Niza Tank

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Niza de Castro Tank)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Niza de Castro Tank
Informação geral
Nascimento 10 de março de 1931
Limeira, São Paulo
 Brasil
Gênero(s) Ópera
Instrumento(s) vocal
Extensão vocal Soprano lírica coloratura
Período em atividade desde 1957

Niza de Castro Tank (Limeira, 01 de março de 1931) é uma soprano lírica coloratura brasileira.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filha de Arthur Jorge Tank e Nicolina Ferreira de Castro, iniciou seus estudos de canto em Campinas. Um contrato com a Rádio Gazeta de São Paulo, onde permaneceu por cinco anos, deu início à sua carreira artística. De 1957 até o presente participou de inúmeras óperas no Brasil e no exterior, como Rigoletto, Il Barbiere di Siviglia, Lucia di Lammermoor, La Bohème, O Guarani, Lo Schiavo, La Traviatta, Il Matrimonio Segreto, Lakmé, Don Pasquale, L'Elisir d'Amore, La sonnambula, A Flauta Mágica e A Noite do Castelo. Participou como solista na Missa em Dó Menor, de Mozart; na Carmina Burana, de Carl Orff; em Colombo e Odaléa, de Carlos Gomes; em L'Enfant et les Sortilèges, de Ravel; em O Cristo no Monte das Oliveiras, de Beethoven; em O Messias, de Handel; na Nona Sinfonia, de Beethoven; em O Rei David, de Honegger; na Missa em Si Menor, de Bach; e no Salve Regina, de Schubert.

Participou de turnês internacionais, apresentando-se em Montevidéu, Moscou, Berlim, Nápoles, Palermo, Tel Aviv, Jerusalém, Madri e Caracas.

Cantou sob a regência de Armando Belardi, Arschawir Karapetjan, Benito Juarez, Diogo Pacheco, Carlos Eduardo Prates, Eleazar de Carvalho, Flávio Florence, Frederico Gerling, Gerard Devos, Guido Santorsola, Isaac Karabtchevsky, Luiz Borges, Paoletti, Roberto Schnorrenberg, Rodrigo Müller, Roger Wagner, Simon Blech, Souza Lima, Tullio Colacciopo, Roberto Tibiriçá, Aylton Escobar, Carlos Lima, Eduardo Ostergreem, Ricardo Kanji, Fábio de Oliveira, Osman G. Gioia, Abel Rocha, Henrique Morelembaum, Ernst Mahle.

Participou da primeira gravação mundial completa da ópera Il Guarany. Em 1986 gravou dois álbuns de canções de Antônio Carlos Gomes, e, em 1996, um CD com músicas natalinas. Com a Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas gravou, em 2004, o CD Campinas de todos os Sons, e, em 2005 a Missa São Sebastião.

Por cinco anos consecutivos recebeu o Troféu Roquete Pinto. Recebeu ainda o Troféu Melhores do Ano, o Troféu Fumagalli (por cinco anos)[1], o Troféu Cacique, o Troféu Bandeirantes, o Troféu Carlos Gomes, o Troféu Ordem dos Músicos do Brasil, o Prêmio Carlos Gomes, o Troféu Guarany, a Medalha da Associação Paulista de Críticos Teatrais, o Troféu Mulheres que Fazem a História, a Medalha Samuel Lisman, o Título de Mérito “Scientiarum Persona Magnífica” e a Medalha de Mérito Científico “Prof. Dr. Walter Radamés Accorsi”.

Possui licenciatura em Educação Artística, pela PUCCamp, e em Pedagogia, pelo Instituto de Ciências Sociais de Americana. É Doutora em Arte, pela Unicamp, onde também atuou como professora de Técnica Vocal no Departamento de Música. Tem participado como professora convidada de vários Festivais de Música e cursos especializados em Técnica Vocal e Canto Lírico.

É titular e Diretora Cultural da Academia Campineira de Letras e Artes, Membro Titular do Clube dos Escritores de Piracicaba e Presidente da Academia Campineira de Música.

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) cantor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências

  1. a b «Niza de Castro Tank». Museu da TV. Consultado em 12 de junho de 2018