The Number of the Beast

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Number of the Beast
Álbum de estúdio de Iron Maiden
Lançamento 22 de março de 1982[1]
Gravação janeiro-fevereiro de 1982, no Battery Studios, Londres[2][3][4]
Gênero(s) Heavy metal
Duração 39:11[5]
Gravadora(s) EMI (EMC 3400)
Produção Martin Birch
Cronologia de Iron Maiden
Killers
(1981)
Piece of Mind
(1983)
Singles de The Number of the Beast
  1. "Run to the Hills"
    Lançamento: Fevereiro de 1982
  2. "The Number of the Beast"
    Lançamento: Abril de 1982
Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Allmusic 4.5 de 5 estrelas.[6]
Sounds 5 de 5 estrelas.[3]
Sputnikmusic 4.5/5[7]

The Number of the Beast é o terceiro álbum de estúdio da banda britânica de heavy metal Iron Maiden. Foi lançado em Março de 1982 pela EMI e Capitol Records. The Number of the Beast marcou a estreia do novo vocalista Bruce Dickinson, que entrou para o lugar de Paul Di'Anno, e foi o último álbum com o baterista Clive Burr.

The Number of the Beast obteve grande sucesso comercial e crítico, visto tornar-se o seu primeiro álbum a alcançar a posição #1 nas vendas do Reino Unido. Contém algumas das mais famosas canções do grupo, como "The Number of the Beast" e "Run to the Hills" - sendo que esta última foi o primeiro single da banda a entrar no Top 10 inglês. The Number of the Beast recebeu certificado de platina nos Estados Unidos, Reino Unido e Canadá. É também o álbum mais vendido de Iron Maiden, com mais de 14 milhões de cópias vendidas mundialmente.[8]

Particularmente nos Estados Unidos, The Number of the Beast criou grande controvérsia por utilizar temáticas religiosas em algumas das composições e na arte da capa, gerando acusações de satanismo contra a banda, o que acabou por trazer uma espécie de publicidade gratuita, alavancando ainda mais as vendas do álbum.[6] Desde o lançamento de The Number of the Beast e sua subsequente digressão, The Beast on the Road, "The Beast" tornou-se um nome alternativo para Iron Maiden e foi mais tarde usado nalguns títulos de compilações e de álbuns ao vivo, incluindo Best of the Beast (1996) e Visions of the Beast (2003).

Constantemente considerado como um dos melhores e mais icónicos álbuns de heavy metal de todos os tempos, The Number of the Beast tem recebido desde o seu lançamento constante aclamação por parte da crítica. A revista Kerrang! colocou-o em #6 entre os "100 Melhores Álbuns de Sempre do Rock"[9] e em #15 como um dos "50 Álbuns Mais Influentes de Sempre".[10] A Rolling Stone posicionou-o em #4, numa votação feita pelo público para os "Melhores Álbuns de Heavy Metal de Sempre"[11] e o website IGN em #3 na sua lista dos "25 Melhores Álbuns de Sempre do Metal".[12] Juntamente com Iron Maiden (1980), é um dos dois álbuns da banda presentes no livro 1001 Albums You Must Hear Before You Die.[9]

Composição e gravação[editar | editar código-fonte]

The Number of the Beast é o único álbum de Iron Maiden que inclui créditos de composição do baterista Clive Burr, e é o primeiro com canções escritas pelo guitarrista Adrian Smith.[13] Além disso, o baixista Steve Harris adotou um enfoque diferente nas composições, aproveitando-se da voz de Bruce Dickinson. O produtor do álbum, Martin Birch, comentou: "Sinceramente, não creio que [o vocalista anterior] Paul Di'Anno fosse capaz de cantar algumas das linhas que Harris tinha em mente. Quando Bruce chegou, abriram-se inúmeras possibilidades para o novo álbum".[13]

Segundo várias entrevistas, Dickinson estava muito envolvido na composição de várias das canções do álbum, especialmente "Children of the Damned", "The Prisoner" e "Run to the Hills".[14] Devido a assuntos contratuais com sua banda anterior, Samson, Dickinson não poderia assinar nenhuma das novas canções para o álbum, fazendo com que ele apenas realizasse "contribuições morais", ajudando na construção das músicas.[13][15] A gravação e mixagem do álbum foi completada no período de cinco semanas.[13]

A imprensa musical afirmou que durante a gravação nos estúdios Battery houve acontecimentos inexplicáveis, como no caso de luzes que acendiam e apagavam sem motivo aparente e o equipamento de gravação que quebrou misteriosamente.[1] Estes incidentes chegaram a seu clímax quando o produtor Martin Birch bateu seu automóvel contra um ônibus cheio de freiras. O custo do conserto de seu carro foi de exatamente 666 libras esterlinas.[16][17]

Faixas[editar | editar código-fonte]

