The Number of the Beast

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Number of the Beast
Álbum de estúdio de Iron Maiden
Lançamento 22 de março de 1982[1]
Gravação janeiro-fevereiro de 1982, no Battery Studios, Londres[2] [3] [4]
Gênero(s) Heavy metal
Duração 39:11[5]
Gravadora(s) EMI (EMC 3400)
Produção Martin Birch
Cronologia de Iron Maiden
Último
Killers
(1981)
Piece of Mind
(1983)
Próximo
Singles de The Number of the Beast
  1. "Run to the Hills"
    Lançamento: Fevereiro de 1982
  2. "The Number of the Beast"
    Lançamento: Abril de 1982
Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Allmusic 4.5 de 5 estrelas.[6]
Sounds 5 de 5 estrelas.[3]
Sputnikmusic 4.5/5[7]

The Number of the Beast é o terceiro álbum de estúdio da banda britânica de heavy metal Iron Maiden. Foi lançado em Março de 1982 pela EMI e Capitol Records. The Number of the Beast marcou a estreia do novo vocalista Bruce Dickinson, que entrou para o lugar de Paul Di'Anno, e foi o último álbum com o baterista Clive Burr.

The Number of the Beast obteve grande sucesso comercial e crítico, visto tornar-se o seu primeiro álbum a alcançar a posição #1 nas vendas do Reino Unido. Contém algumas das mais famosas canções do grupo, como "The Number of the Beast" e "Run to the Hills" - sendo que esta última foi o primeiro single da banda a entrar no Top 10 inglês. The Number of the Beast recebeu certificado de platina nos Estados Unidos, Reino Unido e Canadá. É também o álbum mais vendido de Iron Maiden, com mais de 14 milhões de cópias vendidas mundialmente.[8]

Particularmente nos Estados Unidos, The Number of the Beast criou grande controvérsia por utilizar temáticas religiosas em algumas das composições e na arte da capa, gerando acusações de satanismo contra a banda, o que acabou por trazer uma espécie de publicidade gratuita, alavancando ainda mais as vendas do álbum.[6] Desde o lançamento de The Number of the Beast e sua subsequente digressão, The Beast on the Road, "The Beast" tornou-se um nome alternativo para Iron Maiden e foi mais tarde usado nalguns títulos de compilações e de álbuns ao vivo, incluindo Best of the Beast (1996) e Visions of the Beast (2003).

Constantemente considerado como um dos melhores e mais icónicos álbuns de heavy metal de todos os tempos, The Number of the Beast tem recebido desde o seu lançamento constante aclamação por parte da crítica. A revista Kerrang! colocou-o em #6 entre os "100 Melhores Álbuns de Sempre do Rock"[9] e em #15 como um dos "50 Álbuns Mais Influentes de Sempre".[10] A Rolling Stone posicionou-o em #4, numa votação feita pelo público para os "Melhores Álbuns de Heavy Metal de Sempre"[11] e o website IGN em #3 na sua lista dos "25 Melhores Álbuns de Sempre do Metal".[12] Juntamente com Iron Maiden (1980), é um dos dois álbuns da banda presentes no livro 1001 Albums You Must Hear Before You Die.[9]

Composição e gravação[editar | editar código-fonte]

The Number of the Beast é o único álbum de Iron Maiden que inclui créditos de composição do baterista Clive Burr, e é o primeiro com canções escritas pelo guitarrista Adrian Smith.[13] Além disso, o baixista Steve Harris adotou um enfoque diferente nas composições, aproveitando-se da voz de Bruce Dickinson. O produtor do álbum, Martin Birch, comentou: "Sinceramente, não creio que [o vocalista anterior] Paul Di'Anno fosse capaz de cantar algumas das linhas que Harris tinha em mente. Quando Bruce chegou, abriram-se inúmeras possibilidades para o novo álbum".[13]

Segundo várias entrevistas, Dickinson estava muito envolvido na composição de várias das canções do álbum, especialmente "Children of the Damned", "The Prisoner" e "Run to the Hills".[14] Devido a assuntos contratuais com sua banda anterior, Samson, Dickinson não poderia assinar nenhuma das novas canções para o álbum, fazendo com que ele apenas realizasse "contribuições morais", ajudando na construção das músicas.[13] [15] A gravação e mixagem do álbum foi completada no período de cinco semanas.[13]

A imprensa musical afirmou que durante a gravação nos estúdios Battery houve acontecimentos inexplicáveis, como no caso de luzes que acendiam e apagavam sem motivo aparente e o equipamento de gravação que quebrou misteriosamente.[1] Estes incidentes chegaram a seu clímax quando o produtor Martin Birch bateu seu automóvel contra um ônibus cheio de freiras. O custo do conserto de seu carro foi de exatamente 666 libras esterlinas.[16] [17]

Faixas[editar | editar código-fonte]

Lado Um
N.º Título Compositor(es) Duração
1. "Invaders"   Steve Harris 3:22
2. "Children of the Damned"   Harris 4:33
3. "The Prisoner"   Harris, Adrian Smith 6:00
4. "22 Acacia Avenue"   Harris, Smith 6:34
Lado Dois
N.º Título Compositor(es) Duração
1. "The Number of the Beast"   Harris 4:49
2. "Run to the Hills"   Harris 3:50
3. "Gangland"   Smith, Clive Burr 3:47
4. "Hallowed Be Thy Name"   Harris 7:10
Duração total:
39:11

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Técnicos[editar | editar código-fonte]

"Run to the Hills" foi o primeiro single de The Number of The Beast e o primeiro lançamento da banda com Bruce Dickinson. "Run To The Hills" foi um sucesso e esteve no top dez do Reino Unido e continua a ser uma das canções mais conhecidas da banda.

