Noé (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Noah
Noé (PT/BR)
Pôster oficial.
 Estados Unidos
2014 •  cor •  138 min 
Direção Darren Aronofsky
Produção Darren Aronofsky
Scott Franklin
Mary Parent
Arnon Milchan
Roteiro Darren Aronofsky
Ari Handel
Elenco Russell Crowe
Jennifer Connelly
Douglas Booth
Logan Lerman
Emma Watson
Anthony Hopkins
Ray Winstone
Gênero Épico
Aventura
Bíblico
Música Clint Mansell
Cinematografia Matthew Libatique
Edição Andrew Weisblum
Companhia(s) produtora(s) Disruption Entertainment
New Regency Productions
Protozoa Pictures
Distribuição Paramount Pictures
Lançamento Estados Unidos 28 de março de 2014
Portugal 27 de março de 2014
Brasil 4 de abril de 2014
Idioma Inglês
Orçamento US$ 125 milhões[1]
Receita US$ 362 637 473[1]
Página no IMDb (em inglês)

Noé (no original em inglês, Noah) é um filme épico norte-americano de 2014, dirigido por Darren Aronofsky, com Russell Crowe como o personagem título. Adaptado da história bíblica da Arca de Noé, o mundo é devastado pelo pecado do homem e Noé é chamado por Deus para construir uma arca e abrigar todos os animais e sua família, de um dilúvio que promete destruir toda a Terra.[2]

Juntamente com Crowe, estrelam também Anthony Hopkins como Matusalém; Jennifer Connelly como a esposa de Noé, Noéma; Douglas Booth como o filho mais velho, Sem; Logan Lerman como o mais novo, Cam; Emma Watson como a adotiva Ila e Ray Winstone como o arquiinimigo Tubalcaim.

O filme foi muito controverso, mas foi bem recebido pela crítica especializada, com o agregador Rotten Tomatoes dando-o uma aprovação de 77%.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Ainda jovem, Noé vê seu pai, o líder tribal Lameque, ser morto por um jovem Tubalcaim (descendente de Caim). Muitos anos depois, um Noé adulto está morando com sua esposa Noéma e seus filhos Sem, Cam e Jafé. Após ver uma flor crescer instantaneamente e ter pesadelos em que presenciava uma grande inundação, Noé leva-os a visitar seu avô Matusalém.

No caminho encontram cadáveres de pessoas que haviam morrido recentemente em um massacre e adotaram a única sobrevivente, uma menina chamada Ila. Ila é tratada de uma ferida abdominal grave e sobrevive, mas Noéma lhe diz que devido a ferida não poderá ter filhos. Noé e sua família são perseguidos pelos assassinos e buscam refúgio com os anjos caídos conhecidos como "Guardiões", cujo no território é onde vive Matusalém. Os Guardiões foram confinados na Terra como golens de pedra por ajudar os seres humanos a serem banidos do Jardim do Éden (acontecimentos narrados no apócrifo Livro de Enoque).

Matusalém dá a Noé uma semente do Éden e diz a Noé que ele foi escolhido por um motivo. Noé entende então que Deus destruirá o mundo com um dilúvio e que ele pede que ele salve os inocentes - o que Noé entende serem os animais. Voltando à sua tenda naquela noite, Noé planta a semente no chão. Os Guardiões chegam na manhã seguinte e debatem se deviam ajudar Noé até verem água onde Noé plantou a semente. Uma vez que uma floresta cresce instantaneamente, os Guardiões concordam em ajudar Noé e sua família a construir uma arca.

Depois que os pássaros voam sob a Arca, o líder tribal Tubalcaim chega com seus seguidores e confronta-se com Noé. Noé desafia Tubalcain e observa que não há escapatória para a linhagem de Caim. Tubalcaim retira-se e decide construir armas de bronze para derrotar os Guardiões e tomar a arca. À medida que a arca se aproxima, animais de várias espécies entram na arca e são colocados para dormir com incenso.

