Pracuúba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pracuúba
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Pracuúba
Bandeira
Brasão de armas de Pracuúba
Brasão de armas
Hino
Gentílico pracuubense
Localização
Localização de Pracuúba no Amapá
Localização de Pracuúba no Amapá
Mapa de Pracuúba
Coordenadas 1° 44' 34" N 50° 47' 27" O
País Brasil
Unidade federativa Amapá
Municípios limítrofes Calçoene, Amapá, Ferreira Gomes, Serra do Navio, Tartarugalzinho.
Distância até a capital 191,7 km
História
Fundação 1906
Emancipação 1 de maio de 1992 (28 anos)
Aniversário 1 de maio
Administração
Prefeito(a) Belize Conceição (PL, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 4 956,739 km²
População total (IBGE/2014[2]) 4 404 hab.
Densidade 0,9 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[3]) 0,614 médio
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 32 085,070 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 9 081,54

Pracuúba é um município brasileiro localizado no centro-leste do estado do Amapá. Sua população, estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), era de 4 404 habitantes em 2014, e sua área é de 4.957 km², o que resulta numa densidade demográfica de 0,52 hab/km².

História[editar | editar código-fonte]

O município de Pracuúba foi criado em 1 de maio de 1992. A localidade foi fundada em 1906 e pertenceu ao município de Amapá. Sua história de desenvolvimento apresenta-se marcada pela pesca artesanal e pecuária que ainda hoje continuam como agentes principais de sua socioeconômica.

De fato, esse município, através de seus múltiplos ambientes pesqueiros, constitui o polo de pesca interior mais importante do Estado. Sua ambientação natural envolve a presença de grandes áreas de floresta de terra firme, cerrados e áreas inundáveis, sendo estas as que mais participam como base produtiva do município.

Atrações turísticas[editar | editar código-fonte]

  • Ambientes lacustres — são cenários de rara beleza, que contam com a presença de lagos permanentes e temporários, densa rede de drenagem profundamente influenciada pelos regimes de chuvas regionais. Nesses ambientes, há uma rica e diversificada fauna aquática.
  • Pesca esportiva — potencializada pela diversidade de ambientes lacustres e seus estoques naturais de peixes.
  • Ninhais de aves aquáticas — são locais de reprodução e devem estar acercados de medidas que possibilitem o estudo e a proteção dessas espécies.

Economia[editar | editar código-fonte]

As maiores fontes de sustentação econômica do município vem da criação dos gados bovino e bubalino, da cultura da mandioca e, principalmente, da pesca artesanal de espécies como o trairão, o tucunaré e o pirarucu.

O setor secundário fica por conta da extração e beneficiamento de madeira de grande valor comercial como aquariquara, argelim, andiroba, acapu, pau-roxo, maçaranduba, macacaúba, pracuúba e sucupira. A extração e o consumo do açaí pela comunidade, também gera bastante renda ao município. Além de ser bastante escasso, a extração do ouro também ajudou a fortalecer economicamente o município de Pracuúba.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Comunicação[editar | editar código-fonte]

A cidade conta com serviços de uma agência da Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) e postos de uma das companhias telefônicas que opera em Macapá, além de uma antena parabólica coletiva.

Saúde[editar | editar código-fonte]

Os postos de atendimento à saúde são bastante precários, operando com as mínimas condições.

Saneamento básico[editar | editar código-fonte]

Não há água tratada e nem serviços de esgoto. A maioria da população utiliza os chamados poços amazônicos.

Referências

  1. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. «Estimativa populacional 2014 IBGE». Estimativa populacional 2014. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2014. Consultado em 29 de agosto de 2014 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]