Luigi's Mansion

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Luigi's Mansion
Desenvolvedora(s) Nintendo EAD
Publicadora(s) Nintendo
Produtor(es) Shigeru Miyamoto
Takashi Tezuka
Designer(s) Hideki Konno
Compositor(es) Kazumi Totaka
Shinobu Tanaka
Plataforma(s) Nintendo GameCube
Série Mario
Data(s) de lançamento
  • JP 14 de setembro de 2001
  • AN 17 de novembro de 2001
  • EU 3 de maio de 2002
Gênero(s) Jogo eletrônico de ação-aventura
Modos de jogo Um jogador
Classificação Permitido para todas as idades i DEJUS (Brasil)[1]
Inadequado para menores de 6 anos i ESRB (América do Norte)
Inadequado para menores de 3 anos i PEGI (Europa)
Mídia Disco óptico da Nintendo
Último
Luigi's Mansion: Dark Moon
Próximo

Luigi's Mansion (ルイージマンション, Ruīji Manshon?, "Luigi Mansion") é um jogo eletrônico de ação-aventura publicado pela Nintendo para o Nintendo GameCube, sendo um título de lançamento e o primeiro jogo da franquia Mario a ser lançado para o console. Foi lançado em 2001 no Japão e na América do Norte e em 2002 em regiões PAL e no Brasil. É o segundo jogo da franquia Mario que tem Luigi como personagem principal em vez de Mario, sendo o primeiro Mario is Missing!.

Luigi's Mansion foi relativamente bem recebido pelos críticos, apesar de ser criticado por sua curta duração. O jogo vendeu mais de 2,5 milhões de cópias e é o quinto jogo de GameCube mais vendido nos Estados Unidos. Foi um dos primeiros jogos a ser relançado como um título Player's Choice no console.[2] Em 2013, foi lançada uma sequência para o Nintendo 3DS, intitulada Luigi's Mansion: Dark Moon.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

O jogo tem lugar em uma grande e escura mansão situada nos arredores de uma floresta chamada Boo Woods. A mansão é assombrada por vários fantasmas, incluindo Boos, e está sendo investigada pelo Professor E. Gadd, que vive em um pequeno laboratório em frente a construção.[3] É composta por cinco pisos, incluindo um porão e um telhado.

No jogo, Professor E. Gadd equipa Luigi com dois de seus inventos: o Poltergust 3000 e o Game Boy Horror, que assemelha ao modelo Atomic Purple do Game Boy Color. O Poltergust 3000 é um potente aspirador de pó projetado para capturar fantasmas e recolher tesouros. Para capturar fantasmas, Luigi deve primeiro brilhar sua lanterna sobre eles para atordoá-los. Isto revela o coração do fantasma, dando a Luigi a chance para sugá-lo, reduzindo constantemente os pontos de vida dos fantasmas a zero, ponto no qual eles são capturados.[4] Os fantasmas comuns permanecem no Poltergust 3000, apesar dos mais avançados, chamados Portrait Ghosts, serem extraídos e emoldurados depois de um processo ao final de cada uma das quatro áreas do jogo. Quando estes quadros são feitos, eles são armazenados na galeria no laboratório do Professor E. Gadd.[5] No decorrer do jogo, Luigi encontra três medalhões que lhe permitem expulsar fogo, água ou gelo do Poltergust 3000. Estes elementos são necessários para capturar certos fantasmas.[6]

O Game Boy Horror permite a Luigi examinar itens da mansão, detecta a presença de um Boo numa sala e indica sua proximidade. Ele também contém um mapa da mansão e permite a comunicação entre Luigi e Professor E. Gadd.[7] Por toda a mansâo, há salas escuras contendo fantasmas, e quando Luigi limpa um cômodo, as luzes se acendem e um baú geralmente aparece. Esses baús podem conter um chave, tesouros ou um dos três medalhões elementais. Sempre que uma chave é encontrada, o Game Boy Horror indica automaticamente qual porta foi desbloqueada.

