Parque Estadual do Monge

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Parque Estadual do Monge
Localização Lapa, Paraná,  Brasil
Área 371,6 hectares
Inauguração 1960
Administração IAP

O Parque Estadual do Monge é uma unidade de conservação administrada pelo Instituto Ambiental do Paraná, localizada no município paranaense de Lapa, Brasil.[1] Sua principal atração é a Gruta do Monge.[2][3]

O Parque foi criado pela lei nº 4170, de 1960 e pelo decreto nº 8575, de 1962. Possui uma área total de 371,6 hectares, englobando uma vegetação remanescente da mata atlântica, portanto, é considerado uma reserva de Patrimônio Natural de relevante valor biológico para a região.[4] Possui vertentes e quedas d'água, além de uma fonte de água que foi considerada por muito tempo como milagrosa.

Além de ser uma atração ecológica, é também uma importantes atração do turismo religioso no Paraná. Dentro da unidade de conservação está localizada a Gruta do Monge, local que concentra peregrinações religiosas promovidas por romeiros de várias partes do Brasil. A comunidade local também realiza durante o ano diversos eventos religiosos, como procissão saindo da cidade e percorrendo até o parque.[5] Nesse espaço, teria chego no século XIX o Monge João Maria D'Agostinis que ali viveu por muitos anos, dedicando-se a estudar plantas, cuidar dos enfermos, proferir profecias e realizar orações. Foi ainda segundo historiadores personagem de destaque na Guerra do Contestado.

Para chegar até a Gruta, os visitantes passam por uma escadaria de pedra, próxima ao mirante, descendo até chegar a uma fonte de água. Uma das trilhas leva à Pedra Partida, sendo um grande salão de pedra que contém uma fenda formada pelo desgaste da pedra ao longo dos anos.[6]

Quase na entrada do Parque, no alto da serra, localizada-se a estátua de Jesus Cristo que simboliza estar abençoando a cidade. Possui dois mirantes que é possível avistar o Segundo planalto paranaense, bem como, a vegetação nativa, plantações e o centro urbano do município de Lapa. O lugar é ainda equipado com quiosques e instalações sanitárias.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Parque Estadual do Monge será reinaugurado». Tribuna. 12 de fevereiro de 2014. Consultado em 28 de setembro de 2016. 
  2. «Dois anos de abandono na gruta do monge». Gazeta do Povo. 10 de março de 2011. Consultado em 28 de setembro de 2016. 
  3. «Obras no Parque do Monge na Lapa já estão em fase final». O Diário. 29 de janeiro de 2015. Consultado em 28 de setembro de 2016. 
  4. «Lapa». Secretaria do Esporte e do Turismo do Paraná. Consultado em 28 de setembro de 2016. 
  5. «Turismo religioso movimenta a economia das cidades». Bem Paraná. 5 de abril de 2015. Consultado em 28 de setembro de 2016. 
  6. «Parque do Monge». Paraná Projetos. Consultado em 28 de setembro de 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um parque é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.