Salette Tavares

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Salette Tavares
Nascimento 1922
Lourenço Marques
Morte 1994 (72 anos)
Lisboa
Residência Mouraria, Lisboa
Nacionalidade Portugal Português
Ocupação Escritora
Prémios Prémio P.E.N. Clube Português de Poesia (1993)
Magnum opus Obra Poética – 1957/1973

Salette Tavares (Lourenço Marques, 1922 - Lisboa, 1994) foi uma escritora portuguesa.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Salette Tavares nasceu em 1922, em Moçambique, então uma colónia portuguesa, na cidade de Lourenço Marques (hoje em dia Maputo). Aos onze anos mudou-se com a sua família para Sintra, Portugal, e viveu em Lisboa até 1994, ano em que morreu aos 72 anos.

Fez o curso de Ciências Histórico-Filosóficas da Universidade de Lisboa, licenciando-se em 1948 com a tese Aproximação ao pensamento concreto de Gabriel Marcel, que seria publicada nesse mesmo ano, em Lisboa. Traduziu os Pensamentos, de Pascal, e As maravilhas do cinema, de Georges Sadoul. Foi bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian para fazer uma especialização em Estética, em França e na Itália, onde trabalhou com Mikel Dufrenne, Étienne Souriau e Gillo Dorfles. Em 1964, a seguir à publicação do primeiro Caderno da Poesia Experimental (Ver: Poesia Experimental Portuguesa), edição Cadernos de Hoje, faz uma visita a Nova Iorque onde visita vários museus na companhia do seu amigo poeta Frank O'Hara, tendo estudado arquitectura moderna com Philip Johnson. Durante o auge da produção concretista portuguesa, em 1965, lecciona Estética na Sociedade Nacional de Belas Artes, e publica as lições correspondentes, sem ilustrações, na revista Brotéria. Um livro com essas mesmas lições, mas completas, intitulado “A dialética das formas”, estava composto em 1972, mas nunca foi publicado. Em 1979, teve uma retrospectiva da sua poesia visual na Galeria Quadrum, numa exposição chamada “Brincar”.

Obras[editar | editar código-fonte]

Algumas obras editadas:

  • Espelho cego(Lisboa: Ática, 1957);
  • 14 563 letras de Pedro Sete (Lisboa: Livraria Fomento de Cultura, 1965);
  • Lex icon (Lisboa: Moraes, 1971);
  • Obra poética (1957-1971) (Lisboa: Imprensa Nacional Casa da Moeda, 1992) - com introdução de Luciana Stegagno Picchio;
  • Poesia gráfica (Lisboa: Casa Fernando Pessoa, 1995)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.