Parabéns a Você

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Parabéns pra você)
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura série televisiva de emissora brasileira, veja Parabéns pra Você (minissérie).
Pessoas cantam, batendo palmas, numa festa de aniversário - forma usual de execução da canção Parabéns a Você.

"Parabéns a Você" (no Brasil, popularmente alterado para "Parabéns para Você"[nota 1] ou mais habitualmente "Parabéns pra Você") é o título em português para a canção tradicional de origem estadunidense "Happy Birthday to You", cantada nas comemorações de aniversários das pessoas, e que em 1942 teve uma letra adaptando-a no Brasil por Bertha Celeste.[1] [2] .

Uma das mais famosas performances da canção deu-se em 1962, quando a atriz Marilyn Monroe entoou Happy Birthday, Mr. President numa festa em homenagem a John F. Kennedy, gerando imagens ao mesmo tempo sexy e escatológicas: ela morreria meses depois, e JFK em menos de um ano e meio.[3]

Histórico[editar | editar código-fonte]

A melodia de "Parabéns a Você" tem origem na canção "Good Morning to All" ("Bom dia a todos"), das irmãs e professoras norte-americanas Mildred J. Hill e Patty Hill em 1893, que resolveram compor uma canção para as crianças cantarem na entrada da escola.[nota 2] A melodia era acompanhada pela repetição do título quatro vezes. Isto ocorreu no ano de 1875.[1]

As duas registraram a composição em 1893, até que em 1924 a composição foi publicada num livro de Robert Coleman, que trazia partituras intitulado "Celebrations Songs", tendo conservado a melodia e alterado o verso para Happy Birthday to You" ("Feliz Aniversário a Você").[4] [1]

Em 1933 um musical intitulado justamente de Happy Birthday to You estreou na Broadway, trazendo em seu repertório a versão publicada no livro - o que levou à popularização.[1] Jessica Hill, irmã das verdadeiras autoras, ingressou neste mesmo ano na justiça reivindicando os direitos autorais, saindo vitoriosa.[4] .

Na versão adaptada de 1933 o refrão "happy birthday to you" era repetido quatro vezes, sendo que na terceira vez o "to you" era substituído por "dear" seguido pelo nome do aniversariante.[1]

Brasil[editar | editar código-fonte]

Bolo brasileiro, com a versão "errada" da letra.

A música chegou ao Brasil ainda cantada em inglês, no final da década de 1930.[1] O compositor e radialista Almirante, da Rádio Tupi do Rio de Janeiro, organizou em 1942 um concurso para escolher uma letra que casasse com a melodia de "Happy Birthday To You"; dentre cerca de 5 mil participantes, a vencedora escolhida pelo júri composto por imortais da Academia Brasileira de Letras foi Bertha Celeste Homem de Mello, paulista de Pindamonhangaba[5] .

Almirante recebera mais de cinco mil cartas com propostas de letras, sendo que a versão eleita fora escrita por Bertha, então com 40 anos de idade, em apenas cinco minutos: os jurados Olegário Mariano, Cassiano Ricardo e Múcio Leão a escolheram principalmente por trazerem versos diferentes para cada linha, ao invés de repetirem o mesmo como na versão americana, fórmula qfue fora seguida pela grande maioria dos candidatos.[1]

Bertha, até sua morte em 1999, fazia questão de que as pessoas cantassem a letra do jeito que escrevera, tal como no excerto abaixo[4] [1] :

Cquote1.svg

Parabéns a você,
nesta data querida,
muita felicidade,
muitos anos de vida

Cquote2.svg

No país é costume declamar o seguinte bordão, após cantar esta música ao aniversariante:

Cquote1.svg É pique, é pique. É pique, é pique, é pique!
É hora, é hora. É hora, é hora, é hora!
Rá-tim-bum!
Cquote2.svg

Uma das possíveis origens para este bordão é o ambiente acadêmico da Faculdade de Direito do Largo São Francisco, cujos estudantes eram convidados para festas de aniversário e utilizavam os seus bordões de costume para animá-las.[6] O bordão é uma colagem de diversos outros bordões usados pelos estudantes, como pic-pic referindo-se a um dos estudantes que mantinha consigo uma tesoura para aparar a barba e o bigode e "rá-tim-bum", que teria se originado do nome Timbum de um rajá indiano que teria visitado a faculdade.[6] .