Uma vez que King Boo, o chefe final do jogo, é derrotado, é dada ao jogador uma classificação com base na quantidade de tesouro que Luigi adquiriu. Uma segunda versão da mansão, chamada “Hidden Mansion” torna-se jogável, com duas diferenças na jogabilidade: os fantasmas causam o dobro de dano para Luigi, e o Poltergust 3000 é 1.5 vezes mais poderoso. Na versão PAL, a Hidden Mansion é inteiramente espelhada, os chefes tem ataques diferentes e se movem mais rápido, e há mais fantasmas nas salas.[8]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O jogo foi revelado pela primeira vez na Nintendo Space World 2000 como uma demonstração técnica concebida para mostrar as capacidades gráficas do GameCube.[9] O filme interativo mostrou cenas vistas em trailers posteriores e comerciais, mas que nunca foram utilizadas. Algumas delas mostram Luigi correndo de um fantasma desconhecido no vestíbulo, fantasmas jogando cartas na sala e fantasmas circulando em torno do Luigi, todos os quais nunca apareceram na versão final do jogo. Logo após a sua criação, a Nintendo resolveu fazer disso um jogo completo. Luigi's Mansion foi mais tarde mostrado na E3 2001 com o console GameCube. Uma nova versão do jogo, mais estreitamente relacionada com a versão final, foi mostrada na Nintendo Space World 2001.[10]

O plano original para Luigi's Mansion envolveu um jogo onde os níveis giravam em torno de uma grande mansão ou apartamento. Os testes foram posteriormente feitos com personagens da franquia Mario em uma casa de boneca. Uma vez colocado como um projeto para GameCube, Luigi foi escolhido como o personagem principal. As outras ideias de jogabilidade, como fantasmas e o aspirador, foram inseridas mais tarde. Conceitos mais antigos, como um sistema RPG e uma área subterrânea localizada sob a mansão, também foram descartados com a inclusão de novas ideias.[11]

A trilha sonora do jogo foi composta por Shinobu Tanaka e Kazumi Tokata [12], e como tal, contém “Tokata's Song”, uma canção destaque em quase todos os jogos que Tokata compôs.[13] Pode ser ouvida na tela de configuração de controle na sala de treinamento após uma espera de aproximadamente três minutos e meio.[14] O jogo caracterizou Charles Martinet como a voz de Mario e Luigi, e Jen Taylor como a voz de Toad.[12] Luigi's Mansion recebeu um prêmio na categoria Áudio pela BAFTA Interactive Entertainment Awards em 2002.[15]

Com a capacidade do Nintendo GameCube em suportar a exibição de 3D estereoscópico, Luigi's Mansion foi desenvolvido para utilizar esse recurso.[16] A função seria ativada com um display LCD, que seria vendido separadamente, mas devido ao alto custo, o periférico nunca passou da fase de protótipo.[17][18]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg
Por favor melhore esta seção, expandindo-a. Mais informação pode ser encontrada nos artigos correspondentes noutras línguas e também na página de discussão.

Luigi's Mansion foi o título de lançamento do GameCube mais bem sucedido e um dos jogos mais vendidos em novembro de 2001.[19] Apesar das vendas escassas no Japão em cerca de 348 mil unidades no total,[20] foi o quinto jogo de GameCube mais vendido no Estados Unidos, com cerca de 2.19 milhões de cópias vendidas.[21] Foi um dos primeiros títulos Player's Choice do console, juntamente com Super Smash Bros. Melee e Pikmin.[2]

Legado[editar | editar código-fonte]

Luigi's Mansion introduziu dois novos personagens; Professor Elvin Gadd (comumente abreviado como E. Gadd) e King Boo. E. Gadd reapareceu em outros jogos da franquia Mario, como em Mario Party 6 e Mario & Luigi: Partners in Time, e é referenciado em Super Mario Sunshine como o criador do dispositivo F.L.U.D.D. do Mario e do pincel do Bowser Jr.. Ele também aparece como skin de personagem jogável em Super Mario Maker. King Boo reapareceu em outros jogos, tanto como chefe (incluindo Super Mario 64 DS e Super Princess Peach), quanto como personagem jogável (incluindo Mario Kart: Double Dash!! e Mario Super Sluggers). Os fantasmas da mansão também fizeram aparições em outros jogos da Nintendo, como Mario Party 8 e Wii Party.

