Patricinha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O termo patricinha (português brasileiro) ou betina (português europeu) é uma gíria que remete a uma mulher que na maioria das vezes é bem cuidada, rica, mimada, consumista, modista, protegida pelos pais e geralmente tem uma ótima autoestima (Às vezes de forma excessiva). Em meados da década de 1990, o símbolo das patricinhas foi representado pelo filme As Patricinhas de Beverly Hills. Em alguns círculos sociais o termo é usado de forma pejorativa como sinônimo de adolescente esnobe, desagradável e não focado em "Problemas Relevantes".

A gíria pode ter origem em Patrício (em latim: patricius), que originalmente eram os cidadãos que constituíam a aristocracia da Roma Antiga, equivalendo a uma forma de nobreza hereditária.

No Brasil, o equivalente a patricinha na idade adulta costuma ser associado a socialite, uma mulher que vive uma vida luxuosa.

Apesar de serem pejorativos, os termos "mauricinho" e "patricinha" designam pessoas que possuem um elevado nível social e se preocupam com a aparência.

Em inglês, o termo equivalente é Valley girl, referente às garotas de classe média alta na região do Vale de São Fernando em Los Angeles, e popularizado por uma canção homônima de Frank Zappa.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Demarest, Michael; Stanley, Alessandra (September 27, 1982). "Living: How Toe-dully Max Is Their Valley:. Time magazine.
Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.