Mutante (Marvel Comics)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura por outros significados de Mutação, veja Mutante.
Mutante
Publicado por Marvel Comics
Primeira aparição Uncanny X-Men vol. 1 #1 (Setembro de 1963)
Tipo Raça Terrestre (Homo Superior)
Criado por Jack Kirby
Stan Lee
Localização Terra
Principais representantes X-Men;
Irmandade de Mutantes;
Habilidades Diversos

Nas histórias em quadrinhos da Marvel Comics um mutante é um humano que nasceu com modificações fisiológicas que o fazem possuidor de habilidades anormais, ou seja, diferente de outros super-heróis cujos poderes são frutos de acidentes ou experimentos, os dons mutantes são inatos. Tipicamente, os poderes mutantes manifestam-se na puberdade, embora haja exceções como Noturno que já nasceu com um aspecto não-humano. Outro exemplo de exceção foi uma das integrantes da Cruzada Stryker, que apesar de já ser uma mulher madura sem manifestar poderes, foi afetada por um pulso que devia vitimar apenas mutantes.

Os mutantes são considerados o próximo estágio da evolução humana, sendo chamados de homo superior. Entretanto são marginalizados pela sociedade, que os teme. O preconceito é o tema de inúmeras revistas em quadrinhos dos X-Men, primeira e mais clássica equipe de mutantes, assim como em séries spin-offs. E apesar de ser considerada um degrau natural da evolução, muitos das mutações foram parcialmente causadas porque os pais do mutante se envolveram de alguma forma com radiação, o que acelerou o processo.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Uma história de março 1952 em Amazing Detective Cases #11 chamada "The Weird Woman" " conta a história de uma mulher descrevendo-se como uma mutante que procura um companheiro da mesma forma sobre-humana.[1] Roger Carstairs, um mutante que pode criar ilusões, é mostrado Man Comics #28, publicada em setembro de 1953.


Um personagem com poderes sobre-humanos, nascido de um pai expostos à radiação, foi visto em Journey into Mystery # 52 maio 1959 "The Man with the Atomic Brain!", embora não seja especificamente chamado de "mutante", sua origem é consistente com um. Uma história pouco conhecida em Tales of Suspense #6 (Novembro de 1959) intitulado "The Mutants and Me!" foi um das primeiros histórias da Marvel (na época conhecida como Atlas) a mostrar personagem chamado de mutante.[1] Tad Carter,[2] um mutante com poderes telecinéticos, é mostrado em Amazing Adult Fantasy #14, de julho de 1962.[1]

A concepção dos mutantes foi criada pelo editor e roteirista da Marvel, Stan Lee no começo dos anos 60 como uma explicação para inventar inúmeros super-heróis e vilões sem ter que pensar em uma origem diferente para cada um.[3]

Como parte do conceito, Lee decidiu que esses adolescentes mutantes deviam, assim como os normais, frequentar a escola, a fim de lidar melhor com o mundo, neste caso Instituto Xavier para Jovens Superdotados. Estes mutantes apareceram pela primeira vez na série de super-heróis X-Men, que estreou em 1963. Mais tarde, foram introduzidas várias equipes adicionais de super-heróis mutantes, incluindo The New Mutants, X-Factor, Excalibur, X-Force e Generation X.

Oficialmente, Namor, o príncipe submarino é considerado o primeiro super-herói mutante da Marvel Comics, estreando em 1939 quando a editora chamava-se Timely Comics.[4] No entanto, Namor não foi realmente descrito como um mutante, até décadas após sua primeira aparição. O mesmo vale para o Centelha, sidekick do androide Tocha Humana introduzido em 1940.[5][6]

Níveis Mutação[editar | editar código-fonte]

  • Nível Ômega:

É a classe mais poderosa dos mutantes. São capazes de destruição em larga escala, tendo ou não o total controle de seus poderes. Eles possuem a habilidade de controlar matéria, energia, espaço e tempo. Quando juntas, eles são chamados de Psiônicos. Quando separadas, eles são chamados de Elementais. Os mutantes Ômegas tendem a ser confundidos como Alfas em seus primeiros anos de vida, mas quando os níveis de poderes alcançam o grau de periculosidade extrema, eles são reconhecidos pela classificação da S.H.I.E.L.D. como mutantes de “Último Nível” (de poder) e dentro da Classe Ômega (categoria de mutação definida pelos geneticistas). Os mutantes do nivel Ômega podem evoluir de qualquer classe mutante, sendo mais comum isso ocorrer entre os Alfas e Betas que em qualquer outra classe, alguns Mutantes Nivel Ômega são: Camara, Decimus Furius, Elixir, En Sabah Nur, Feiticeira Escarlate, Franklin Richards, Homem de Gelo, Hope Summers, Jean Grey (Força Fênix), Legião, Mancha Solar, Matthew Malloy, Nathan Summers, Nate Grey, Proteus, Quentin Quire, Rachel Summers, Rei das Sombras, Tempus e Vulcano.

