Jefferson Peres

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura o atleta equatoriano, veja Jefferson Pérez.
Jefferson Peres
Senador Jefferson Peres em 14 de novembro de 2007.
Vereador de Manaus
Período 1 de janeiro de 1989
até 31 de janeiro de 1995
(2 mandatos consecutivos)
Senador pelo Amazonas
Período 1 de fevereiro de 1995
até 23 de maio de 2008
(2 mandatos consecutivos)
Dados pessoais
Nome completo José Jefferson Carpinteiro Peres
Nascimento 18 de março de 1932
Manaus, Amazonas
Morte 23 de maio de 2008 (76 anos)
Manaus, Amazonas
Nacionalidade brasileiro
Progenitores Mãe: Maria do Carmo Campelo Carpinteiro Peres
Pai: Arnoldo Carpinteiro Peres
Alma mater Universidade Federal do Amazonas
Fundação Getúlio Vargas
Cônjuge Marlídice de Sousa Carpinteiro Peres
Partido PSDB (1988-1999)
PDT (1999-2008)
Profissão professor e advogado
linkWP:PPO#Brasil

José Jefferson Carpinteiro Peres (Manaus, 18 de março de 1932Manaus, 23 de maio de 2008) foi um professor e político brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de Arnoldo Carpinteiro Peres e de Maria do Carmo Campelo Carpinteiro Peres. O irmão Leopoldo Peres Sobrinho foi deputado federal e senador. O tio Leopoldo Peres, constituinte de 1946 e deputado federal.

Formado em Direito pela Universidade Federal do Amazonas e em Administração pela Fundação Getúlio Vargas. Antes de se tornar político, lecionava na área de Economia, na Universidade Federal do Amazonas.

Participou, na década de 1950, da campanha O petróleo é nosso e, em 1988, foi eleito para seu primeiro cargo público: o de vereador em Manaus, cargo para o qual foi reeleito para segundo mandato, cumprido até 1995, quando assumiu sua cadeira no Senado.

Tendo integrado os quadros do PSDB, integrou o PDT de 1999 até o fim de sua vida.[1]

Foi candidato à vice-presidência do Brasil nas eleições de 2006, na chapa do também senador pedetista Cristovam Buarque, do Distrito Federal.

Jefferson Peres já havia anunciado que após cumprir seu mandato de senador, que ia até 2010, abandonaria a vida política, mas acabou falecendo antes, vítima de uma parada cardíaca, em 23 de maio de 2008.[2][3][4] Após sua morte, sua viúva Marlidice Peres se envolveu em uma polêmica por ter recebido o valor de R$118.651,20, referente a reembolso de passagens aéreas não utilizadas pelo senador.[5]

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]