Língua cholti

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A língua cholti (ch'olti') é uma língua morta da família das línguas maias que era falada na região Manche na Guatemala oriental. É conhecida a partir de um único manuscrito escrito entre 1685 e 1695 inicialmente estudado por Daniel Garrison Brinton. O cholti pertence ao ramo cholano das línguas maias e está intimamente relacionado com o maia chontal e em particular com o chorti. A língua cholti tornou-se alvo de particular interesse para o estudo dos hieroglifos maias uma vez que parece que a maioria dos textos glíficos se encontram redigidos numa variedade antiga de cholti chamada choltiano clássico pelos epigrafistas,[1] e que se crê ter sido um dialecto de prestígio por toda a região maia durante o período clássico.[2]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Houston, Robertson, e Stuart (2000).
  2. Kettunen & Helmke (2006) p. 12.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Fought, John (1984). "Choltí Maya: A sketch". In: Munro S Edmonson (Volume ed.). Supplement to Handbook of Middle American Indians, Vol. 2: Linguistics (Austin: University of Texas Press). pp. pp.43–55. ISBN 0-292-77577-6. 
  • Kettunen, Harri; e Christophe Helmke (2005). Introduction to Maya Hieroglyphs (PDF) Wayeb and Leiden University [S.l.] 
  • Houston, Stephen D.; John Robertson David Stuart (2000). "The Language of Classic Maya Inscriptions". Current Anthropology [S.l.: s.n.] 41 (3): pp.321–356. ISSN 0010-3204 |issn= incorrecto (Ajuda). 
Língua extinta
Línguas extintas da África
Mítica
Outras línguas extintas