Lewin Brzeski

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Polónia Lewin Brzeski 
  cidade em uma comuna urbano-rural  
Palácio Leopold von Bees
Palácio Leopold von Bees
Símbolos
Bandeira de Lewin Brzeski
Bandeira
Brasão de armas de Lewin Brzeski
Brasão de armas
Localização
Lewin Brzeski está localizado em: Polônia
Lewin Brzeski
Lewin Brzeski no mapa da Polônia
Mapa dinâmico da cidade
Coordenadas 50° 44' 54" N 17° 36' 59" E
País Polônia
Voivodia Opole
Condado Brzeg
Comuna Lewin Brzeski
História
Elevação à cidade antes de 1284
Administração
Tipo Prefeitura
Prefeito Artur Kotara (2018)
Características geográficas
Área total 11,6 km²
População total (2020) [1] 5 696 hab.
Densidade 491 hab./km²
Altitude 143 – 145 m
Fuso horário CET (UTC+1)
Horário de verão CEST (UTC+2)
Código postal 49-340
Código de área +48 77
Outras informações
Matrícula OB
Commons-logo.svg Mídia no Commons
Website Lewin Brzeski na rede Internet

Loudspeaker.svg? Lewin Brzeski (logo após a guerra Lubień,[2] em alemão: Löwen[3]) é um município da Polônia, localizado na voivodia de Opole, no condado de Brzeg e a sede da comuna urbano-rural de Lewin Brzeski. O município situa-se na planície da Silésia e o rio Nysa Kłodzka flui por ele.

Estende-se por uma área de 11,6 km², com 5 696 habitantes, segundo o censo de 31 de dezembro de 2020, com uma densidade populacional de 491 hab/km².[1]

Lewin recebeu o foral de cidade antes de 1284.[4] Nos anos de 1975 a 1998, a cidade pertencia administrativamente à antiga voivodia de Opole.[5]

Nome[editar | editar código-fonte]

Segundo o professor alemão Heinrich Adamy, o nome da cidade vem do antigo nome polonês de łowiectwo (caça).[6] Em seu trabalho com nomes locais na Silésia, publicado em 1888 em Breslávia, ele menciona o nome original da vila (então uma vila) como Łowic, dando a seu significado Jagerdorf - "vila de caçadores".[6]

No livro latino, Liber fundationis episcopatus Vratislaviensis (Livro da fundação do episcopado de Breslávia), escrito durante os tempos do bispo Henrique de Wierzbno nos anos 1295-1305, o lugar é mencionado em sua forma polonesa atual, Lewin.[7][8]

No documento latino medieval de Boleslau de Opole de 1 de setembro de 1310, a cidade foi mencionada com o nome de Lewin.[9]

O cartógrafo e geógrafo suíço Matthäus Merian em sua obra "Topographia" publicada em 1650 dá duas formas germanizadas do nome do lugar: Löben e Löwen; ele também dá dois nomes poloneses distorcidos: Lewyn e Levin.[10]

História[editar | editar código-fonte]

Casa incendiada na Cidade Velha
Ponte sobre o rio Nysa Kłodzka em Lewin Brzeski
Sinagoga em Lewin Brzeski, antes de 1920

Lewin Brzeski é um antigo assentamento mercantil localizado na travessia do rio Nysa Kłodzka na rota comercial que conecta a Silésia com a Hungria. A rota comercial na qual a cidade foi fundada pertence ao ramo húngaro da Rota do Âmbar. Os direitos de cidade no século XIII foi dado pelo primeiro proprietário, Bogusz de Pogorzela, que fundou a cidade em 1250, e ratificado em 1333 pelo príncipe Boleslau III de Brzeg.

A cidade mudou várias vezes de proprietários. Desde o início da sua história, pertenceu ao Ducado de Opole e desde 1329 ao Ducado de Legnica e Brzeg, como feudo do Reino da Boêmia. Em 1526, Lewin Brzeski foi governada pelos Habsburgos austríacos e em 1657 incorporada diretamente ao Império Austríaco. Em 1742 encontrou-se dentro das fronteiras do Reino da Prússia junto com a maior parte da Silésia como resultado das guerras da Silésia.

