All the President's Men

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
All the President's Men
Os Homens do Presidente (PRT)
Todos os Homens do Presidente (BRA)
Pôster promocional
 Estados Unidos
1976 •  cor •  138 min 
Direção Alan J. Pakula
Produção Walter Coblenz
Roteiro William Goldman
Baseado em All the President's Men, de Carl Bernstein e Bob Woodward
Elenco Robert Redford
Dustin Hoffman
Jason Robards
Jack Warden
Hal Holbrook
Jane Alexander
Martin Balsam
Gênero drama político
Música David Shire
Direção de arte George Jenkins
Direção de fotografia Gordon Willis
Edição Robert L. Wolfe
Companhia(s) produtora(s) Wildwood Enterprises
Distribuição Warner Bros.
Lançamento 9 de abril de 1976
Idioma inglês
espanhol

All the President's Men (br: Todos os Homens do Presidente / pt: Os Homens do Presidente) é um filme estadunidense de 1976, do gênero drama, dirigido por Alan J. Pakula e com roteiro baseado no livro de mesmo nome, lançado em 1974, de Bob Woodward e Carl Bernstein.[1]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Este filme (baseado numa história real) é sobre uma dupla de jornalistas que, nos anos 70, investiga o escândalo de Watergate para o jornal Washington Post. Descobrem uma rede de espionagem e lavagem de dinheiro, o que acaba por levar à renúncia do então presidente Richard Nixon (que era, naquela mesma época, o presidente dos Estados Unidos).

Tudo começa a partir de um episódio aparentemente sem importância (e que não parecia ter nenhuma relação com o momento politico dos Estados Unidos): a invasão do edifício Watergate por um grupo de criminosos. Esta mesma invasão, num primeiro momento, não chegou a chamar a atenção, já que muitos acreditavam que seria somente mais um crime comum (e que talvez não merecesse mais do que algumas poucas linhas nas páginas policiais dos jornais). Entretanto, o que parecia, de início, ser mais um caso corriqueiro foi ganhando, com o tempo, proporções inimagináveis. O que realmente ocorreu, de fato, foi um grande escândalo de espionagem política, o que acabou levando o presidente republicano Richard Nixon (eleito em novembro de 1972 para seu segundo mandato) a ser forçado a sair do cargo. O filme mostra cenas históricas, permeadas às demais dirigidas por Pakula, reforçando sua intenção de bem reproduzir o que foi o caso Watergate.[2]

Alguns meses antes da reeleição de Nixon é que ocorreu a detenção dos invasores no quartel-general eleitoral do Partido Democrata, no edifício Watergate. Eles eram ligados ao FBI e à CIA, e foram apreendidos usando câmeras e microfones. Nada disso, a princípio, parecia interferir na reeleição de Nixon. Porém, as suspeitas de que o próprio presidente estivesse diretamente envolvido no caso aumentaram muito. É neste momento que surgem no cenário jornalístico os repórteres investigativos Robert Woodward e Carl Bernstein (ambos do Washington Post). A partir daí, todo o filme mostrará o esforço e os méritos destes profissionais em busca da verdade factual na solução de um caso extremamente polêmico e obscuro.[2]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator / Atriz Personagem
Robert Redford . Robert "Bob" Woodward
Dustin Hoffman Carl Bernstein
Jack Warden Harry M. Rosenfeld
Martin Balsam Howard Simons
Hal Holbrook Deep Throat ("Garganta Profunda")
Jason Robards Ben Bradlee
Jane Alexander Judy Hoback
Meredith Baxter Debbie Sloan
Ned Beatty Martin Dardis
Stephen Collins Hugh W. Sloan, Jr.
Penny Fuller Sally Aiken
F. Murray Abraham Sargento Paul Leeper
Lindsay Crouse Kay Eddy

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Oscar 1977 (EUA)

BAFTA 1977 (Reino Unido)

  • Indicado nas categorias de Melhor Filme (Walter Coblenz), Melhor Direção (Alan J. Pakula), Melhor Ator (Dustin Hoffman), Melhor Fotografia (Gordon Willis), Melhor Edição (Robert L. Wolfe), Melhor Direção de Arte (Geroge Jenkins), Melhor Roteiro Adaptado (William Goldman), Melhor Som (Arthur Piantadosi, James E. Webb, Les Fresholtz e Dick Alexander), Melhor ator coadjuvante (Martin Balsam e Jason Robards).

Globo de Ouro 1977 (EUA)

  • Indicado nas categorias de Melhor Filme - Drama (Walter Coblenz), Melhor Roteiro Adaptado - Cinema (William Goldman), Melhor Ator Coadjuvante - Cinema (Jason Robards) e Melhor Diretor - Cinema (Alan J. Pakula).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Páginas Amarelas, Veja, ed. 398 - abril de 1976, página 3
  2. a b Adriano Messias de Oliveira. «Todos os homens do presidente: Uma aula de jornalismo contemporâneo». Consultado em 21 de junho de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]