Tocaia Grande: a Face Obscura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Tocaia grande (livro))
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura a telenovela da Rede Manchete, veja Tocaia Grande.
Tocaia Grande: a Face Obscura
Autor(es) Jorge Amado
Idioma Português
País  Brasil
Localização espacial Região cacaueira do sul do Estado da Bahia
Ilustrador Floriano Teixeira
Arte de capa Floriano Teixeira
Editora Record
Lançamento 1984
Páginas 505
Cronologia
A bola e o goleiro
O sumiço da santa

Tocaia Grande: a Face Obscura é um romance de autoria do escritor brasileiro Jorge Amado, membro da Academia Brasileira de Letras. O livro foi publicado em 1984.

A Rede Manchete de televisão produziu uma adaptação do romance para telenovela , escrita por Duca Rachid, Mário Teixeira e Marcos Lazarini, com direção geral de Walter Avancini. Foi exibida entre 16 de outubro de 1995 e 10 de setembro de 1996.

Jorge Amado escreve o texto "O menino grapiúna", onde conta reminiscências da época em que viveu na região cacaueira. Daí surgiu a idéia de "Tocaia Grande", que falaria do nascimento e desenvolvimento de uma cidade naquela área. Tocaia Grande, segundo o próprio Jorge Amado, foi escrito de déu em déu, entre São Luís do Maranhão, Estoril, Itapuã e Petrópolis. E quando lhe perguntaram a razão de se demorar tanto na feitura de um romance, esclareceu: “É que desta vez não estou só escrevendo um romance - estou construindo uma cidade”.[1]

Sinpose[editar | editar código-fonte]

O romance narra a fundação e o desenvolvimento de uma cidade fictícia, que começa como um acampamento, pousada de tropeiros até que surge a primeira casa. Acaba tornando-se povoado e vila, sob o férreo comando do coronel Boaventura e seu fiel capanga, capitão Natário da Fonseca, que, anos antes, fizeram um verdadeiro massacre humano, quando o local era só mata, fato que deu nome ao lugar. A história ganha os personagens mais diversos e fatos com a criatividade do romancista até que a sede do poder do coronelismo a transforma em local de conflitos sérios. Um dos últimos livros de Jorge Amado, de 1988, Tocaia Grande ressalta com o vigor característico do escritor, o poder do dinheiro e da volência no mando político do interior da Bahia, que pode ser estendido a todo o país.

Estrutura[editar | editar código-fonte]

O livro está todo dividido em 7 partes, com os seguintes títulos:

  1. O lugar;
  2. O ponto de pernoite;
  3. O arruado;
  4. O lugarejo;
  5. O povoado;
  6. O arraial;
  7. A cidadela do pecado, o couto dos bandidos.

Referências

  1. Tocaia Grande . Romance, 1984. Posfácio de Mia Couto

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.