  • Nível Alfa:

Eles podem ativar e desativar seus poderes de acordo com a conveniência. Eles se parecem humanos, pois não possuem nenhuma alteração física marcante ou sutil, ocasionada pela mutação. Também não possuem limitações ou “vantagens físicas” decorrente dos poderes. Suas habilidades geralmente tem utilidade ofensiva ou defensiva e não crescem com o tempo. Porém o treinamento constante pode fazer o Alfa descobrir novas formas de manifestar seu poder. Estima-se que menos de 10% da população mutante seja de classe Alfa, alguns Mutantes Nivel Alfa são: Avalanche, Banshee, Bishop, Ciclope, Colossus, Destrutor, Emma Frost, Estrela Polar, Flama, Iara da Silva, Jubileu, Klara Plast, Lupina, Lince Negra, Luna Snow, Magia, Magneto, Míssil, Piro, Polaris, Professor X, Psylocke, Satânico, Tempestade e Vampira.

  • Nível Beta:

Eles não podem desativar seus poderes, pois eles não tem esse controle. Eles poderiam se passar por humanos normais e ter uma vida tranquila se não fosse alguma alteração sútil ou marcante em sua condição física. Não estão abaixo dos Alfas em escala de poder, mas as falhas de controle sobre suas habilidades ou as possíveis alterações físicas são sempre uma desvantagem social. Seus poderes costumam ser mais ofensivos que defensivos. Alguns mutantes Nivel Beta são: Gambit, Mercúrio, Mímico, Namor e Wolverine.

  • Nível Gama:

Eles também não podem desativar seus poderes e não podem se passar por humanos, pois as alterações físicas são marcantes, não podendo ser escondidas com facilidade. A cor da pele, caldas, escamas, tamanho dos membros, asas, chifres, garras entre outros, a fisionomia e anatomia dessa classe os identificariam explicitamente como mutantes. Seus poderes assim como são comumente, tem utilidades tanto ofensivas quanto defensivas deixando-os na mesma categoria de perigo que os Alfas e Betas. Alguns mutantes dessa classe são: Blink, Blob, Dentes de Sabre, Fada, Fera, Feral, Larval, Medula, Mística, Míssil Adolescente Megassônico, Noturno e Sangue Suga.

  • Nível Delta:

Eles são fisicamente como os mutantes Alfa, considerando que eles não possuem um traço físico marcante que os impediriam de se passar por humanos. Porém o que fazem eles serem do nível Delta é que seus poderes não são fortes ou muito significantes. Eles não são nem ofensivos muito menos defensivos, sendo no geral, habilidades super ampliadas que dão aos Delta alguma vantagem em relação a demais classes. Sorte, inteligência, engenhosidade, premonição, decodificação de linguagem são alguns tipos de poderes Delta. A maior parte da população mutante é classe Delta e não apresenta nenhum grau de ameaça por causa de seus poderes, alguns Mutantes dessa classe são: Calisto, Cifra, Dominó, Dr. Nêmesis, Forge, Olhos Vendados, Prodígio, Sábia e Sina.

  • Nível Épsilon:

Eles não podem passar por humanos de maneira alguma, suas mutações influenciam diretamente em sua aparência física, fisiológica e anatomica. No geral, não possuem poderes defensivos ou ofensivos. E diferente dos Deltas, não possuem poderes significativamente úteis, muito pelo contrário, seus poderes tendem a trazer desvantagens na maioria dos casos e são completamente inúteis em quaisquer questão de combate. Orelhas de macaco, mudar a cor da pele pra roxo, pele gelatinosa são exemplos de poderes Épsilon. Cerca de 20% da população mutante são Épsilon. Alguns mutantes Nível Épsilon são: Artie Maddicks, Bico, Derme, Meme, Monkey, Morlocks em geral e Tommy.

  • Nível Zeta:

Esse é o nível mais baixo que um mutante pode ser. Basicamente esses são as pessoas que tem filhos ou netos mutantes; eles possuem o gene mutante dentro de sí mas ele não causa nenhum efeito, ou por não possuir em grande quantidade ou por conta de ele já possuir algum tipo de poder. Um exemplo de mutantes nível Zeta pode ser o casal Reed Richards e Susan Storm, o filho deles, Franklin Richards, nasceu mutante; porém Reed e Susan não eram mutantes, isso porquê os poderes concedidos a eles pela radiação cósmica funcionava como uma espécie de "trava" que impedia que o gene mutante dos dois (ou de um dos dois) fosse ativado; porém seu filho nasceu com o gene mutante já ativo; então ele não é um nível Zeta.


[7] [8] [9]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c M. Keith Booker (2014). Comics through Time: A History of Icons, Idols, and Ideas [4 volumes]: A History of Icons, Idols, and Ideas. [S.l.]: ABC-CLIO. 875 páginas. 9780313397516 
  2. All-New OHotMU A-Z Bibliography
  3. «A incrível história dos X-Men». Consultado em 8 de junho de 2016. Arquivado do original em 28 de agosto de 2011 
  4. Spoiler: Namor ganha nova revista mensal
  5. Spoiler: Alex Ross fala sobre seu novo projeto
  6. Mauricio Muniz (2007). «Garotos Prodígios». Editora Europa. Mundo dos Super-Heróis (5) 
  7. https://universoxmen.com.br/2015/09/a-classificacao-mutante-entenda-todos-os-conceitos/
  8. https://legiaodosherois.uol.com.br/lista/10-mutantes-que-sao-nivel-omega-e-voce-nao-sabia.html
  9. http://gm-rpg.weebly.com/fiacutesicos.html