Salmo 151

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Salmo 151 é o nome dado a um breve salmo encontrado em várias cópias da Septuaginta[1] mas não no texto massorético da bíblia hebraica. O título dado a este salmo na Septuaginta indica sua natureza supranumerária pois não é dado um número a ele. É reconhecido como canônico somente pela Igreja Ortodoxa,[2] ou seja, católicos romanos, protestantes e boa parte dos judeus o consideram apócrifo. Entretanto não é raro encontrá-lo como um apêndice em algumas bíblias católicas, assim como em algumas edições da Vulgata e ainda em algumas traduções ecumênicas.[3][4]

Composição[editar | editar código-fonte]

Durante muito tempo acreditou-se que o 151 fosse uma criação em grego dos compiladores da Septuaginta. Entretanto evidências da origem hebraica do salmo foram encontradas em Qumran. Um pergaminho, datado do século I contém dois pequenos salmos que peritos no assunto concordam terem sido a base do 151.[2][5] Um desses salmos, conhecidos como 151a está nos cinco primeiros versos do salmo grego 151, enquanto os seis versos seguintes derivam do outro salmo hebreu, conhecido como 151b. O modo como se apresentam na forma hebraica parece mudar seu significado e estrutura, mas a influência destes originais hebraicos é clara.[6]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O título do salmo reivindica a autoria de David. É um relato de sua batalha com Golias. O texto expressa como David era o último de seus irmãos e, ainda assim, Deus o escolheu para ser ungido rei. Comemora-se como David matou Golias com a própria espada dos filisteus.

O Salmo[editar | editar código-fonte]

Segue o texto do salmo como é convenientemente aceito[7]:

  • 1a Salmo de Davi. Ação de graças de Davi após combater Golias:
  • 1b Eu era o menor entre meus irmãos,

o mais novo da casa de meu pai. Ao conduzir o rebanho de meu pai para o pasto, encontrei um leão e um urso: matei-os e despedacei-os.

  • 2a Por minhas mãos construí uma flauta,

meus dedos fizeram uma harpa.

  • 2b Os montes nada testemunharam,

as colinas nada proclamaram; entretanto, as árvores exaltaram as minhas palavras e o rebanho [exaltou] os meus feitos.

  • 3a Quem anunciará a meu Senhor?
  • 3b Quem proclamará, quem divulgará, quem anunciará os feitos do Senhor de todas as coisas?

Deus viu, escutou e ouviu a tudo.

  • 4 Ele enviou seu mensageiro para ungir-me,

enviou Samuel para tornar-me grande. Ele me tirou do meio do rebanho de meu pai e ungiu-me com o seu óleo.

  • 5a Meus irmãos eram belos e altos,

mas o Senhor não os preferiu.

  • 5b Ele me retirou de trás do rebanho,

ungiu-me com o santo óleo, fez de mim o condutor de seu Povo, o rei dos filhos da sua aliança.

  • 6 Enfrentei o filisteu, que amaldiçoou-me por seus ídolos.
  • 7 Arranquei-lhe a espada, cortei-lhe a cabeça,

e lavei a afronta aos filhos de Israel.



Referências

  1. An Introduction to the Old Testament in Greek, Henry Barclay Swete, Cambridge University Press, 1914, page 252.
  2. a b NET Bible notes on Psalm 151
  3. Echegary, J. González et ali (2000). A Bíblia e seu contexto 2 ed. São Paulo: Edições Ave Maria. 1133 páginas. ISBN 9788527603478 
  4. Pearlman, Myer (2006). Através da Bíblia. Livro por Livro 23 ed. São Paulo: Editora Vida. 439 páginas. ISBN 9788573671346 
  5. Abegg, Martin Jr., Peter Flint, Eugene Ulrich, The Dead Sea Scrolls Bible (1999, HarperCollins) ISBN 0-06-060064-0, pp. 585-586
  6. «Salmos». www.salmododia.com.br. Consultado em 6 de abril de 2010 
  7. «Apócrifos & Religião». Consultado em 15 de abril de 2012 
Ícone de esboço Este artigo sobre a Bíblia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.