Salmo 22

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde novembro de 2013). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Salmo 22 é o vigésimo-segundo (ou vigésimo-primeiro na contagem da Septuaginta) salmo no Livro dos Salmos da Bíblia.

Utilização[editar | editar código-fonte]

Cristianismo[editar | editar código-fonte]

O Evangelho de Marcos faz diversas alusões ao salmo 22 durante a crucificação de Jesus.

  • «Eloí, Eloí, lamá sabactâni? que quer dizer, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?» (Marcos 15:34) é idêntico a Salmos 22:1.
  • «Os que iam passando, blasfemavam dele, meneando as cabeças e dizendo:» (Marcos 15:29) é bastante similar a «Todos os que me vêem, zombam de mim; Arreganham os beiços, meneiam a cabeça, dizendo:» (Salmos 22:7).
  • «Crucificaram-no e repartiram entre si as vestes dele, deitando sortes sobre elas, para ver o que cada um havia de levar.» (Marcos 15:24) é bastante similar a «Repartem entre si os meus vestidos, E deitam sortes sobre a minha vestidura.» (Salmos 22:18).

Na missa tridentina, o salmo 22 era cantado antes da "Limpeza do Altar" na Quinta-Feira Santa, simbolizando a retirada das roupas de Cristo antes da crucificação. O canto gregoriano se inicia com o verso "Deus, Deus meus", que é como o canto é geralmente intitulado nas coleções de cantos.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]