Com Ila se tornando apaixonada por Sem, Noé vai a um assentamento próximo em busca de esposas para Cam e Jafé, mas ele testemunha que os colonos trocam suas filhas por comida, ele abandona seu esforço e começa a acreditar que o Criador quer toda a humanidade morta. De volta à arca, ele diz a sua família que ele não procurará esposas para seus filhos mais jovens. Noé conclui que após o dilúvio, eles serão os últimos humanos e não haverá novas gerações humanas.

Devastado ao acreditar que estarar sozinho em toda a sua vida, Cam corre para a floresta. Noéma implora a Noé para reconsiderar, quando ele não vai, ela vai a Matusalém para pedir ajuda. Mais tarde, na floresta, Ila encontra Matusalém que cura sua infertilidade. Enquanto isso, Cam, procura uma esposa por conta própria, Na'el.

Depois que começa a chover, Tubalcaim fica bravo que ele não foi escolhido para ser salvo e incita seus seguidores a correrem para a arca. Noé encontra Cam na floresta e força Cam a se salvar, mas deixa que Na'el morra quando é apanhada em uma armadilha de animais que um dos pecadores havia deixado. A família de Noé entra na arca, exceto por Matusalém, que permanece na floresta e é varrido pelas águas logo após ele ter encontrado bagas para comer. Os Guardiões afastam Tubalcaim e seus seguidores o maior tempo possível, sacrificando-se para proteger a arca da multidão antes de ascender ao céu, sua recompensa por ajudar Noé. À medida que a inundação afoga os humanos restantes, um Tubalcaim ferido sobe na arca e provoca Cam, jogando com a raiva em relação a Noé por permitir que Na'el morresse.

Ila descobre que está grávida quando a chuva termina e pede ao Criador que deixe a criança viver. Noé interpreta o fim da chuva como significado de que ele deveria garantir a extinção dos humanos, contra os protestos de sua esposa, resolve que, se a criança for uma menina - que poderia se tornar uma nova mãe para a humanidade - ele a matará no nascimento. Os meses passam, e Ila e Sem criam uma jangada para escapar da resolução de Noé, mas Noé descobre e a queima. Ila então começa a sentir trabalho de parto e dá à luz garotas gêmeas. Tubalcaim decide aproveitar a hostilidade que todos mostram em direção a Noé para agir. Ele abate um animal para atraí-lo e confronta-o. Ele ataca Noé quando Tubalcaim cai no chão apenas para ser nocauteado. Tubalcaim eventualmente força Noé até a beira da jangada. A luta dura muito tempo sob os olhos indecisos de Cam, dividido entre seu ódio e seu apego ao pai. Ele acaba entendendo que Tubalcaim é ruim e o golpeia até a morte. Noé se levanta e imediatamente vai ao encontro de Ila e dos bebês. Ele é confrontado com sua esposa que mente e diz que era um menino, mas ele não acredita nela. Ele vai encontrar Ila em cima da arca, ela chora e diz a ele para esperar para matá-los até que ela possa acalmá-los, pois não quer que eles morram chorando. Noé se prepara para esfaquear os gêmeos de Ila, mas ele os poupa olhando suas netas e só sente amor.

Alguns meses depois, quando a Terra secou, ​​Noé, vive longe de sua família numa caverna onde ele afoga seu remorso no vinho. Cam expressa decepção para o estado atual de seu pai de embriaguez e nudez impróprio antes de deixar sua família para viver sozinho. Antes de partir ele visita Noé e o convence de que ao invés de odiar a humanidade para guiá-la para que ela não repetisse os mesmos erros. Tendo reconciliado a pedido de Ila, Noé abençoa a família como o início de uma nova raça humana e todos testemunham imensos arco-íris celestiais.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

No website agregador de criticas Rotten Tomatoes, Noé possui a avaliação em 77%, baseado num total de 204 críticas.[16]

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Apesar do fato de que a equipe de produção tinha assegurado várias vezes que este filme não era um filme bíblico, mas uma livre adaptação do texto original, muitos cristãos, em sua maioria protestante, mas também católicos e muçulmanos, ficaram indignados com o lançamento do filme;[17] principalmente pelo estilo semelhante a fantasia heroica,[18] e pelos temas controversos, como o dos anjos caídos, utilizando a versão do livro apócrifo de Enoque.[19]