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.
  • Martin "Farmer" Birch - produtor
  • Nigel "It Was Working Yesterday" Hewitt-Green - engenheiro de som
  • Rod Smallwood - empresário
  • Ross Halfin - fotografia principal
  • Derek Riggs - arte da capa
Versão especial do CD
  • Simon "Chope 'Em Out" Heyworth - remixagem digital
  • Doug Hall - produtor
Fotógrafos suplementares
  • George Chin - fotografia
  • Robert Ellis - fotografia
  • Denis O'Regan - fotografia

Certificações[editar | editar código-fonte]

País Certificação Vendas
 Áustria Ouro - IFPI[18] 25.000+
 Canadá 3× Platina - Music Canada[19] 300.000+
 Alemanha Ouro - BM[20] 250.000
Suíça Ouro - VG-lista[21] 25.000+
 Reino Unido Platina - BPI[22] 300.000+
 Estados Unidos Platina - Billboard 200[23] 1.000.000+

Referências

  1. a b Bushell, Garry; Halfin, Ross (1985). Running Free, The Official Story of Iron Maiden 2nd ed. Zomba Books [S.l.] p. 100. ISBN 0-946391-84-X.  Erro de citação: Invalid <ref> tag; name "Bushell_100" defined multiple times with different content
  2. Wall 2004, p. 226.
  3. a b Bushell, Garry; Halfin, Ross (1985). Running Free, The Official Story of Iron Maiden 2nd ed. Zomba Books [S.l.] p. 101. ISBN 0-946391-84-X. 
  4. Wall, Mick (1998). Iron Maiden - Run to the Hills. The Official Biography (em inglês) (Inglaterra: Sanctuary Publishing). p. 242. ISBN 1-86074-666-7. 
  5. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas original_liner_notes
  6. a b Huey, Steve. «Review: The Number of the Beast». AllMusic. Rovi Corporation. Consultado em 1-1-2011. 
  7. Stagno, Mike (17-7-2006). «“Iron Maiden – The Number of the Beast”». Sputnikmusic. Consultado em 9-11-2010. 
  8. Pfanner, Eric (5-9-2010). «“Die-Hard Fans Follow Iron Maiden into the Digital Age”». The New York Times. Consultado em 7-9-2010. 
  9. a b «“Iron Maiden: The Number of the Beast”». AcclaimedMusic.net. Consultado em 21-8-2015. 
  10. «“Kerrang! End Of year Lists”». RocklistMusic. Consultado em 21-8-2015. 
  11. «“Readers' Poll: The Greatest Heavy Metal Albums of All Time: #4 Iron Maiden - 'The Number of the Beast'"». Rolling Stone. 19-9-2012. Consultado em 26-8-2015. 
  12. D. Spense, T. Ed (19-1-2007). «“Top 25 Metal Albums”». IGN. Consultado em 21-8-2015. 
  13. a b c d Wall, Mick (30 de octubre de 2004). Iron Maiden: Run to the Hills : the Authorised Biography (em inglés) 3ª edición ed. Sanctuary [S.l.] ISBN 1-86074-542-3. Consultado em 21 de abril de 2012. 
  14. «Living Legends Music Bio on Bruce Dickinson» (em inglés). Living Legends Music. Consultado em 5 de abril de 2012. 
  15. Shooman, Joe (2007). Bruce Dickinson: Flashing Metal with Iron Maiden and Flying Solo (em inglés) Independent Music Press [S.l.] p. 82. ISBN 0-9552822-4-1. 
  16. Doran, John (2005). «Devil Incarnate». Metal Hammer presents: Iron Maiden 30 Years of Metal Mayhem (em inglés) Metal Hammer [S.l.]: 140 y 141. 
  17. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas NOTBDVD
  18. «Discographie Iron Maiden» (em German). austriancharts.at. Consultado em 2008-07-06. 
  19. «Top 50 Albums». RPM Library and Archives Canada [S.l.] 36 (15). 22 May 1982. Consultado em 31 August 2008. 
  20. «Iron Maiden». 
  21. «Discography Iron Maiden». norwegiancharts.com. Consultado em 2008-07-07. 
  22. «UK Top 40 Chart Archive, British Singles & Album Charts». everyHit.com. Consultado em 2008-07-06. 
  23. «Iron Maiden > Charts & Awards > Billboard Albums». allmusic. Consultado em 27 October 2011.