Sinfonia n.º 100 (Haydn)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Sinfonia nº 100 (Haydn))
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A Sinfonia n.º 100 em sol maior de Joseph Haydn foi composta em parte na Inglaterra, em 1793 ou em 1794, pois o segundo e o terceiro movimentos, quase que com certeza, já haviam sido escritos antes, na Áustria. A obra estreou em Londres, em 31 de março de 1794.

Sua alcunha, Militar, se deve ao uso de uma abundante percussão alla turca, sobretudo no segundo movimento, ao estilo das marchas militares executadas em campanhas bélicas.

Estrutura[editar | editar código-fonte]

A obra está composta de quatro movimentos, nos quais se destacam o uso das madeiras e da percussão sobre uma base de cordas.

Primeiro Movimento[editar | editar código-fonte]

Duração: quase oito minutos.

Inicia-se como um adagio executado pelas cordas, com reforços dos fagotes. Esse prelúdio segue-se por pouco mais de vinte compassos, quando passa a allegro e assim permanece até o fim, exposto por madeiras respondidas uma oitava abaixo pelas cordas, em uma movimentação cada vez mais vivaz.

Segundo Movimento[editar | editar código-fonte]

Duração: pouco mais de seis minutos.

Trata-se de um belíssimo allegretto no qual dialogam continuamente as madeiras e as cordas, com toques de trompas e trompetes nos breves tutti que abrem ou fecham cada episódio. A re-exposição do tema é acentuada por uma forte percussão, que lhe confere uma sonoridade exótica e expressiva.

O clarinete, instrumento pouco usual na época, é empregado abundantemente e apenas neste movimento.

Terceiro Movimento[editar | editar código-fonte]

Duração: pouco mais de cinco minutos.

Inicia-se como um minueto moderato de madeiras e cordas, com intervenções contínuas dos tímpanos. Essa percussão cessa com a passagem para o primeiro episódio de um trio calmo e leve, sendo depois retomada, menos enfática, a partir do segundo e terceiro episódios do trio, acentuando-se com o retorno do minueto moderato e tornando-se avassaladora no tutti final.

Quarto Movimento[editar | editar código-fonte]

Duração: pouco mais de cinco minutos.

É um presto formado por oito compassos, repetidos uma vez logo em seguida, ditados pelas cordas e marcado ritmicamente pelos tímpanos. Esse tema principal sofre numerosas variações separadas por motivos interválicos. A participação da percussão se acentua gradativamente até atingir um caráter frenético no fim.

Instrumentação[editar | editar código-fonte]

A orquestra descrita para a peça compõe-se dos seguintes instrumentos:

Família Instrumentos
Madeiras
Metais
Percussão
Cordas

Legado[editar | editar código-fonte]

A Sinfonia n.º 100 em sol maior é o monumento da expressão musical de Joseph Haydn. A capacidade inventiva que o compositor demonstrou na obra por meio do emprego temático da percussão e do desenvolvimento perpétuo, evitando as repetições literais de episódios, conferiu a Haydn o título de pai da sinfonia.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]