Período (química)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
S, P, D e F são os subníveis.

Período ou série é cada uma das 7 linhas da tabela periódica, e indica o número de níveis ocupados pelos elétrons. Por exemplo: o Gálio está localizado no 4° período, ou seja, ele possui 4 níveis eletrônicos. Na tabela periódica, o gálio tem a seguinte distribuição eletrônica: 2 - 8 - 18 - 3. Ou seja, no primeiro nível, há 2 elétrons, no segundo 8, e assim por diante. Com exceção do primeiro período, todos os demais começam com um metal alcalino e terminam com um gás nobre.

Os níveis de energia, são nomeados pelas letras de K até Q, sendo K o 1º, e Q o 7° (último).

Cada nível pode suportar um número máximo de elétrons:[1]

K = 2; L = 8; M = 18; N = 32; O = 32; P = 18; Q = 8

O primeiro período da tabela periódica contém 2 elementos químicos, o segundo e o terceiro contém 8, o quarto e o quinto contém 18, e o sexto e o sétimo contém 32.

Os elementos do primeiro período correspondem a 98% da massa de todo o Universo, com o hidrogênio correspondendo a 75% e o hélio a 23%.[2]

Propriedades dos elementos segundo o seu período[editar | editar código-fonte]

Raio atômico

Aumenta da direita para a esquerda, pois conforme o número atômico diminui, também diminui a atração do núcleo pelos elétrons do ultimo nível, aumentando-se o raio.

Eletronegatividade

Aumenta da esquerda para a direita, pois quanto menor o raio do átomo, maior será a atração do núcleo pelos elétrons do nível de energia mais externo, e portanto maior a sua tendência de atrair elétrons. Não é considerada a família dos gases nobres na sequência de eletronegatividade.

Eletropositividade

Aumenta da direita para a esquerda, pois quanto maior o raio atômico, menor será a atração do núcleo pelos elétrons do nível mais externo, e mais facilmente o átomo perderá elétrons, tendo portanto maior eletropositividade.

Afinidade eletrônica

Aumenta da esquerda para a direita, pois quanto menor o raio, maior é a força que o núcleo faz sobre os elétrons, e logo maior é a energia necessária na captura de um elétron. Não é considerado os gases nobres nesta propriedade.

Energia de Ionização

Aumenta da esquerda para a direita, pois quanto menor o raio, maior é a energia para retirar um elétron do seu ultimo nível, uma vez que a atração entre o núcleo e o elétron é maior por estarem mais próximos. Ao contrário da afinidade eletrônica, a energia de ionização mede a energia necessária para retirar um elétron de um átomo neutro.[3]

Ponto de fusão e ebulição

No mesmo período, PE e PF dos elementos aumentam das extremidades para o centro da tabela.[4]

Densidade

A densidade também aumenta das extremidades para o centro.[5]

Referências

  1. de Lana, Carlos Roberto (15 de fevereiro de 2006). «Distribuição Eletrônica: Linus Pauling e as camadas eletrônicas do átomo». UOL. Consultado em 30 de julho de 2017 
  2. Fogaça, Jennifer Rocha Vargas. «Elemento mais abundante no Universo». UOL. Consultado em 30 de julho de 2017 
  3. «Propriedades Periódicas». tabelaperiodicacompleta.com. Consultado em 30 de julho de 2017 
  4. da Silva, André Luis Silva. «Pontos de Fusão e Ebulição». Info Escola. Consultado em 30 de julho de 2017 
  5. Fogaça, Jennifer Rocha Vargas. «Densidade – propriedade periódica dos elementos». UOL. Consultado em 30 de julho de 2017