Joseph Arthur Ankrah

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Joseph Arthur Ankrah
Presidente do Gana
Período 24 de Fevereiro de 1966 - 2 de Abril de 1969
Antecessor(a) Kwame Nkrumah
Sucessor(a) Akwasi Afrifa
Dados pessoais
Nascimento 18 de agosto de 1915
Accra, Gana
Morte 25 de novembro de 1992
Accra, Gana
Primeira-dama Mildred Christina Akosiwor Fugar
Partido nenhum (militar)
Profissão militar (general)

O tenente-general Joseph Arthur Ankrah (18 de agosto de 191525 de novembro de 1992) foi o primeiro comandante do exército de Gana e, de 1966 a 1969 foi o segundo chefe de estado de seu país.

Juventude[editar | editar código-fonte]

Ankrah nasceu a 18 de agosto de 1915 em Accra, filho de Samuel Paul Cofie Ankrah e de Beatrice Abashie Quaynor, comerciante, ambos da etnia Ga.[1] Ankrah iniciou seus estudos em 1921 na Escola Metodista Wesleyana em Accra, onde seu apelido era 'Ankrah Patapaa' por sua "força de argumentação e sempre mostrar liderança entre seus pares".[1] Em 1932, ele entrou na Academia de Gana, uma das escolas secundárias de seu país, onde le se tornou um bom jogador de futebol.[1] Ele obteve seu certificado sênior na escola Cambridge em 1937.[2] Em seguida ele ingressou no serviço civil de Gana.[1]

Carreira militar[editar | editar código-fonte]

Com a eclosão da Segunda Guerra Mundial, Ankrah foi mobilizado para a Royal West African Frontier Force.[2] Quando sua brigada estava na África Oriental em 1940, ele foi transferido para Accra com o posto de oficial de almoxarifado Classe II e transformado no segundo na hierarquia de commando.[1] Em Outubro de 1946, ele foi para a Unidade de Treinamento de Cadetes no Reino Unido, e se graduou em Fevereiro de 1947 como o primeiro oficial africano da Costa do Ouro no exército de seu país.[1] Ele atingiu o posto de tenente em 1947[2] e se tornou o primeiro comandante de campo africano no quartel-general do exército.[1] Ele tornou-se posteriormente o primeiro ganês a ser instrutor chefe da unidade de educação.[1] Foi promovido a major em 1956 e se tornou o primeiro africano a comandar uma unidade composta apenas por africanos, a Companhia Charlie do primeiro batalhão em Tamale, Gana. Posteriormente tornou-se tenente-coronel e comandou todo o batalhão. [1] Ele atingiu o posto de coronel por volta de 1960, numa época em que poucos oficiais ganeses tinham atingido aquele posto.[2] Durante a operação das Nações Unidas no Congo, ele foi o comandante de brigade da força baseada em Luluaburg, Kasai, na atual República Democrática do Congo. Ele foi o único ganês que recebeu a Cruz Militar em Leopoldville por feitos notáveis no Congo, em 1961.[1].

Após sua experiência no Congo, ele foi rapidamente promovido a general-de-brigada e depois a major-general[2] tornando-se o primeiro ganês comandante do exército em 1961, e posteriormente chefe do escritório de defesa.[2] Ele foi afastado do exército de Gana em 1965[3] sob a suspeita de planejar um golpe de estado.[1]

Política[editar | editar código-fonte]

Ankrah tornou-se diretor do National Investment Bank após deixar o exército. Ele entretanto tornou-se chefe de estado e líder do Conselho de Libertação Nacional (NLC) após o golpe de 24 de Fevereiro de 1966.[3] Em Janeiro de 1967, ele serviu de mediador entre as facções em conflito na guerra civil da Nigérian em Biafra.[4][5][6] Ele foi forçado a renunciar à liderança do NLC e à chefia de estado devido a um escândalo de suborno envolvendo um empresário nigeriano.[2][7]

Família[editar | editar código-fonte]

Em 1965 ele casou-se com sua terceira esposa, Mildred Christina Akosiwor Fugar (1938 - 2005), em Accra.[8]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c d e f g h i j k «Ex-líderes - Perfil:Ten. General Joeseph Arthur Ankrah». Official Website do castelo de Osu, sede do governo de Gana. governo de Gana. Consultado em 21 de março de 2007 
  2. a b c d e f g «Lt. General Joseph A. Ankrah». Ghanaweb.com – Ganeses famosos:chefes de estado. página de Gana. Consultado em 21 de março de 2007 
  3. a b Jon Kraus (April 1966). «Gana sem Nkrumah – Os homens em julgamento». Africa Report. Koranteng Ofosu-Amaah. Consultado em 21 de março de 2007  Verifique data em: |data= (ajuda)
  4. Donita Brown. «Nigeria-Biafra Civil War - Aburi Accord, Ghana –Transcrição das gravações do encontro de Aburi, 5-7 de Janeiro de 1967». Guerra Civil Nigéria-Biafra. Philip Emeagwali. Consultado em 21 de março de 2007 
  5. Kirk-Greene, A. H. M. (1971). Crisis and Conflict in Nigeria January 1966-July 1967 (Vol. 1). Col: A documentary sourcebook 1966-1970. London: Oxford University Press 
  6. Max Siollun. «ON ABURI WE STAND: NO NEED FOR A SOVEREIGN NATIONAL CONFERENCE». Niger Delta Congress. Consultado em 2007  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  7. «Our Leaders-LT. GENERAL JOSEPH A. ANKRAH». Official Website for the 50th Independence Anniversary Celebrations of Ghana. Ghana Government-(Ghana@50). Consultado em 21 de março de 2007 
  8. «Wives of Military Rulers». GHANA, 50YRS OF NATIONHOOD. Graphic Communications Group Limited. 28 de fevereiro de 2007. Consultado em 21 de março de 2007