Miguel Monteiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde dezembro de 2009)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Miguel Monteiro
Nascimento 17 de maio de 1965 (52 anos)
Lisboa
Nacionalidade Portugal Portuguesa
Ocupação Jornalista e actor
Outros prêmios
Prémio Gazeta de Jornalismo
IMDb: (inglês)

Miguel Monteiro (Lisboa, 17 de Maio de 1965) é um jornalista e actor português.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Iniciou a sua carreira jornalística na revista Mais, dirigida por Carlos Cruz, em 1983. Durante três anos trabalhou no Jornal Expresso e em 1987 fez parte da equipa fundadora da rádio TSF, dirigida por Emídio Rangel. Pelo seu trabalho radiofónico venceu o Prémio Gazeta de Jornalismo colectivo à TSF em 1988 pela cobertura do incêndio do Chiado e o Se7e de Ouro de Melhor Jornalista de Rádio de 1989 e 1990.

Foi Director-Adjunto do semanário de espectáculos Se7e, colaborador ocasional de várias rádios, jornais e revistas. Trabalhou com o realizador Fernando Matos Silva nos programas Tempos Modernos e Cinemagazine e com Carlos Cruz em Carlos Cruz Quarta-Feira, todos para a RTP.

Em 1992 integrou a equipa fundadora da primeira estação privada de televisão em Portugal, a SIC, dirigida por Francisco Pinto Balsemão, onde esteve até 2007.

Além de ser um dos responsáveis da informação do canal, Miguel Monteiro foi ainda criador e produtor de vários programas de sucesso. Entre eles Grandes Planos apresentado por Catarina Furtado, Mundo Vip apresentado por Felipa Garnel, Paulo Pires e Margarida Pinto Correia e Cinemania apresentado por Rodrigo Guedes de Carvalho e Mário Augusto.

Miguel Monteiro foi o primeiro jornalista português a cobrir em Los Angeles os Óscares da Academia, em 1989. Além de várias cerimónias, acompanhou também para Portugal muitos outros eventos nos Estados Unidos, como várias entregas dos Prémios do Cinema Independente Spirit Awards ou a festa dos 80 anos de Frank Sinatra.

Entre as estrelas que conheceu e entrevistou contam-se Anthony Quinn, Robert Mitchum, Lauren Bacall, Rod Steiger, Gena Rowlands, Tom Cruise, Julia Roberts, Mel Gibson, Richard Gere, Robert Redford, Sydney Pollack, Ben Gazzara, Martin Landau, Sally Field, Ralph Fiennes, Ben Kingsley e Jake Gyllenhaal entre outros.

No final dos anos 80, foi coordenador de imprensa da peça Zerlina encenada por João Perry e interpretada por Eunice Muñoz. Mais recentemente foi a voz off das peças Democracia encenada por João Lourenço no Teatro Aberto em Lisboa (2004), Sonho de Verão dirigida por João Botelho no Centro Cultural de Belém (2005) com Suzana Borges e Sinatra - Blue Eyes no Teatro Tivoli em Lisboa (2008).

Participou como actor em vários filmes como Siamese Cop (1998) de Paul Morris rodado em Londres, Call Girl (2007) de António-Pedro Vasconcelos, O Fatalista (2005), Corrupção (2007) e A Corte do Norte (2008), ''Os Maias'' (2014) todos de João Botelho, Mistérios de Lisboa (2010) de Raul Ruiz, Em Câmara Lenta (2011) de Fernando Lopes, Linhas de Wellington (2012) de Valeria Sarmiento, 3X3D: Just in Time (2013) de Peter Greenaway e Casanova Variations (2014) de Michael Sturminger onde contracenou com John Malkovich, ''Pó'' (2011) e ''Encontradouro'' (2014) ambos de Afonso Pimentel, Ornamento e Crime (2015) de Rodrigo Areias, ''O Grande Circo Místico'' (2016) de Cacá Diegues, ''Le Divan de Staline'' (2016) de Fanny Ardant

Em televisão, participou em várias séries como Conta-me Como Foi, Um Lugar para Viver, Ministério do Tempo, "Sim, Chef!, Madre Paula e nas mini-séries Amália (2009) e República (2010) na RTP. Para a TVI fez, entre outros trabalhos, Equador, Morangos com Açúcar e as novelas Anjo Meu e Ouro Verde.

No ano de 2010 gravou vários episódios da novela da Rede Globo Passione de Denise Saraceni e Carlos Araujo onde contracenou com Fernanda Montenegro e dois anos mais tarde fez para o Canal Plus francês a série Maison Close.

Director de Comunicação do Estoril Film Festival nas edições de 2007, 2009, 2010 e 2012, Miguel Monteiro assumiu entre Fevereiro e Agosto de 2010 o cargo de Director Editorial da Revista Premiere e foi coordenador do programa de cinema da RTP1, RTP2 e Canais TV Cine Janela Indiscreta com Mário Augusto (2010 a 2015). Entre 2014 e 2017 pertenceu à direção da Academia Portuguesa de Cinema.

Cinema[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]