Direitos autorais[editar | editar código-fonte]

Até 1989 a canção tinha os direitos autorais administrados pela empresa Birchtree Ltd. que, naquele ano, foi ventida à Warner Music; a companhia estimava, na época, que receberia 50 mil dólares sempre que ela fosse executada num filme, entre 750 e 5 mil dólares para execuções na televisão, com uma estimativa de recebimento total por ano de um milhão de dólares em royalties.[7] Segundo a revista americana Forbes a execução comercial da música rendia em média aos cofres da Warner, mais de 2 milhões de dólares anuais.[4]

Domínio público obtido judicialmente[editar | editar código-fonte]

A Warner exigira que a cineasta Jennifer Nelson, que realizava um documentário sobre as irmãs Hill, pagasse uma taxa de 1.500 dólares pelo uso da canção na trilha sonora; inconformada com esta cobrança, Nelson então processou a empresa, a fim de demonstrar que ela não tinha direito algum de realizar tal cobrança.[8] A empresa tencionava continuar as cobranças de todos que fizessem uso comercial da canção até 2030, com um lucro estimado até lá de 14 milhões de dólares.[8]

Segundo argumentou o advogado de Nelson, Mark C. Rifkin, que ajuizara a ação em 13 de junho de 2013, Happy Birthday era uma simples adaptação pública da canção original: "É uma música criada pelo público, pertence ao público, e que precisa voltar para o público".[nota 3] [9]

A história do grande lucro gerado pela canção foi acompanhada pelo professor da George Washington University Robert Brauneis, autor de artigo de 68 páginas intitulado “Copyright and the World’s Most Popular Song", que declarava que era bastante duvidoso que ela ainda estivesse sob a proteção do "copyright"; embora não fosse consultor no processo, o trabalho de Brauneis foi usado como argumento.[9]

Em 22 de setembro de 2015, finalmente, o juiz George H. King, de um tribunal federal de Los Angeles, decidiu que a canção já era de domínio público.[10] No dia 8 de fevereiro de 2016 a Warner pagou 14 milhões de dólares num acordo judicial para que não seja processada pela cobrança indevida durante todo o tempo em que se arvorou em detentora dos direitos de "Happy Birthday".[8]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

Notas

  1. Alguns artigos em que a preposição para é usada no título desta canção:
    Pablo Ortellado. "Por que somos contra a propriedade intelectual" (PDF). Consult. 20/6/2010. ;
    Juarez Miguel (2009). "Cartas ao Editor" (PDF). Revista Brasileira de Cirurgia Vascular (USP) - 24(3): 428-430. Consult. 20/6/2010. ;
    Patrícia Laubino Borba (2005). "Contribuições da Teoria da Enunciação para o Conceito de Exáfora" (PDF). Revista Guaicará nº21, Guarapuava, Paraná. Consult. 20/6/2010. 
  2. A canção pode ser encontrada em: Notação musical de Good Morning to All.
  3. Livre tradução para: "It’s a song created by the public, it belongs to the public, and it needs to go back to the public."

Referências

  1. a b c d e f g h Max Gehringer. (fevereiro de 2001). "Quem foi? - Bertha Celeste (título online: Bertha Celeste: a autora do "Parabéns a você")" (em português). Revista Superinteressante 15 (2 (261)): 25. São Paulo: Abril ed.. ISSN 0104-1789.
  2. Felipe Branco Cruz (26/01/2015). "Música mais tocada no Brasil, "Parabéns a Você" é cantada errado". UOL. Consult. 26/01/2015. 
  3. Ben Cosgrove (18 de maio de 2014). "Alone in a Crowd: Marilyn Sings ‘Happy Birthday’ to JFK, May 19, 1962". revista Time. Consult. 10/2/2016. 
  4. a b c d s/a (s/d). "Quem são os autores de "Parabéns a você"?". Mundo Estranho (Ed. Abril). Consult. 20/6/2010. 
  5. Felipe Branco Cruz (26 de janeiro de 2015). "Música mais tocada no Brasil, "Parabéns a Você" é cantada errado". UOL. Consult. 27 de janeiro de 2015. 
  6. a b Fabrício Marques (Agosto de 2004). "Revista Pesquisa número 102: Suplemento USP 70 anos" (PDF). Revista Pesquisa Fapesp. Consult. 15 de fevereiro de 2011. 
  7. The Associated Press (26 de dezembro de 1989). "'Happy Birthday' and the Money It Makes". The New York Times. Consult. 10/2/2016. 
  8. a b c "Após processo, Warner abre mão dos direitos da música 'Parabéns a Você'". Folha de São Paulo. 9/2/2016. Consult. 10/2/2016. 
  9. a b Bensjamin Weiser (13 de junho de 2013). "Birthday Song’s Copyright Leads to a Lawsuit for the Ages". The New York Times. Consult. 10/2/2016. 
  10. Miguel Branco (23/09/2015). "Parabéns a Você é agora de todos". Jornal i. Consult. 10/2/2016. 
Ícone de esboço Este artigo sobre entretenimento é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.