Partido Nacional-Bolchevique

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Partido Nacional-Bolchevique
Национал-большевистская партия
Líder Eduard Limonov[1]
Fundadores Eduard Limonov[1]
Aleksandr Dugin
Yegor Letov
Sergey Kuryokhin
Fundação 1 de maio de 1993
Dissolução 7 de agosto de 2007 (banido)
Sede Moscou, Rússia
Ideologia Nacional-bolchevismo[2]
Espectro político Sicretismo
Sucessor A Outra Rússia
Bandeira do partido
National Bolshevik Party flag.svg

O Partido Nacional-Bolchevique (PNB), (em russo: Национал Большевистская Партия, НБП) também conhecido como Partido Nazbol [3] foi um partido político russo que teve sua declaração de fundação publicada no dia 1º de maio de 1993[4] [5].

Seu líder era o escritor Eduard Limonov e seu principal ideólogo era Alexander Dugin. A composição social do PNB era muito heterogênea: por um lado intelectuais ligados a Dugin e, do outro, a facção mais numerosa: ativistas radicais, liderados por Limonov, que encontraram no PNB uma encarnação política de sua natureza criminosa.

Os "intelectuais" garantiram a alta qualidade do jornal do partido o "Limonka", enquanto que os ativistas a atuação concreta em atividades nos espaços públicos concretos. Desse modo, o PNB era uma estrutura heterogênea, unida pela oposição ao regime liberal de Boris Yeltsin[6].

Limonov procurava unir radicais de extrema esquerda e extrema direita na mesma tribuna.[7] O jornal Limonka foi o órgão oficial do partido.[8] As cortes russas baniram a organização em 2010[9][10] nunca registrando-se oficialmente como partido político. Seu líder, Eduard Limonov, fundou um novo partido político chamado Outra Rússia[11].

A bandeira do partido mostra a a foice e o martelo dentro de um branco círculo e em um fundo vermelho a efígie nazista (menos a suástica).[12] O partido misturando ideologia de extrema-esquerda e extrema-direita reunia velhos nostálgicos do sovietismo e skinheads.[12].

O partido alegava não ter relação com o fascismo, antissemitismo, xenofobia ou intolerância racial, já que, segundo eles, o partido era composto por pessoas de diferentes nacionalidades,[13] alegando que a semelhança de sua bandeira com a bandeira nazista se deve ao fato de tal esquema de cores ser lindo.[13] No entanto, muitos acusam o hino do partido de ser inspirado no hino nazista Horst-Wessel-Lied.[14]

Ideologia[editar | editar código-fonte]

O partido se manifesta a favor da reforma agrária, oposição à privatização de empresas estatais e críticas ao domínio político e económico dos Estados Unidos e União Europeia, se auto-declarando adepto da Quarta Teoria Política (QTP) [15].

História[editar | editar código-fonte]

Na época de sua fundação, o PNB se declarava como um partido de “extrema direita” de tipo fascista, copiando as abordagens ideológicas e estilísticas do fascismo italiano.

Em dezembro de 1994, foi publicada a segunda edição do jornal Limonka, quando as tropas russas atacavam posições de rebeldes na Chechênia (vide: Primeira Guerra da Chechênia), com expressivo apoio à guerra contra os separatistas[6].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «BBC – Adam Curtis – THE YEARS OF STAGNATION AND THE POODLES OF POWER». 18 January 2012. Consultado em 4 August 2014  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  2. «Andrei Dmitriev: Who Are the National-Bolsheviks?». 22 August 2007  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. Umland, Andreas (2014). Russian Nationalism, Foreign Policy and Identity Debates in Putin's Russia: New Ideological Patterns after the Orange Revolution. Estados Unidos: Columbia University Press. p. 147. ISBN 9783838263250 
  4. Декларация о создании НБП, em russo, acesso em 19/06/2022.
  5. Amsterdam, Robert. «Andrei Dmitriev: Who Are the National-Bolsheviks?». 22 de agosto de 2007. Consultado em 25 de maio de 2021 
  6. a b Национал-большевизм: конец темы, em russo, acesso em 19/06/2022.
  7. Rogatchevski, Andrei; Steinholt, Yngvar (21 de outubro de 2015). «Pussy Riot's Musical Precursors? The National Bolshevik Party Bands, 1994–2007». Popular Music and Society. 39 (4): 448–464. doi:10.1080/03007766.2015.1088287 
  8. Fenghi, Fabrizio. «Making post-Soviet counterpublics: the aesthetics of Limonka and the National-Bolshevik Party». Março de 2017. Consultado em 25 de maio de 2021 
  9. «JUSTIÇA RUSSA CONFIRMA ILEGALIDADE DO EXTREMISTA PARTIDO NACIONAL-BOLCHEVIQUE». G1. 7 de agosto de 2007. Consultado em 1 de junho de 2022 
  10. «Justiça russa confirma ilegalidade do Partido Nacional-Bolchevique». Jornal do Brasil. 7 de agosto de 2007. Consultado em 1 de junho de 2022 
  11. Tsvetkova, Roza (7 de dezembro de 2010). «Лимонов готов стать гламурным политиком» [Limonov está pronto para se tornar um político glamoroso]. Независимая газета. Consultado em 1 de junho de 2022 
  12. a b Colosimo, Verinika. «Édouard Limonov, l'imprécateur des lettres russes». 12 de julho de 2013. Consultado em 26 de maio de 2021 
  13. a b «НБП – FAQ» [PNB - Perguntas Frequentes] (em russo). Consultado em 1 de junho de 2022. Cópia arquivada em 15 de maio de 2009 
  14. Rogatchevski, Andrei. Eduard Limonov’s National Bolshevik Party and the Nazi Legacy: Titular Nations vs Ethnic Minorities. [S.l.: s.n.] pp. 64–65 
  15. «Revista Badaro». 7 de março de 2020. Consultado em 1 de junho de 2022 
Ícone de esboço Este artigo sobre Nazismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.