Partido da Constituição (Estados Unidos)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde dezembro de 2015).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Partido da Constituição
Constitution Party
Presidente Frank Fluckiger
Fundação 1992
Sede 23 North Lime St.,
Lancaster, PA
17602
Ideologia Paleoconservadorismo[1][2]
Direita cristã[3]
Conservadorismo fiscal[3]
Conservadorismo social[3]
Isolacionismo[4][5]
Espectro político Extrema-direita[6][7]
[8][9][10][11][12]
Membros  (2014) 76.425[13]
Senado
0 / 100
Câmara dos Representantes
0 / 435
Governos Estaduais
0 / 50
Senados Estaduais
0 / 1 972
Câmaras dos Representantes Estaduais
0 / 5 411
Outros cargos eletivos 15 (2016)[14]
Cores      Vermelho

     Branco

     Azul

Página oficial
Website oficial (em inglês)
Política dos Estados Unidos

Partidos políticos

Eleições

O Partido da Constituição (em inglês: Constitution Party) é um partido político minoritário de direita dos Estados Unidos. Assim como o maior partido conservador do país, o Partido Republicano, o Partido da Constituição é um forte atuante na defesa da república, da Constituição dos Estados Unidos, do legado dos pais fundadores, da declaração da independência e da Carta de Direitos.

Segundo Frank Fluckiger, seu líder, a meta do partido é restaurar a jurisprudência norte-americana aos seus fundamentos bíblicos e limitar o governo federal é seus limites constitucionais. É o quinto maior partido político em termos de registro de eleitores, com 367.000 eleitores registrados.[15] Rick Jore, Membro da Câmara dos Representantes de Montana, foi o mais alto funcionário eleito que é membro do Partido.

História[editar | editar código-fonte]

Howard Phillips fundou o Partido dos Contribuintes Americanos em 1992, com o objetivo de limitar o governo federal á seus limites constitucionais e restaurar o governo civil com os princípios dos pais fundadores. Em 1999, em sua convenção nacional para as eleições de 2000, os delegados da convenção optaram por mudar o nome do partido para Partido da Constituição, acreditando que o novo nome refletiria melhor a abordagem política do partido de fazer cumprir as disposições e limitações da Constituição dos Estados Unidos.

Em 2004, o partido nomeou o advogado Michael Peroutka e o radialista de Montana Chuck Baldwin como sua chapa presidencial. Baldwin foi nomeado candidato da legenda em 2008 derrotando o ex-embaixador republicano da ONU Alan Keyes.[16] Em 2012, o partido nomeou o ex-congressista Virgil Goode.

Referências

  1. Kleefeld, Eric (26 de julho de 2010). «Tancredo's New Home In The Constitution Party: A Religious, Paleoconservative Group Without Much Electoral Success». Talking Points Memo. Consultado em 17 de abril de 2015 
  2. «Constitutionally Contentious». The American Spectator. Consultado em 29 de janeiro de 2016 
  3. a b c «Ideological Third Parties and Splinter Parties» 
  4. «The Princeton Encyclopedia of American Political History. (Two volume set)». Consultado em 29 de janeiro de 2016 
  5. «Presidential Campaigns, Slogans, Issues, and Platforms: The Complete ...». Consultado em 29 de janeiro de 2016 
  6. «Meet the Constitution Party's Candidate». Reason.com. Consultado em 29 de janeiro de 2016 
  7. «Tancredo's New Home In The Constitution Party: A Religious, Paleoconservative Group Without Much Electoral Success». TPM. Consultado em 29 de janeiro de 2016 
  8. Rudin, Ken. «Election 2010 Scorecard». National Public Radio. Consultado em 13 de julho de 2013 
  9. Joyce, Kathryn (2010). Qu9iverfull: Inside the Christian Patriarchy Movement. [S.l.]: Beacon Press. pp. 7, 28. ISBN 978-0807010730 
  10. Cohen, Nancy L. (2012). Delirium: The Politics of Sex in America. [S.l.]: Counterpoint. p. 321. ISBN 1582438013 
  11. Lovell, Jarret S. (2009). Crimes of Dissent: Civil Disobedience, Criminal Justice, and the Politics of Conscience. [S.l.]: New York University Press. p. 50. ISBN 978-0814752272 
  12. Smith, Ben (5 de abril de 2010). «Goode joins Constitution Party» (em inglês). Politico 
  13. «Only Libertarians and Independents grew since 2008». Consultado em 29 de janeiro de 2016 
  14. Elected Office Holders Constitution Party website, Acessado em 19 de abril de 2015
  15. Constitution Party Press Kit
  16. «Constitution Party News Articles». 2 de julho de 2008. Consultado em 12 de novembro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]