Críticas judaicas e cristãs[editar | editar código-fonte]

O rabino Shmuley Boteach, um judeu ortodoxo, aclamou Noé como "um filme valioso, especialmente para os nossos tempos".[20] Para criar "uma história que tenta explicar o relacionamento de Noé com Deus e o relacionamento de Deus com o mundo como se tornou", o diretor do filme, Darren Aronofsky, afirmou que estava trabalhando na "tradição do Midrash judaico".[21]

Apesar da boa recepção entre os judeus o filme tem sido objeto de controvérsia entre os cristãos, principalmente pela forma como a história foi retratada. Ken Ham e Ray Comfort, ambos pertencentes ao grupo Criacionismo da Terra Jovem, criticaram o filme. Ray criou o seu próprio documentário, Noé e o Último Dias, como uma resposta ao filme.[22][23][24] O diretor de Noé irritou muitos na comunidade religiosa ao afirmar que, a sua versão de "Noé" era um "filme bíblico menos bíblico de todos os tempos".[25] Apesar de algumas referências ao "Criador", alguns não gostaram do filme porque Deus não é mencionado pelo nome. Jerry Johnson, presidente da National Religious Broadcasters, não gostou de descrição de Noé como o "primeiro ambientalista". Johnson chamou a "inserção da agenda ambiental extremista" do filme uma grande preocupação.[25]

Censura muçulmana[editar | editar código-fonte]

O filme foi proibido em Bahrain, Qatar, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Malásia e na Indonésia antes de seu lançamento, pois é visto pelos governos desses países contrário aos ensinamentos do Islã. Um representante da Paramount Pictures confirmou a notícia, dizendo "Os censores do Qatar, Bahrein e Emirados Árabes Unidos confirmaram oficialmente esta semana que o filme não será lançado em seus “países”.[26] O filme também foi reprovado pela Universidade de al-Azhar, no Egito uma vez que viola a lei islâmica e poderia "provocar sentimentos negativos dos crentes."[27] Mohammad Zareef do Conselho Central de Censores de Filmes do Paquistão disse que o Conselho tende a afastar-se de filmes com um tema religioso, acrescentando: "Não o vimos ainda, mas não acho que ele pode ser exibido nos cinemas do Paquistão. No entanto, o lançamento do DVD estará disponível no Paquistão.[28] Em muitas escolas jurídicas islâmicas, imagens de profetas como Noé são proibidas.[29]

