SS Zealandic (1911)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
SS Zealandic
Zealandic.jpg
Carreira  Reino Unido
Proprietário White Star flag NEW.svg White Star Line
Almirantado (1939–41)
Fabricante Harland and Wolff, Belfast
Lançamento 29 de junho de 1911
Batismo 29 de junho de 1911
Comissionamento 12 de outubro de 1911
Viagem inaugural 30 de outubro de 1911
Porto de registo Liverpool, Inglaterra
Número do casco 421
Fatalidade Atingiu um destroço em 3 de junho de 1941 e depois foi torpedeado por E-boat
Estado Naufragado
Características gerais
Tipo de navio Transatlântico
Tonelagem 8.090 t
Maquinário Motores de expansão quádrupla
Altura 9,4 m
Comprimento 145,5 m
Boca 19,2 m
Propulsão 2 hélices
Passageiros 945

SS Zealandic foi um navio de passageiros britânico operado pela White Star Line e construído pelos estaleiros da Harland and Wolff em Belfast. Ele foi utilizado tanto como navio de passageiros como cargueiro, além de servir durante as duas guerras mundiais.

História[editar | editar código-fonte]

O Zealandic foi construído pelos estaleiros da Harland and Wolff em Belfast, sendo lançado ao mar em 29 de junho de 1911 e realizando sua viagem inaugural em 30 de outubro do mesmo ano, partindo de Liverpool com destino a Wellington, na Nova Zelândia. Durante uma viagem, em 22 de janeiro de 1913, o Zealandic deixou Wellington com um recorde de lã exportado, e ao mesmo tempo, foi fretado para o transporte de imigrantes pelo governo australiano.[1]

Primeira Guerra Mundial[editar | editar código-fonte]

Em 2 de julho de 1915, o Zealandic esteve próximo ao submarino alemão U-39, que o perseguiu; sua velocidade lhe permitiu escapar ileso.[1] Ele permaneceu no serviço comercial da White Star Line até 1917, quando foi requisitado pela Marinha Real para o transporte de tropas, devido à eclosão da Primeira Guerra Mundial. Em 15 de junho de 1919, ele foi liberado do serviço militar e retornou à White Star Line.

Pós-guerra[editar | editar código-fonte]

O navio foi premiado com uma quantia de £ 6,350 após o resgate bem sucedido ao barco à vela Garthsnaid em 1923, rebocando-o em segurança entre Cabo Howe e Melbourne.[1]

A Aberdeen Line comprou o Zealandic em 1926 e o renomeou para Mamilius. A embarcação foi posteriormente transferida para a Shaw Savill and Albion em 1932, que a renomeou para Mamari.[2] Quando a White Star se fundiu com a Cunard em 1934, ele serviu na rota australiana sob o nome de Mamari III.

Segunda Guerra Mundial[editar | editar código-fonte]

O navio foi vendido ao Almirantado em setembro de 1939 para o serviço militar durante a Segunda Guerra Mundial, onde foi reformado para se assemelhar ao porta-aviões britânico HMS Hermes. Em 4 de junho de 1941, enquanto estava a caminho do estaleiro de Chatham, em Kent, a fim de ser convertido novamente em um navio cargueiro, ele foi atacado por aviões alemães na costa inglesa perto de Cromer, em Norfolk. Enquanto tentava evitar o ataque, ele atingiu um destroço submerso (pertencente ao Ahamo, que atingiu uma mina em 8 de abril daquele ano) e encalhou. Havia intenções de reflutuar a embarcação, no entanto, antes que isso fosse possível, ele foi torpedeado por E-boats alemães. Os tripulantes foram levados por um rebocador, onde desembarcaram em Grimsby.[3]

Referências

  1. a b c (em inglês) «Zealandic». Titanic-Titanic.com. Consultado em 2 de fevereiro de 2011. 
  2. (em inglês) «Zealandic». The Fleets. The Ships List. 16 de julho de 2006. Consultado em 2 de fevereiro de 2011.. Arquivado do original em 6 de fevereiro de 2012 
  3. (em inglês) «June 1941». Naval History. Patriot Files 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre SS Zealandic