Lauzane Paulista

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lauzane Paulista
Vista do bairro de Lauzane Paulista.
Bairro de São Paulo Bandeira da cidade de São Paulo.svg
Fundação: 1924
Imigração predominante: Suíça
Distrito: Mandaqui
Subprefeitura: Santana/Tucuruvi
Região Administrativa: Nordeste

Lauzane Paulista é um bairro situado na Zona Norte da cidade brasileira de São Paulo, pertencente ao distrito do Mandaqui.

História[editar | editar código-fonte]

O bairro nasceu de uma fazenda cortada em sítios e em seguida em chácaras. Por volta de 1870, um casal se estabeleceu nas terras - o francês Pedro Gabone e a italiana Francisca Bocaccio. Outra família de origem italiana, Vicente Gabriel e Joana Pinheiro Gabriel, foi uma das primeiras, junto com os Gabone, a povoar a área.[1]

Em 1917 o suíço Alberto Savoy, nascido na cidade de Lausanne, comprou um grande sítio de 65 alqueires. Em 1924, vendeu a área a Francisco Amaro e Cia.[1] Como Alberto Savoy era muito amigo de Francisco Amaro, este resolveu homenagear a família Savoy. Sabendo de sua origem suíça, denominou a área de terra adquirida com o nome de Lausanne, devido também ser a área muito montanhosa, semelhante a da cidade suíça. Posteriormente esta mesma área de terra foi vendida aos donos da Tecelagem São Carlos, de propriedade de Piero Roversi e José Gonçalves Carneiro, por coincidência Piero era de origem suíça e com uma visão empresarial iniciou o loteamento Lausanne Paulista.[1]

Em 1970 havia uma represa, oriunda de detonações de dinamite numa pedreira, de onde eram retiradas pedras para o calçamento da cidade. Anos depois tornou-se um lixão, até hoje é possível observar enormes pedras em sua borda, onde fica estacionamento do Supermercado Bergamais (antigo Bergamini).[1]

O Tramway da Cantareira ou "Trem da Cantareira", celebrizado na música "Trem das Onze" de Adoniram Barbosa, percorria o bairro por um ramal, o "Ramal dos Menezes", que terminava na pedreira junto ao atual Supermercado Bergamais. Hoje, a R. Ramal dos Menezes, que corta o bairro, apresenta traçado idêntico ao traçado deste ramal, que engatava com a antiga Estrada de Ferro Cantareira, incorporada à E. F. Sorocabana.[2]

O Lauzane Paulista faz divisa com os bairros do Mandaqui, Santa Teresinha, Chora Menino, Vila Nova Cachoeirinha e Imirim.

Atualidade[editar | editar código-fonte]

O bairro tem perfil predominantemente residencial e está próximo da Serra da Cantareira. Seus moradores frequentemente dizem que moram em Santana. Em 2007, foi inaugurado no bairro o Santana Parque Shopping.

Hoje é frequente a construção de empreendimentos imobiliários devido à valorização da região. Curiosamente, a grande maioria destes são falsamente anunciados como "Lançamento em Santana", pelo fato de Santana ser um bairro mais valorizado e bem mais conhecido.

Na pesquisa Onde estão os imóveis novos mais caros de SP? feita pela revista Exame a Avenida do Guacá apresenta o metro quadrado mais caro da Zona Norte, 5.684 reais.[3]

Fotos[editar | editar código-fonte]

Lauzane SP.JPG Lauzane2 SP.JPG
Rua residencial e prédios residenciais do bairro. Entrada do Santana Parque Shopping. Edifícios em construção ao fundo.

Referências

  1. a b c d «Mandaqui e Lauzane Paulista comemoram aniversário com shows e homenagens». Prefeitura de São Paulo. 2 de Outubro de 2007 - 16:04. Consultado em 22 de setembro de 2009. 
  2. TOURINHO Neto, Orlirio de Souza
  3. Preços na zona norte são os menores da cidade

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de São Paulo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.