Nassim Nicholas Taleb

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Nassim Nicholas Taleb
نسيم نيقولا نجيب طالب
Conhecido(a) por Epistemologia aplicada, antifragilidade, teoria do cisne negro
Nascimento 12 de setembro de 1960 (61 anos)

Amioun, Koura, Líbano
Residência Estados Unidos, Reino Unido, Líbano
Alma mater
Religião Ortodoxia grega
Orientador(es)(as) Hélyette Geman
Instituições Instituto Politécnico da Universidade de Nova Iorque (atual), Universidade de Massachusetts Amherst, Courant Institute of Mathematical Sciences
Campo(s) Teoria da decisão, probabilidade, cálculo de risco
Tese A Microestrutura do Hedging Dinâmico (1998)

Nassim Nicholas Taleb (Amioun, 12 de setembro de 1960) é um autor, ensaísta, estatístico, e analista de riscos líbano-americano, matemático de formação.

Atualmente residente nos Estados Unidos, Reino Unido e Líbano, é conhecido por ser um megainvestidor do mercado financeiro, sendo professor do Instituto Politécnico da Universidade de Nova Iorque e presidente da empresa de investimentos Empirica, também atuando como conselheiro do grupo Universa. Sua religião é grega ortodoxa. Taleb é fluente em inglês, francês e em árabe clássico, em conversação é fluente em italiano e em espanhol e lê textos clássicos em grego, latim e aramaico.

Nassim Nicholas Taleb possui MBA pela Wharton e Ph.D. pela Universidade de Paris. Ao longo da carreira, ocupou cargos importantes em bancos, dentre eles: CSFB, UBS, BNPParibas e Bankers Trust.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Taleb em Amioun, no Líbano, em 1960. É filho de Minerva Ghosn e Nagib Taleb, médico oncologista e pesquisador de antropologia.[1] Seus pais eram descendentes de cristãos ortodoxos de nacionalidade francesa. Seu avô, Fouad Nicolas Ghosn, e seu bisavô, Nicolas Ghosn, foram vice-primeiros ministros do Líbano entre as décadas de 1940 e 1970. Seu avô paterno, Nassim Taleb, foi juiz da Suprema Corte do país e seu trisavô, Ibrahim Taleb, foi governador em Monte Líbano, em 1866.[2][3]

Taleb estudou na escola francesa de Beirute. Sua família viu a riqueza e a importância de seu sobrenome diminuírem bastante durante a Guerra Civil Libanesa, que começou em 1975.[4][5]

Trabalhos[editar | editar código-fonte]

Seus livros tratam das incertezas e eventos imprevisíveis. Ele chama de "cisnes negros" grandes acontecimentos que são inesperados e que trazem junto grandes consequências, boas ou ruins. Como exemplos, ele cita os ataques de 11 de setembro de 2001, a Primeira Guerra Mundial e a internet.[6] O autor propõe que se pode beneficiar e até crescer com certos eventos imprevisíveis. Taleb teria feito sua fortuna com o crash de 1987 (Segunda-Feira Negra) e teria ganho dinheiro em outras crises posteriores.[7]

Obras[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências

  1. «Fooled by Randomness – Education» (PDF). Fooled by Randomness. Consultado em 9 de dezembro de 2021 
  2. Malcolm Gladwell, ed. (15 de abril de 2002). «Blowing Up». The New Yorker. Consultado em 9 de dezembro de 2021 
  3. «How to avert catastrophe». Financial Times. Consultado em 9 de dezembro de 2021 
  4. «Honorary Doctorates». Universidade Americana de Beirute. Consultado em 9 de dezembro de 2021 
  5. Edward Helmore, ed. (27 de setembro de 2008). «The new sage of Wall Street». The Guardian. Consultado em 9 de dezembro de 2021 
  6. «Amar a volatilidade, como um trader, é a saída para crises». Exame. Consultado em 17 de setembro de 2015 
  7. «Taleb quer sistema que 'goste da desordem'». Estadão. Consultado em 17 de setembro de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Categoria no Commons