Até 1509, Lewin era propriedade da família Pogorzelski, e então até 1796 estava na posse da família do conde von Beess (Bies), então conde Jan Bogmiel Stosz. A vila de cerca de 700 habitantes desenvolveu-se com sucesso até ao início do século XVII, graças ao artesanato, à agricultura e a partir de 1522 das feiras semanais (quarta-feira). Seu declínio econômico foi causado pela Guerra dos Trinta Anos (1618-1648), e seu desenvolvimento foi interrompido pelas Guerras Napoleônicas (1806-1807).

A principal fonte de renda dos habitantes de Lewin era a agricultura, o artesanato e o comércio. No final do século XVII, a cidade era habitada por cerca de 900 pessoas.[11]

Havia 12 guildas de artesanato e 84 capatazes de guilda, incluindo 8 alfaiates e sapateiros e 6 fabricantes de tecidos.[12]

De acordo com fontes históricas nos séculos XVII a XIX, as aulas na escola evangélica eram ministradas em polonês e os sermões eram pregados em polonês na igreja protestante.

O desenvolvimento da indústria em Lewin estava intimamente relacionado com a construção da linha ferroviária (1843). Depois dessa época, várias fábricas começaram a aparecer: olarias, fábrica de telhas, curtume, metalúrgicas - 1866, fábrica de açúcar em 1882. Após a Primeira Guerra Mundial: um moinho, uma fábrica de laticínios, uma serraria, uma fábrica de gás, uma fábrica de vime. Em Lewin havia instituições como: um correio (1843), um hospital (1866), um tribunal (1860), uma caixa de poupança municipal (1900), uma biblioteca (1903) e uma escola primária de seis classes (1903), artesanato como padarias, matadouros e açougues, sapateiros, alfaiates, carpinteiros, marceneiros, etc.

Os judeus chegaram à cidade no século XVIII. A comunidade judaica em Lewin Brzeski não era grande - em 1845, 20 judeus viviam na cidade (1,33% da população total). Em 1880, 80 judeus viviam em Lewin Brzeski, que constituía 3,6% da população total. Eram principalmente comerciantes e também havia representantes de profissões autônomas entre eles. Em 1880, foi construído um cemitério judeu com uma casa funerária.[13]

Entre 1901–1907 uma sinagoga foi construída na então Bahnhofstrasse (hoje rua Kościuszki). Em 1907, o tamanho da comunidade atingiu seu máximo histórico - 82 pessoas. O início do século XX foi caracterizado por um aumento na emigração de judeus para a Europa Ocidental. Por isso, em 1913, 74 judeus permaneceram na cidade. Após o renascimento do Estado polonês em 1918, Lewin Brzeski permaneceu dentro das fronteiras da Alemanha. Durante a Noite dos Cristais, os nazistas incendiaram e demoliram a sinagoga. Lojas e apartamentos judaicos também foram saqueados naquela época.[13]

Após a Segunda Guerra Mundial, a comunidade judaica em Lewin Brzeski não conseguiu se recuperar.[13] Em 1945, a cidade foi incorporada à Polônia. A população de língua alemã da cidade foi deslocada para a Alemanha.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Pirâmide etária dos habitantes de Lewin Brzeski em 2014[editar | editar código-fonte]

Piramida wieku Lewin Brzeski.png[1]

Monumentos históricos[editar | editar código-fonte]

Portão principal do palácio
Palácio
Igreja evangélica de São Pedro e São Paulo
Prefeitura

De acordo com o cadastro do Instituto do Patrimônio Nacional, a lista de monumentos inclui:[14]