Referências

  1. a b «noah(2014)». Box Office Mojo. Consultado em 30 de março de 2014 
  2. Sciretta, Peter (3 de outubro de 2011). «Paramount and New Regency to Make Darren Aronofsky's $150 Million Biblical Epic 'Noah'». slashfilm.com. Consultado em 25 de julho de 2012 
  3. Ng, Philiana (22 de abril de 2012). «It's Official: Russell Crowe to Star in Darren Aronofsky's 'Noah'». Hollywood Reporter. Consultado em 25 de julho de 2012 
  4. Jagernauth, Kevin (18 de junho de 2012). «Jennifer Connelly Officially In Talks For Darren Aronofsky's 'Noah'». indiewire.com. Consultado em 25 de julho de 2012 
  5. Chitwood, Adam (9 de junho de 2012). «Anthony Hopkins to Play Methuselah in Darren Aronofsky's NOAH». collider.com. Consultado em 25 de julho de 2012 
  6. Nepales, Ruben V (15 de setembro de 2012). «Emma Watson shares updates on 'Bling Ring,' 'Noah' and '50 Shades'». Philippine Daily Inquirer. Consultado em 15 de setembro de 2012 
  7. a b Fleming, Mike (4 de junho de 2012). «Douglas Booth And Logan Lerman Board Boat For 'Noah'». deadline.com. Consultado em 25 de julho de 2012 
  8. a b Jagernauth, Kevin (19 de julho de 2012). «Kevin Durand, Marton Csokas & Dakota Goyo Book Passage On Darren Aronofsky's 'Noah'». indiewire.com. Consultado em 25 de julho de 2012 
  9. Child, Ben (12 de junho de 2012). «Ray Winstone set to star opposite Russell Crowe in Noah's ark epic». The Guardian. Consultado em 25 de julho de 2012 
  10. Truitt, Brian (10 de agosto de 2012). «'Noah' director Aronofsky tweets up a storm». USA Today. Consultado em 10 de agosto de 2012 
  11. The Deadline Team (18 de julho de 2012). «Marton Csokas Cast In 'Rogue', 'Noah'». Deadline.com. Consultado em 25 de julho de 2012 
  12. «Marton Csokas Bio» (PDF). Sue Barnett & Assosiates. 24 de abril de 2013. Consultado em 24 de abril de 2013 
  13. Patten, Dominic (9 de agosto de 2012). «Movie Casting Round-Up: 'Noah' Adds A Wife, 'The Heat' Adds A Villain». Deadline.com. Consultado em 13 de agosto de 2012 
  14. Paramount Pictures (9 de agosto de 2012). «Mark Margolis Joins Darren Aronofsky's Noah». comingsoon.net. Consultado em 13 de agosto de 2012 
  15. «Mark Margolis joins cast of Darren Aronofsky's Noah». screendaily.com. 9 de agosto de 2012. Consultado em 13 de agosto de 2012 
  16. «Noah (2014)» (em inglês). Rotten Tomatoes. Consultado em 13 de julho de 2014 
  17. ««Noé»: un Déluge d'effets visuels controversé» (em francês). RFI. 9 de abril de 2014. Consultado em 14 de julho de 2014 
  18. Jacques Mandelbaum (8 de abril de 2014). «« Noé » : Russell Crowe joue des biscoteaux sur son bateau» (em francês). Le Monde. Consultado em 14 de julho de 2014 
  19. «Noé : l'aventurier de l'arche perdue» (em francês). Pelerin. 6 de abril de 2014. Consultado em 14 de julho de 2014 
  20. Hoffman, Jordan (27 de março de 2014). «Hollywood 'Noah' is kosher, says celebrity rabbi». The Times of Israel. Consultado em 13 de julho de 2014 
  21. «For his hot-button 'Noah,' Darren Aronofsky gave ark builder an arc». Los Angeles Times. Consultado em 1 de abril de 2014. Working in what he calls "the tradition of Jewish Midrash" (stories based on the Bible by scholars), in which he and Handel work to fill gaps in the biblical narrative, Aronofsky created a story that tries to explicate Noah's relationship with God and God's relationship with the world as it has become. 
  22. Thompson, Jen (25 de março de 2014). «Ray Comfort: 'Noah' Movie Listed as Entertaining 'Fantasy' in Hollywood». Charisma Magazine. Consultado em 13 de julho de 2014 
  23. «Christian Filmmaker Ray Comfort Blasts Hollywood's 'Noah' Movie; Will Release His Own Film on Noah». The Christian Post. 2 de março de 2014. Consultado em 13 de julho de 2014 
  24. Ham, Ken. «Ken Ham: The Unbiblical Noah Is a Fable of a Film». Time. Consultado em 13 de julho de 2014 
  25. a b «Russell Crowe hits 'Noah' critics: 'Bordering on absolute stupidity'». The Washington Times. 27 de março de 2014, 2014. Consultado em 13 de julho de 2014  Verifique data em: |data= (ajuda)
  26. «Movie Banned in Bahrain, Qatar and UAE». Reuters. 8 de março de 2014. Consultado em 13 de julho de 2014 
  27. «Middle East ban for Hollywood's Noah epic» (em inglês). BBC News. Consultado em 13 de julho de 2014 
  28. http://www.bbc.co.uk/news/entertainment-arts-26568107
  29. «Noah film should be banned says Egypt's top Islamic body». The Telegraph. Consultado em 13 de julho de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]