Numeração das artes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A numeração das artes refere-se ao hábito de estabelecer números para designar determinadas manifestações artísticas.

O termo "sétima arte", usado para designar o cinema, foi estabelecido por Ricciotto Canudo no "Manifesto das Sete Artes",[1] em 1912 (publicado apenas em 1923).

Posteriormente, foram propostas outras formas de arte, umas mais ou menos consensuais, outras que foram prontamente aceitas como o caso da 9ª arte, que hoje em dia é uma expressão tão utilizada para designar a "Banda desenhada",[2][3][4] como é 7ª arte para o cinema.

Numeração das artes[editar | editar código-fonte]

Presentemente, esta é a numeração das artes mais consensual, sendo no entanto apenas indicativa, onde cada uma das artes é caracterizada pelos elementos básicos que formatam a sua linguagem e foram classificadas da seguinte forma:

  • 1ª Arte - Música (som);
  • 2ª Arte - Dança (movimento);
  • 3ª Arte - Pintura (cor);
  • 4ª Arte - Escultura (volume);
  • 5ª Arte - Teatro (representação);
  • 6ª Arte - Literatura (palavra);
  • 7ª Arte - Cinema (integra os elementos das artes posteriores, principalmente a 8ª e no cinema de animação a 9ª).

Numerações alternativas[editar | editar código-fonte]

Outras numerações, não tão consensuais, propõem o seguinte:

Numeração mais utilizada
  1. Pintura;
  2. Escultura;
  3. Arquitectura;
  4. Dança;
  5. Música;
  6. Literatura;
  7. Cinema;
Numeração menos utilizada
  1. Arquitectura;
  2. Escultura;
  3. Pintura;
  4. Música;
  5. Poesia;
  6. Dança, mímica, teatro e circo;
  7. Cinema;

Notas

Referências

  1. Université de metz
  2. Este nome vem da série de artigos Neuvième Art, musée de la bande dessinée assinados por Morris no Jornal Spirou, entre 1964 e 1967 (o primeiro publicado em 17 de dezembro de 1964, especial de Natal, No. 1392 ). Esta classificação foi adotada e popularizado por Francis Lacassin em seu livro Pour un neuvième art, la bande dessinée. No entanto, aautoria da expressão foi reivindicada pelo crítico e historiador de cinema Claude Beylie ele usou pela primeira vez em março de 1964 na revista Lettres et Médecins (artigo La bande dessinée est-elle un art ? ") Fonte: Lettres et Médecins, suplemento literário de La Vie médicale,, edição datada de março 1964.
  3. ANDRAUS, Gazy. "O Meme nas Histórias em Quadrinhos (acessado em Janeiro de 2008) - a sétima arte é o cinema, a oitava a televisão, que se somam às seis formas artísticas consideradas "clássicas"
  4. No Brasil, também pode ser referida como oitava arte, Exem: O poeta, artista visual e professor Moacy Cirne se despede aos 70 anos Tribuna do Norte (01/11/2014)
Ícone de esboço Este artigo sobre arte ou história da arte é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.