Midrash

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Página de título do Midrash Tehillim

Midrax (em hebraico: מדרש;[1] também Midrash e Midrach; no plural מִדְרָשִׁים midraxim, midrashim, midrachim) este termo encontrado nas Escrituras, precisamente em II Crônicas. xiii. 22, xxiv 27)[Nota 1] que veio a ser conhecida posteriormente como sendo a exposição, exegese; em especial a das Escrituras. Em contraste com a interpretação literal, subsequentemente chamada de pexaṭ,[Nota 2][Nota 3] o termo midrax designa uma exegese que, vai profundamente ao contrário do que o mero sentido literal,[Nota 4] tentar penetrar e revelar o espirito das Escrituras; cercando por todos lados e examinando, assim, revelando interpretações que não são imediatamente óbvias.[Nota 5]

O Talmud (Sanh. 34b) compara este tipo de exposição midraxica um martelo que desperta as faíscas adormecidas na rocha. A divergência entre midrax e pexaṭ aumentou de forma constante; e, embora a consciência dessa divergência possa não ter aumentado em um grau proporcional, contrariamente à visão de Geiger e outros,[Nota 6] nunca foi totalmente obscurecida.

Como sendo um; gênero de literatura rabínica que contem as primeiras interpretações e comentários sobre a Torá Escrita e a Torá Oral (lei falada e sermões), bem como a literatura rabínica não-legalística (Ágadá)[Nota 7] e ocasionalmente as leis religiosas judaicas (Álacá), que normalmente formam um comentário contínuo sobre passagens específicas da Bíblia Hebraica (Tanac).[2][3]

Origem do Midrax[editar | editar código-fonte]

Quanto à origem do Midrax, Maimonides ("Sefer ha-Miẓwot", Hilkot "Shoresh" 2) sustentava que o Midrax era um produto da Álaká; Naḥmanides, ao contrário, que o primeiro era a fonte do último. É impossível decidir se um deles estava correto.

Só isso pode ser saida priori, que existem certas exposições que não poderiam ter sido desenvolvidas através de mera especulação teórica.

Quaisquer outras conclusões sobre o assunto devem ser baseadas em uma consideração das várias circunstâncias que favoreceram a origem e o desenvolvimento do Midrash. Em primeiro lugar, qualquer aplicação da teoria à prática exige uma interpretação mais recôndita do que a mera explicação do significado literal. Uma lei geral exige exposição especial para lidar com as complicações que frequentemente surgem na vida cotidiana.

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Nota: II Crônicas 13. 22.; em Hebraico [כב  וְיֶתֶר דִּבְרֵי אֲבִיָּה, וּדְרָכָיו וּדְבָרָיו--כְּתוּבִים, בְּמִדְרַשׁ הַנָּבִיא עִדּוֹ.]
  2. (que é chamada simplista e simple interpretação), com enfase no simples; que para trazer ao português corretamente diria-mos: Simplicíssima interpretação.
  3. (comp. Geiger, "Wiss. Zeit. Jüd. Theol." V. 244)
  4. do Textus Receptus (Veja: Sola scriptura)
  5. (Veja: Pardes)
  6. (l.c. pp. 53 e seguintes, 234 et seq.; comp. Weiss, "Dor Dor", i. 167 et seq.)
  7. Não confundir com: A Ágadá (que por tradição o texto é lido em Pesah)

Referências

  1. "midrash". Random House Webster's Unabridged Dictionary.
  2. Midrashim vem do livro de Torah Seguindo a religião dos judeus. Vivendo com a contradição, Haaretz
  3. ENCYCLOPAEDIA JUDAICA, Second Edition, Volume 14, pg 182, Moshe David Herr

Este artigo incorpora texto da Enciclopédia Judaica (Jewish Encyclopedia) (em inglês) de 1901–1906, uma publicação agora em domínio público.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre judaísmo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.