  • Traçado urbano da cidade com o traçado das ruas medievais preservadas
  • Igreja evangélica de São Pedro e São Paulo, rua Wojska Polskiego 5, do século XIV, século XVI, 1660. Atualmente não é usada. Foi mencionada pela primeira vez em 1310. A aparência atual vem do século XIV e foi assumida por evangélicos. A igreja foi reconstruída e reconstruída após um incêndio ocorrido em 1586. Foi originalmente construída em estilo gótico, mas após a expansão, a arquitetura foi alterada para o estilo renascentista. O elemento arquitetônico mais antigo deste monumento é a torre com capela-mor contígua com abóbada de nervura (de 1586). Na cave existe uma capela com abóbada renascentista. As janelas são feitas em arcos agudos. No interior, existe um altar principal renascentista de madeira de 1613. Seu contratante foi Herman Fischer de Nysa. No local central do altar, está representada a cena da crucificação e, nas laterais as estátuas de São João Batista e de Moisés. Infelizmente, ela está parcialmente danificada. Na capela da igreja existia um altar em grés de meados do século XVII. Composição do tríptico - a cena da crucificação é representada na parte central do altar. Após conservação e restauração, este altar foi transferido para a igreja católica em Lewin Brzeski. Ambos os altares foram financiados pelos então proprietários de Lewin, a família von Beess. No alpendre poente, conserva-se o portal de pedra do século XIV, na maior parte, frente à capela-mor, destaca-se um púlpito e uma cruz, em estilo barroco.
  • Túmulos de soldados da Primeira Guerra Mundial no cemitério católico.
  • Edifício da prefeitura na praça principal - construída por volta de 1500. A forma atual é de 1837. A prefeitura foi reconstruída várias vezes. O estilo do edifício é classicista, retangular com vanguardistas ao longo das elevações mais longas. Atualmente, o prédio abriga a sede da Prefeitura Municipal. Até hoje, o traçado medieval da praça principal foi preservado com duas ruas partindo de cada esquina. A forma das ruas que circundam a praça é circular.
  • Complexo do palácio, de meados do século XVIII
  • Palácio em Lewin Brzeski, barroco de 1772, atualmente restaurado. O palácio que agora abriga o Ginásio Olímpico - foi construído em 1772 com o apoio de Otto Leopold von Beess, como um edifício barroco térreo. O edifício foi reformado em 1860. Foi destruído novamente durante um incêndio em 1955. Erguido em planta retangular, com duas alas perpendiculares. Há uma varanda decorativa no primeiro andar. Na parte frontal do palácio existe um pátio rodeado por uma muralha do século XVIII com três portões e arcadas semicirculares.
  • Parque
  • Cerca com portões
  • Casa, rua Kilińskiego 11, de meados do século XIX
  • Casas, rua Kościuszki 3, 5, 9, 19
  • Casas, rua Matejki 5, 6, 8, 9, 10 / 10a, 11, 12, a partir de meados do século XIX
  • Casas, rua Pocztowa 3, 5, a partir de meados do século XIX
  • Casas na praça principal, restauradas: 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 12, 13, 14, 15, 17, 18, 21, 22, 22a, 23, 24, 26, 27, 27/28, do século XIX
  • Celeiro, de 1756

Outros monumentos:

  • Igreja católica da Assunção da Bem-Aventurada Virgem Maria, na rua Wojska Polskiego. A igreja foi construída em estilo neogótico em 1903. No interior da igreja existe um altar de pedra do século XVII, em arenito, com cenas da crucificação. A igreja foi recentemente renovada por completo. A casa paroquial junto à igreja também foi renovada.
  • Cruz penitencial - situa-se próxima ao rio Neisse, perto do cemitério e data de 1617. A inscrição na cruz na tradução portuguesa diz: "15 de abril de 1617. George Friedrich Brandtner, um jovem de 20 anos e meio de idade, foi morto neste lugar pelo assassino Georg ... da Saxônia. O nome do assassino está faltando. Existem suposições de que o nome foi falsificado ou obliterado pelo perpetrador ou outra pessoa. O motivo do crime permanece obscuro.[15]

Informação geral[editar | editar código-fonte]

Lewin Brzeski é uma cidade associada à agricultura. Existem 5 reservatórios na área, que são uma grande atração recreativa. Existem muitos monumentos na cidade e seus arredores.

A cidade possui uma ciclovia de 81 km e está situada na principal rota ferroviária que liga Breslávia - Katowice/Lubliniec, entre a rodovia A4 e a estrada nacional nº 94 Opole - Breslávia.

