Tintin au pays de l'or noir

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade. Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Tintin au pays de l'or noir
15º Álbum da série regular
Imagem ilustrativa padrão; esse artigo não possui imagem.
País de origem  Bélgica
Língua de origem Francês
Editora(s) Casterman
Colecção Les Aventures de Tintin
Primeira edição 1950
ISBN ISBN 978-2203001145
Número de páginas 62
Primeira publicação Le Petit Vingtième de 28 de setembro de 1939 a 9 de maio de 1940
Género(s) Aventura
Autor(es) Hergé
Colorista(s) Studios Hergé
Personagens principais Tintim
Milu
Dupond e Dupont
Ben Kalish Ezab
Abdallah
Doutor Müller
Local da acção Bélgica
Khemed
Título(s) em português Tintim no País do Ouro Negro
Colecção As Aventuras de Tintim
Títulos da série regular
Le Temple du Soleil
Objectif Lune

Tintim no País do Ouro Negro (Tintin au pays de l'or noir, no original em francês) é o décimo quinto álbum da série de banda desenhada franco-belga As aventuras de Tintim, produzida pelo belga Hergé. Contratado pelo jornal conservador belga Le Vingtième Siècle como propaganda anti-comunista para o seu suplemento infantil Le Petit Vingtième, no qual foi inicialmente publicado de setembro de 1939 até a invasão alemã da Bélgica em maio de 1940, na qual o jornal foi fechado e a história foi interrompida. . Após oito anos, Hergé retornou à Tintin au pays de l'or noir, completando sua publicação na revista Tintin, de setembro de 1948 a fevereiro de 1950, e republicado no formato álbum pela Casterman em 1950. Nas vésperas de uma guerra na Europa, O enredo gira em torno das tentativas do jovem repórter belga Tintim de descobrir um grupo militante responsável por sabotar os suprimentos de petróleo no Oriente Médio.



A pedido da editora britânica de Hergé, Methuen, em 1971, ele fez uma série de alterações em Tintin au pays de l'or noir, transferindo o cenário do Mandato Britânico da Palestina para o estado fictício de Khemed. Muitas das mudanças visuais desta terceira versão do volume foram realizadas pelo assistente de Hergé, Bob de Moor. Hergé seguiu Tintin au pays de l'or noir com Objectif Lune, enquanto a própria série se tornou uma parte definidora da tradição da banda desenhada franco-belga. Abordagens críticas da história foram misturadas, com diferentes opiniões expressas quanto aos méritos concorrentes das três versões do volume. A história foi adaptada para a série televisiva dos anos 90 As Aventuras de Tintim dos estúdios Ellipse Animation e Nelvana.



Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Pelo Mundo inteiro, os motores dos automóveis começam a explodir, levando à suspeita de falsificação na gasolina. A situação pode acarretar uma crise mundial, levando o caos ao Ocidente. Tintim decide investigar o mistério do combustível explosivo e acaba embarcando em um navio que se dirige a Khemed, país do Oriente Médio fornecedor de petróleo. Lá chegando, descobre que o xeque Bab El Ehr está tentando destronar o emir Mohammed Ben Kalish Ezab e esse conflito local pode resultar em uma guerra. Neste clima tenso, Tintim reencontra o Doutor Müller. O vilão está tentando convencer o emir a assinar um contrato com a companhia petrolífera que o ele representa e chega a raptar o filho do emir, Abdallah. No final, Tintim consegue resgatar o garoto e Müller é preso.

Adaptações[editar | editar código-fonte]

Tintin au pays de l'or noir foi a décima terceira história adaptada na série animada baseada nas Aventuras de Tintin produzida pelao estúdio francês Ellipse Animation e a companhia de animação canadense Nelvana. Dirigida por Stéphane Bernasconi, os críticos elogiaram a série por ser "geralmente fiel", com composições tendo sido tiradas diretamente dos quadrinhos originais.[1]

Referências

  1. Lofficier, Jean-Marc; Lofficier, Randy (2002). The Pocket Essential Tintin. Harpenden, Hertfordshire: Pocket Essentials. pp. 89-90 ISBN 978-1-904048-17-6.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]