Lado Um
N.º Título Compositor(es) Duração
1. "Invaders"   Steve Harris 3:22
2. "Children of the Damned"   Harris 4:33
3. "The Prisoner"   Harris, Adrian Smith 6:00
4. "22 Acacia Avenue"   Harris, Smith 6:34
Lado Dois
N.º Título Compositor(es) Duração
1. "The Number of the Beast"   Harris 4:49
2. "Run to the Hills"   Harris 3:50
3. "Gangland"   Smith, Clive Burr 3:47
4. "Hallowed Be Thy Name"   Harris 7:10
Duração total:
39:11

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Técnicos[editar | editar código-fonte]

"Run to the Hills" foi o primeiro single de The Number of The Beast e o primeiro lançamento da banda com Bruce Dickinson. "Run To The Hills" foi um sucesso e esteve no top dez do Reino Unido e continua a ser uma das canções mais conhecidas da banda.

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.
  • Martin "Farmer" Birch - produtor
  • Nigel "It Was Working Yesterday" Hewitt-Green - engenheiro de som
  • Rod Smallwood - empresário
  • Ross Halfin - fotografia principal
  • Derek Riggs - arte da capa
Versão especial do CD
  • Simon "Chope 'Em Out" Heyworth - remixagem digital
  • Doug Hall - produtor
Fotógrafos suplementares
  • George Chin - fotografia
  • Robert Ellis - fotografia
  • Denis O'Regan - fotografia

Certificações[editar | editar código-fonte]

País Certificação Vendas
 Áustria Ouro - IFPI[18] 25.000+
 Canadá 3× Platina - Music Canada[19] 300.000+
 Alemanha Ouro - BM[20] 250.000
Suíça Ouro - VG-lista[21] 25.000+
 Reino Unido Platina - BPI[22] 300.000+
 Estados Unidos Platina - Billboard 200[23] 1.000.000+

Referências

  1. a b Bushell, Garry, e Ross Halfin. Running Free, The Official Story of Iron Maiden. 2nd ed. Zomba Books [S.l.], 1985. p. 100. ISBN 0-946391-84-X  Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "Bushell_100" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes
  2. Wall 2004, p. 226.
  3. a b Bushell, Garry, e Ross Halfin. Running Free, The Official Story of Iron Maiden. 2nd ed. Zomba Books [S.l.], 1985. p. 101. ISBN 0-946391-84-X 
  4. Wall, Mick. Iron Maiden - Run to the Hills: The Official Biography (em inglês). Inglaterra: Sanctuary Publishing, 1998. 351 p. p. 242. ISBN 1-86074-666-7 Página visitada em 25 de abril de 2011.
  5. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome original_liner_notes
  6. a b Huey, Steve. «Review: The Number of the Beast». AllMusic. Rovi Corporation. Consultado em 1-1-2011 
  7. Stagno, Mike (17-7-2006). «"Iron Maiden – The Number of the Beast"». Sputnikmusic. Consultado em 9-11-2010 
  8. Pfanner, Eric (5-9-2010). «"Die-Hard Fans Follow Iron Maiden into the Digital Age"». The New York Times. Consultado em 7-9-2010 
  9. a b «"Iron Maiden: The Number of the Beast"». AcclaimedMusic.net. Consultado em 21-8-2015 
  10. «"Kerrang! End Of year Lists"». RocklistMusic. Consultado em 21-8-2015 
  11. «"Readers' Poll: The Greatest Heavy Metal Albums of All Time: #4 Iron Maiden - 'The Number of the Beast'"». Rolling Stone. 19-9-2012. Consultado em 26-8-2015 
  12. D. Spense, T. Ed (19-1-2007). «"Top 25 Metal Albums"». IGN. Consultado em 21-8-2015 
  13. a b c d Wall, Mick. Iron Maiden: Run to the Hills : the Authorised Biography (em inglés). [S.l.: s.n.]. ISBN 1-86074-542-3
  14. «Living Legends Music Bio on Bruce Dickinson» (em inglés). Living Legends Music. Consultado em 5 de abril de 2012 
  15. Shooman, Joe. Bruce Dickinson: Flashing Metal with Iron Maiden and Flying Solo (em inglés). [S.l.: s.n.]. p. 82. ISBN 0-9552822-4-1
  16. Doran, John (2005). «Devil Incarnate»: 140 y 141 
  17. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome NOTBDVD
  18. «Discographie Iron Maiden» (em German). austriancharts.at. Consultado em 2008-07-06 
  19. «Top 50 Albums». 22 May 1982. Consultado em 31 August 2008 
  20. «Iron Maiden» 
  21. «Discography Iron Maiden». norwegiancharts.com. Consultado em 2008-07-07 
  22. «UK Top 40 Chart Archive, British Singles & Album Charts». everyHit.com. Consultado em 2008-07-06 
  23. «Iron Maiden > Charts & Awards > Billboard Albums». allmusic. Consultado em 27 October 2011