A mansão também reapareceu em outros jogos da franquia, geralmente nos estágios com o nome do Luigi. Ela reapareceu em Mario Kart: Double Dash!!, Mario Power Tennis, Mario Kart DS, Mario Hoops 3-on-3, Mario Super Sluggers, Super Smash Bros. Brawl, Mario Sports Mix e Mario Kart 7.

Uma sequência foi revelada na E3 2011 e apresentada na E3 2012 como Luigi's Mansion: Dark Moon. Após um adiamento, o jogo foi lançado em março de 2013 para celebrar o Ano do Luigi.

Nintendo Land, jogo de lançamento do Wii U, hospeda um minigame chamado "Luigi's Ghost Mansion", onde quatro jogadores controlam Miis que tem que drenar a energia de um fantasma com suas lanternas. O fantasma, controlado por um jogador pelo GamePad, deve fazer os Miis desmaiarem.[22]

Referências

  1. (13 de maio de 2013) "de junho de 2002 Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação". Diário Oficial da União (Ano CXXXIX Nº 121): p. 41. ISSN 1677-7042. Visitado em 10 de maio de 2013. Cópia arquivada em dezembro de 2013.
  2. a b «Nintendo Expands Player's Choice Line-up» (em inglês). IGN. 23 de janeiro de 2003. 
  3. Luigi's Mansion - Manual. págs. 4-5.
  4. Luigi's Mansion - Manual. págs. 10-11.
  5. Luigi's Mansion - Manual. pág 16.
  6. Luigi's Mansion - Manual. pág. 13
  7. Luigi's Mansion - Manual. págs. 28-29
  8. «Você sabia que na versão PAL de Luigi's Mansion (GC), existe uma batalha onde Luigi monta no Poltergust 3000?». Reino do Cogumelo. 1 de dezembro de 2013. 
  9. «Luigi's Mansion - Prévia» (em inglês). IGN. 9 de outubro de 2001. 
  10. «Spaceworld 2001: Ghostbusting with Luigi» (em inglês). IGN. 25 de agosto de 2001. 
  11. «The Making of The Game - Luigi's Mansion» (em inglês). N-Sider. 21 de janeiro de 2005. 
  12. a b «Créditos de Luigi's Mansion». IMDb. 
  13. «Totaka's song: The search is on» (em inglês). 14 de dezembro de 2006. 
  14. «Kazumi Totaka's Song Guide» (em inglês). Arquivado desde o original em 26 de fevereiro de 2015. 
  15. «BAFTA 2002 awards announced» (em inglês). GameSpot. 11 de outubro de 2002. Arquivado desde o original em 6 de julho de 2013. 
  16. «Next-Level Games e Nintendo revelam curiosos detalhes sobre a parceria no desenvolvimento de Luigi's Mansion: Dark Moon». Reino do Cogumelo. 15 de março de 2013. 
  17. «Iwata Asks: Nintendo 3DS» (em inglês). «Iwata: To go back a little further, the Nintendo GameCube12 system actually had 3D-compatible circuitry built in [...] Itoi: Nintendo GameCube did? And all the Nintendo GameCube systems around the world? Iwata: Yeah. If you fit it with a certain accessory, it could display 3D images. [...] Iwata: We already had a game for it, though - Luigi’s Mansion, simultaneously released with Nintendo GameCube. Itoi: The one in which Luigi shoulders a vacuum cleaner? Iwata: Yeah, that one. We had a functional version of that in 3D.» 
  18. «GameCube almost had 3D functionality» (em inglês). GameSpot. 13 de janeiro de 2011. 
  19. «November software sales charts» (em inglês). GameSpot. 19 de dezembro de 2001. 
  20. «Nintendo GameCube japanese rank» (em inglês). Arquivado desde o original em 3 de março de 2009. 
  21. «US Platinum Chart Games» (em inglês). The Magic Box. 
  22. «Nintendo Land». Nintendo Portugal.