Pandemia de COVID-19 no Togo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ver artigo principal: Pandemia de COVID-19 na África
Pandemia de COVID-19 em 2020 no Togo
Doença COVID-19
Vírus SARS-CoV-2
Local Togo
Período 6 de março de 2020
(8 meses e 24 dias)
Início Wuhan, Hubei, China via França ou Alemanha
Estatísticas globais
Casos confirmados 76
Mortes 3
Casos que recuperaram 29

Este artigo documenta os impactos da pandemia de coronavírus 2019-2020 no Togo e pode não incluir todas as principais respostas e medidas contemporâneas.

Linha do tempo[editar | editar código-fonte]

Em 6 de março, as autoridades togolesas anunciaram o primeiro caso de coronavírus, uma mulher togolesa de 42 anos que viajou entre Alemanha, França, Turquia e Benin antes de retornar ao Togo.[1] Nesta data, foi relatado que ela estava sendo tratada isoladamente e que sua condição era estável.[2][3] Em 10 de março, nenhum outro caso neste país foi relatado.[4]

Em 15 de março, a Federação Togolesa de Futebol cancelou todas a atividades futebolísticas no país, para ajudar a diminuir a contaminação do país com o vírus.[5][6]

Em 26 de maço, o país registrava 24 casos confirmados.[7]

Em 27 de março, a jornalista Dominique Aliziou, foi a primeira vítima da doença no país.[8]

Em 12 de abril, Togo registrava 76 casos confirmados, 29 pacientes recuperados e 3 mortes.[9]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre a pandemia de COVID-19 é um esboço relacionado ao Projeto Saúde. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.