Luiz Eduardo Anelli

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Luiz Eduardo Anelli
Conhecido(a) por autor dos livros "Dinos do Brasil" e "O Guia Completo dos Dinossauros do Brasil"
divulgador científico
Nascimento 31 de maio de 1964 (54 anos)
São Carlos, São Paulo, Brasil
Residência Brasil
Nacionalidade brasileira
Alma mater Universidade Estadual de Londrina
Orientador(es) Antonio Carlos Rocha-Campos
Instituições Universidade de São Paulo
Campo(s) Paleontologia
Tese Invertebrados neocarboníferos das formações Piauí (Bacia do Parnaíba) e Itaituba (Bacia do Amazonas): taxonomia; análise cladística das subfamílias Oriocrassatellinae (Crassatellacea, Bivalvia) e Neospiriferinae (Spiriferoidea, Brachiopoda) (1999)

Luiz Eduardo Anelli (São Carlos, 31 de maio de 1964) é um paleontólogo e escritor brasileiro, conhecido por seus livros sobre dinossauros brasileiros e de divulgação científica[1].

Ingressou na Universidade Estadual de Londrina, em 1984, graduando-se em 1989[2]. Em 1991, ingressou na pós-graduação, no Instituto de Geociências, da Universidade de São Paulo, estudante bivalves do Carbonífero, obtendo o título de mestre em 1994. No mesmo ano, ingressou no doutorado, realizando análises cladísticas de invertebrados do Carbonífero[2].

É professor no Instituto de Geociências desde 1996, ministrando aulas tanto na graduação quanto na pós-graduação. Fez pós-doutorado em 2009 pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP)[2][3]. Coordena há 18 anos a Oficina de Réplicas, do Instituto de Geociências. Foi o idealizador e curador da exposição “Dinos na Oca e Outros Animais Pré-Históricos”[4], no Parque do Ibirapuera, em 2006[3], visitada por 550 mil pessoas.

Montou as primeiras réplicas de esqueletos de dinossauros na cidade de São Paulo, incluindo Allosaurus fragilis (Instituto de Geociências). Em Santo André, montou o esqueleto do Tyrannosaurus rex, o único esqueleto do grande predador em exposição na América do Sul. Em São José dos Campos montou o Oxalaia quilombensis.

O interesse em dinossauros[editar | editar código-fonte]

De formação Luiz Eduardo não é um especialista em dinossauros[2]. Devido à mudanças no quadro de professores do Instituto de Geociências da USP, o recém-doutor na época se viu obrigado a estudar dinossauros para assumir as aulas dos colegas que não eram especialistas no assunto[3].

Luiz Anelli é um defensor do ensino de paleontologia nas escolas, onde o tema é pouco abordado até mesmo pelas disciplinas onde deveria ser assunto, como Biologia e Geografia[3]. Divulgador científico nacional, reitera que a paleontologia foi toda construída sobre a ciência do hemisfério norte e que as escolas precisam conhecer e ensinar a pré-história do Brasil[5][3].

É autor de uma série de livros sobre dinossauros no Brasil[2] e sobre a pré-história brasileira, dentre eles:

  • Dinossauros e outros monstros - uma viagem à pré-história do Brasil. Editora Peirópolis/Edusp, São Paulo, 248p.
  • O Guia Completo dos Dinossauros no Brasil, Editora Peirópolis, São Paulo, 222p.
  • Dinos no Brasil, Editora Peirópolis, São Paulo, 82p.
  • ABCDinos, Editora Peirópolis, São Paulo, 63p.
  • Evolução dos Bichos, Editora Oficina de Textos, São Paulo, 60p.
  • Dinossauros: o cotidiano dos dinos como você nunca viu. São Paulo, Panda Books, 55p.
  • O Brasil dos Dinosssauros, Marte Editora, São Paulo, 131 p.
  • Almanaque dos Dinossauros, Editora Moderna, São Paulo, 98 p.

O livro "O Guia Completo dos Dinossauros no Brasil" foi selecionado pela FNLIJ para a 48º feira de Bolonha, recebeu o selo "Altamente Recomendável pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) – 2011", foi finalista do 53º. Prêmio Jabuti na categoria Ciências Naturais, e selecionado para a FDE – Programa Sala de Leitura – 2013.

O livro "Dinos no Brasil", recebeu o selo Altamente Recomendável da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) na Categoria Informativo – 2012, recebeu o Prêmio FNLIJ de melhor Livro Informativo do ano de 2012, foi selecionado para o Catálogo de Bolonha 2012 – FNLIJ´s selection 49ª Bologna Children’s Book Fair 2012 – Categoria Não-ficção, e finalista do Prêmio Jabuti 2012, na Categoria Didático e Paradidático, tendo obtido o 4º lugar. Em 2013, foi selecionado para a FDE – Programa Livros na Sala de Aula.

O livro "Dinossauros e outros monstros - uma viagem à pré-história do Brasil" foi finalista do Prêmio Jabuti em 2016.

O livro "O Brasil dos Dinossauros" escrito por Luiz Fernando Anelli e Rodolfo Nogueira, Publicado pela Editora Marte Cultura e Educação foi premiado em 2018 com o 1º Lugar da categoria de "Infanto e Juvenil" do 60º Prêmio Jabuti.

Considera que a forma como os dinossauros são mostrados no cinema e em brinquedos contribui para a visão que se tem deles, de seres sanguinários e violentos, muitas vezes considerado um "brinquedo de menino"[3][6]. Há uma preocupação em seus livros de não mostrar dinossauros de forma violenta e agressiva[6], mas sim como animais complexos e vibrantes[6].

Referências

  1. Oficina de Textos (ed.). «Entrevista: Luiz Anelli fala sobre fósseis no Brasil». Comunitexto. Consultado em 26 de novembro de 2016. 
  2. a b c d e CNPq (ed.). «Currículo Lattes». Plataforma Lattes. Consultado em 26 de novembro de 2016. 
  3. a b c d e f Rede do Saber (ed.). «Entrevista com o professor Luiz Eduardo Anelli» (PDF). Rede do Saber. Consultado em 27 de novembro de 2016. 
  4. Diógenes Muniz (ed.). «Após confusão na estréia, "Dinos na Oca" bate recorde». Folha Ilustrada. Consultado em 26 de novembro de 2016. 
  5. Letícia Naísa (ed.). «Quais eram os dinossauros que viviam no Brasil?». Motherboard Vice. Consultado em 26 de novembro de 2016. 
  6. a b c Rennan Julio (ed.). «Perguntamos a um paleontólogo o que ele acha de Jurassic World». Galileu. Consultado em 26 de novembro de 2016. 
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) paleontólogo(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.