Pornography

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pornography
The_cure_Pornography.jpg
Álbum de estúdio de The Cure
Lançamento 1 de Maio de 1982
Gênero(s) Rock gótico, pós-punk
Duração 43:29
Gravadora(s) Fiction Records
Produção Phil Thornalley e Robert Smith
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

Cronologia de The Cure
Faith
(1981)
Japanese Whispers
(1983)

Pornography é o quarto álbum de estúdio da banda britânica The Cure, lançado a 4 de Maio de 1982 pela Fiction. Precedido pelo single Charlotte Sometimes no ano anterior, Pornography foi oprimeiro álbum da banda com um novo produtor, Phil Thornalley, e foi gravado nos estúdios RAK entre Janeiro e Abril. Durante as sessões da gravação do álbum, o grupo esteve à beira do colapso, com o uso de drogas pesadas, divergências entre os seus membros, e a depressão do seu vocalista, Robert Smith a influenciar o conteúdo las letras e da música de Pornography. Este álbum marca o final do período sombrio do grupo que tinha começado com Seventeen Seconds em 1980.[1]

Após o seu lançamento, o baixista Simon Gallup deixou a banda e o grupo mudou o seu estilo para um som [[New wave (música)|new wave], ]mais comercial e alegre.[2] Ainda que mal recebido pela crítica quando foi lançado, Pornography foi o seu álbum mais popular, até à data, chegando ao oitavo lugar nas tabelas de vendas do Reino Unido. Pornography é, desde então, um dos trabalhos mais aclamados pela crítica, e considerado o mais importantes marco no desenvolvimento do rock gótico. A banda tocou todo o álbum no seu trabalho ao vivo Trilogy.

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as músicas por Simon Gallup, Robert Smith e Laurence Tolhurst.

Edição original de 1982[editar | editar código-fonte]

  1. "One Hundred Years" – 6:40
  2. "A Short Term Effect" – 4:22
  3. "The Hanging Garden" – 4:33
  4. "Siamese Twins" – 5:29
  5. "The Figurehead" – 6:15
  6. "A Strange Day" – 5:04
  7. "Cold" – 4:26
  8. "Pornography" – 6:27

2005 "Deluxe Edition"[editar | editar código-fonte]

CD1[editar | editar código-fonte]

álbum original, como acima

CD2: Raridades 1981-1982[editar | editar código-fonte]

  1. "Break" (group home demo)
  2. "Demise" (studio demo)
  3. "Temptation" (studio demo)
  4. "The Figurehead" (studio demo)
  5. "The Hanging Garden" (studio demo)
  6. "One Hundred Years" (studio demo)
  7. "Airlock: The Soundtrack"
  8. "Cold" (live)
  9. "A Strange Day" (live)
  10. "Pornography" (live)
  11. "All Mine" (live)
  12. "A Short Term Effect" (live)
  13. "Siamese Twins" (live)
  14. "Temptation Two" (aka LGTB) (RS studio demo)

Banda[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Reynolds, Simon (2005). «Chapter 22: 'Dark Things: Goth and the Return of Rock.'». Rip It Up and Start Again: Postpunk 1978–1984. London: Faber and Faber. p. 429. ISBN 0-571-21569-6 
  2. Apter, Jeff (2006). Never Enough: The Story of The Cure. [S.l.]: Omnibus Press. ISBN 1-84449-827-1 


Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de The Cure é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.