Paleoconservadorismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Paleoconservadorismo (às vezes abreviado paleo ou paleocon) refere-se a uma vertente do conservadorismo norte-americano que preconiza o tradicionalismo, o anticomunismo, a ética judaico-cristã e os valores familiares tradicionais. Além disso, defende governo limitado, regionalismo, nacionalismo, protecionismo, isolacionismo, constitucionalismo e federalismo. [1]

De acordo com o acadêmico Michael Foley, professor de relações internacionais, "paleoconservadores defendem restrições na imigração, opõem-se ao multiculturalismo, pregam a descentralização da política federal (dando poder especialmente aos estados), restauração de controles sobre o livre comércio, maior ênfase no nacionalismo econômico e uma política externa não intervencionista, tudo com uma visão geralmente revanchista de uma ordem social que precisa recuperar antigas linhas de distinção - em particular, a atribuição de papéis de acordo com categorias tradicionais de gênero, etnia e raça."[2] Os defensores do paleoconservadorismo se consideram como os herdeiros legítimos da tradição conservadora americana.[3][4][5]

Paleoconservadores normalmente se opõem aos ideias do New Deal, estabelecidos pela esquerda liberal nas décadas de 1930 e 1940. O termo "paleoconservadorismo" foi cunhado pelo filósofo político Paul Gottfried nos anos 1980. Ele diz que o termo se refere a várias visões políticas estadunidenses, como o conservadorismo e o tradicionalismo católico e agrário sulista, que se voltaram para o anticomunismo durante a Guerra Fria.[6]

Referências

  1. «What Is Paleoconservatism? Man, Know Thyself!». Chronicles. Janeiro de 2011. Consultado em 27 de janeiro de 2018 
  2. Foley, Michael (2007). American Credo: The Place of Ideas in US Politics. New York: Oxford University Press.
  3. Woltermann, Chris (1993). "What Is Paleoconservatism?". Telos (97): 9–20. doi:10.3817/0993097009. ISSN 1940-459X.
  4. Joiner, Whitney (setembro de 2002). «Paleocons' Revenge; American Conservative L.L.C. to Launch American Conservative Magazine». Folio: The Magazine for Magazine Management. Consultado em 24 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 20 de outubro de 2004 – via FindArticles 
  5. Francis, Samuel (16 de dezembro de 2002). «The Paleo Persuasion». The American Conservative. Consultado em 10 de março de 2018. Cópia arquivada em 29 de março de 2006 
  6. "Paleoconservatism". Em Frohnen, Bruce; Beer, Jeremy; Nelson, Jeffrey O. American Conservatism: An Encyclopedia. Wilmington, Delaware: ISI Books. pp. 651–652. ISBN 978-1-61017-103-8.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.