Sukhoi Su-26

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Su-26
Avião
Descrição
Tipo / Missão Avião acrobático
País de origem  União Soviética
Fabricante Sukhoi
Primeiro voo em 30 de junho de 1984 (36 anos)
Tripulação 1
Especificações
Dimensões
Comprimento 6,827 m (22,4 ft)
Envergadura 7,8 m (25,6 ft)
Altura 2,89 m (9,48 ft)
Área das asas 11,83  (127 ft²)
Alongamento 5.1
Peso(s)
Peso vazio 700 kg (1 540 lb)
Peso carregado 790 kg (1 740 lb)
Peso máx. de decolagem 962 kg (2 120 lb)
Propulsão
Motor(es) 1x Vedeneyev M14P
Potência (por motor) 360 hp (268 kW)
Performance
Velocidade máxima 450 km/h (243 kn)
Velocidade de cruzeiro 295 km/h (159 kn)
Alcance (MTOW) 800 km (497 mi)
Teto máximo 4 000 m (13 100 ft)
Razão de subida 18 m/s
Notas
Fonte[1]
Su-26M no St Catharines Wings and Wheels
Sukhoi Su-26.svg

O Sukhoi Su-26 é um avião acrobático com um único assento desenvolvido pela Sukhoi na antiga União Soviética, equipado com um único motor radial. O Su-26 tem asa média e trem de pouso fixo, com o trem principal montado em um arco sólido de titânio. Foi originalmente projetado para suportar uma carga de 12G; a carga de quebra é de 23G. Pela primeira vez em aeronaves deste tipo, veio equipada com um assento com uma grande inclinação no encosto (35°), tornando-o mais fácil de suportar as altas forças G. Também, pela primeira vez ao criar uma aeronave desportiva, os engenheiros confiaram no uso de materiais compósitos: sua parte em todo o peso da estrutura é maior do que 50%.

História[editar | editar código-fonte]

O Su-26 foi o primeiro avião desportivo construído pela Sukhoi. Seu desenvolvimento foi iniciado em 1983, com o protótipo fazendo seu primeiro voo em 30 de junho de 1984, pilotado por Evgeny Frolov.[2]

Um total de 5 Su-26 foram produzidos, com o restante sendo produzidos já com modificações e marcas adicionais em seu nome.[2]

O Su-26 foi apresentado pela primeira vez no Campeonato Mundial de Acrobacia em agosto de 1984 na Hungria.[2] Posteriormente, o modificado Su-26M surgiu, com o qual a equipe nacional da União Soviética venceu o XIII Campeonato Mundial em agosto de 1986 na Grã-Bretanha, vencendo também a Copa Nesterov, além de 16 medalhas de um total de 33.[2]

O Su-26M rapidamente recebeu o título de um dos melhores aviões acrobáticos no mundo, participando de competições e demonstrações. Ele detém o primeiro lugar no número de prêmios recebidos em várias competições acrobáticas: em 1993, já tinha 150 medalhas vencidas no Su-26M, dos quais mais de 90 eram de ouro. Voando em um Su-26M, Lyubov Nemkova tornou-se campeão mundial absoluto e Nikolai Nikityuk campeão europeu. Desde 1996, mais de 120 aeronaves deste tipo foram entregues para diversos países.

O Su-26M3 é um dos poucos aviões desportivos equipado com um assento ejetor.[2] Os Su-26 em suas versões anteriores também não o tinham. No caso de uma emergência, o piloto é capaz de sair da aeronave utilizando o sistema SKS-94M.

A produção do Su-26M3, como todas as outras modificações do Su-26, foi descontinuada.[2] Não há Su-26 voando em aeroclubes na Rússia. A equipe nacional de acrobatas russos ainda utilizam três Su-26M3.

Construção[editar | editar código-fonte]

O Su-26 é construído em uma configuração aerodinâmica normal - monomotor de asa baixa, com um trem de pouso triciclo fixo e uma roda traseira.

  • Fuselagem - construção com treliças, soldadas de tubos de aço inoxidáveis de alta resistência. Este desenho permitiu que quase toda a parte média ao redor da cabine de pilotagem fosse transparente, permitindo ao piloto ver para qualquer posição da aeronave. A cobertura da fuselagem é feita de painéis de fibra de vidro com três camadas e um núcleo de espuma. Os painéis são arredondados com duralumínio em seu contorno. Para acessar a fuselagem, qualquer painel pode ser removido em poucos minutos. A parte inferior do nariz é removível para permitir a desmontagem da asa.[3]
  • A asa possui duas longarinas, sendo uma peça integral. A longarina dianteira é montada em seção retangular de fibra de carbono, com suas laterais formadas de fibra de vidro, enquanto as cavidades internas são preenchidas com espuma. A longarina traseira também é feita de fibra de carbono. Nos locais onde o aileron e seus suportes são instalados, partes de metal são coladas na longarina traseira. O revestimento é feito com painéis de fibra de vidro com três camadas e interior de espuma. Na raiz da asa, entre as longarinas, são colocados os tanques de combustível, feitos de uma espuma resistente a petróleo. Na parte externa, a asa é pintada com laca sintética e então polido.[4]

Variantes[editar | editar código-fonte]

  • Su-26 - versão original, com uma hélice de duas pás e uma asa sem um conjunto transversal. Apenas 4 unidades produzidas.
  • Su-26M - versão melhorada do Su-26, com uma hélice de três pás e uma asa com 16 nervuras. O motor M-14P foi instalado pela OKB Motorostroeniya, na cidade de Voronezh.
  • Su-26MH - versão de exportação do Su-26M, com tanques de combustível na asa. O motor M-14X foi instalado na cidade de Voronezh.
  • Su-26M2 - versão equipada com um sistema de traçado de trajetória.
  • Su-26M3 - versão equipada com um sistema de traçado de trajetória e um tanque de combustível adicional. O spinner da hélice, cabine de pilotagem, canopy, asa, empenagem e trem de pouso foram revisados, com novos ailerons instalados na asa. A asa foi revisada para melhorar o desempenho e aerodinâmica. Um novo motor M-9F com 420 hp (313 kW) de potência foi instalado.

Acidentes e incidentes[editar | editar código-fonte]

  • Em 24 de setembro de 2014 um Su-26M caiu no Mar Egeu. O piloto Jurgis Kairis conseguiu saltar de paraquedas. [5]

Referências

  1. Sukhoi. «Su-26, 29, 31 : Specifications» (em inglês). Arquivado do original em 14 de abril de 2006 
  2. a b c d e f «Спортивные самолеты «Сухого»» (em russo) 
  3. Kondratyev, Vyacheslav. «Новый советский спортивный самолет Су-26». Крылья Родины (em russo) 
  4. «Су-26». Авиационная энциклопедия. [S.l.]: Уголок неба 
  5. «ASN Wikibase #170110» (em inglês)