KS Olimpia Lewin Brzeski[editar | editar código-fonte]

Igreja da Assunção da Bem-Aventurada Virgem Maria

Olimpia Lewin Brzeski é um clube de futebol com sede em Lewin Brzeski, fundado em 1947. Atualmente, atua na 4.ª liga Opole de futebol. Subiu para a 4.ª liga em 2008 (1.º lugar) e foi 6.º lugar na 4ª liga em 2009.[16]

Comunidades religiosas[editar | editar código-fonte]

  • Igreja Católica na Polônia:
    • Paróquia da Assunção da Bem-Aventurada Virgem Maria
  • Testemunhas de Jeová:
    • Igreja em Lewin Brzeski (Salão do Reino, rua Kasztanowa 7)

Referências

  1. a b c «Lewin Brzeski (Opole) mapas, imóveis, Escritório Central de Estatística, acomodações, escolas, região, atrações, códigos postais, salário, desemprego, ganhos, tabelas, educação, jardins de infância, demografia». Polska w liczbach (em polonês). Consultado em 24 de novembro de 2021 
  2. O primeiro mapa do pós-guerra da Polônia, publicado pelo Estado-Maior do Estado-Maior Geral em 1945.
  3. «Rozporządzenie Ministrów: Administracji Publicznej i Ziem Odzyskanych z dnia 12 listopada 1946 r. o przywróceniu i ustaleniu urzędowych nazw miejscowości.». isap.sejm.gov.pl. Consultado em 24 de novembro de 2021 
  4. Robert Krzysztofik, Lokacje miejskie na obszarze Polski. Dokumentacja geograficzno-historyczna, Katowice 2007, p. 46-47.
  5. Nowak, Lucyna; Stańczyk, Joanna; Znajewska, Agnieszka (2008). Ludność. Stan i struktura w przekroju terytorialnym (Stan w dniu 30 VI 2008 r.) (em polonês). Varsóvia: Główny Urząd Statystyczny. ISSN 1734-6118 
  6. a b Adamy, Heinrich (1888). Die schlesischen Ortsnamen, ihre Entstehung und Bedeutung. Ein Bild aus der Vorzeit. - Zweite vermehrte und verbesserte Auflage - Śląska Biblioteka Cyfrowa (em alemão) 2.ª ed. Breslau: Verlag von Priebatsch’s Buchhandlung. p. 11. OCLC 456751858 
  7. Liber fundationis episcopatus Vratislaviensis online.
  8. H. Markgraf, J. W. Schulte, Codex Diplomaticus Silesiae T.14 Liber Fundationis Episcopatus Vratislaviensis, Breslau 1889.
  9. Georg Korn, Breslauer Urkundenbuch, Erster Theil, Breslau, Verlag von Wilhelm Gottlieb Korn 1870, p. 83.
  10. Topographia Bohemiae, Moraviae et Silesiae, Merian, Frankfurt am Main 1650, p. 159.
  11. Heinz Stoob, Peter Johanek (ed.), Waldemar Grosch: Deutsches Städtebuch: vol. 1, Schlesisches Städtebuch. Stuttgart, 1995, p. 54.
  12. Krystian Heffner: Brzeg – historia i współczesność. Opole 1987, p. 35.
  13. a b c «Historia społeczności | Wirtualny Sztetl». sztetl.org.pl. Consultado em 25 de novembro de 2021 
  14. «Rejestr zabytków nieruchomych woj. opolskiego» (PDF). Narodowy Instytut Dziedzictwa. pp. 11–13. Consultado em 24 de novembro de 2021 
  15. Zalewski, Michał (2016). «Kapliczki, krzyże i figury przydrożne: Marmurowy krzyż w Lewinie Brzeskim, błędnie nazywany krzyżem pokutnym.». Kapliczki, krzyże i figury przydrożne. Consultado em 25 de novembro de 2021 
  16. «Skarb - Olimpia Lewin Brzeski». www.90minut.pl. Consultado em 25 de novembro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]