Moto-táxi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Moto-táxis de Campina Grande. Lá, elas são cadastradas pela prefeitura.

Um Moto-Táxi também conhecido como Mototáxi é um tipo de transporte público individual na qual os passageiros têm ampla escolha de local de embarque ou desembarque, o que não acontece com as modalidades de transporte em massa. É semelhante ao táxi, porém utilizando uma motocicleta em vez de um carro.

A palavra mototáxi é um neologismo que foi cunhado no Brasil pela justaposição do sufixo moto (redução de "motocicleta") e da palavra táxi. Segundo alguns estudiosos, esse serviço já existia na Alemanha desde 1987 e na Bolívia desde 1992.

O serviço de mototáxi surgiu no Brasil no ano de 1986, na cidade de cidade de Salvador Bahia , comprovação essa feita pela revista veja do dia 8 de janeiro de 1986 , Luis matias é o primeiro Moto táxi a ter alvará de moto táxi liberado por um município , porém esta licença foi casada no início dos anos 2000 no mandato do prefeito Antônio Imbassahy.veja algumas outras teses de pioneiros de Mototaxi pelo Brasil.No ano de 1994 no Pará Roberto Rocha de Lima e sua esposa cinéa Benfica da Silva Lima abriram uma locadora de motos, começando com poucas unidades, porém os negócios cresceram e a quantidade de motos também. Depois disso, os mesmos abriram um ponto de Moto-Taxi na entrada da cidade, sendo Também um dos primeiros pioneiros no ramo de moto-taxi no Brasil. Outras informações dão conta de que pode ter surgido através de uma ideia de um motoqueiro desempregado, da cidade de Bauru, interior de São Paulo, em 1996, quando, para conseguir se sustentar, ele pendurou uma faixa em frente à rodoviária da cidade com os seguintes dizeres "ajude um motoqueiro corridas a 1,00 real". Hoje, praticamente em todas as cidades brasileiras é verificado esse tipo de serviço.[1]

Em cidades menores geralmente, o valor a ser pago é único independente da distância a ser percorrida. Entretanto, o valor pode variar a depender do dia da semana ou horário, ou mesmo incrementado caso a distância acordada seja maior do que a usual. Em algumas cidades onde há regulamentação o valor do serviço é determinado pelo poder municipal.

Dependendo do porte da cidade, a atividade de transporte por moto-táxis pode ser registrada ou não. Cidades pequenas tendem a ter este serviço sem padronização nem legalização municipal. Cidades de tamanho maior tratam as moto-taxis como um serviço semelhante ao de táxi.

Regulamentação[editar | editar código-fonte]

Este tipo de serviço tem sido incorporado muito ultimamente nos bairros ou regiões menos ricas, uma alternativa de subsistência aos jovens de classe baixa que, sem alternativa de emprego, procuram nesta atividade uma fonte de renda para sobreviver.

Em julho de 2009, o Senado Federal aprovou um projeto[2] que regulamenta o trabalho dos mototaxistas profissionais: o motoboy, o mototaxista e o motovigia:[3] terão que ter idade mínima de 21 anos, o mínimo de dois anos de habilitação na categoria "A" e habilitação em curso especializado.

Notas e referências

  1. Mototáxi ETUFOR, 27/04/2010, acesso em 19 de julho de 2011.
  2. Profissões de mototaxista e motoboy são regulamentadas pelo Congresso O Globo, 10/07/2009, acesso em 12 de julho de 2009.
  3. Motociclista que faz rondas diurnas ou noturnas em condomínios fechados, bairros residenciais abertos ou regiões comerciais