Torneio Internacional de Paris de 1957

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Torneio de Paris de Futebol de 1957
Torneio de Paris de 1957
Dados
Participantes 4
Anfitrião Paris Saint-Germain no
Parc des Princes, Paris
Período 12 de junho de 1957
17 de junho de 1957
Gol(o)s 27
Média gol(o)s por partida
Campeão Vasco da Gama
Vice-campeão Real Madrid

O Torneio Internacional de Paris de 1957 foi a primeira edição do Torneio Internacional de Paris, torneio amistoso[1] disputado por equipes de Europa e América do Sul durante o mês de junho. A competição foi organizada pelo Racing Club de Paris.[2] O formato foi o mesmo para todas a edições, sempre disputadas no Parc des Princes, em Paris, na França, e ao longo de seu primeiro período de existência (1957-1966, quando organizado pelo Racing Club de Paris), quase sempre contando com o clube anfitrião, com um grande clube brasileiro de Rio de Janeiro ou São Paulo e com duas outras equipes europeias.

O Vasco da Gama sagrou-se campeão da primeira edição, de forma invicta, ao superar o bicampeão da Copa dos Campeões da UEFA Real Madrid por 4-3 na decisão.[3][4][5][6][7][8]

A apresentação do Vasco da Gama, na final do torneio perante o Real Madrid, encantou o público e imprensa franceses[9][10] e prestigiou a si e ao futebol brasileiro perante o público europeu.[11] Os gols foram marcados por Válter, Vavá, Livinho e Sabará. Di Stefano, Mateos e Kopa fizeram para o Real. O Real Madrid era então considerado o melhor time do mundo por ter vencido as duas edições da Copa dos Campeões da UEFA que já haviam ocorrido (1955/1956 e 1956/1957), e continuaria vencendo a Copa dos Campeões da UEFA até a edição de 1959/1960. No dia seguinte ao jogo entre Vasco e Real Madrid, Jacques Ferran escreveu no jornal L'Équipe: "E então, bruscamente o Real desapareceu literalmente. Seriam as camisas de um vermelho pálido ou os calções de um azul triste que enfraqueciam a soberba equipe espanhola? Não; é que, antes, apareceram subitamente do outro lado os corpos maravilhosos, apertados nas camisas brancas com a faixa preta, de onze atletas de futebol, de onze diabos negros que tomaram conta da bola e não a largaram mais. Durante a meia hora seguinte a impressão incrível, prodigiosa, que se teve é que o grande Real Madrid campeão da Europa, o intocável Real vencedor de todas as constelações europeias estava aprendendo a jogar futebol".

Único torneio intercontinental com um clube campeão europeu antes da criação da Copa Intercontinental[editar | editar código-fonte]

O argentino Di Stéfano e o húngaro Puskas eram amigos e companheiros de time no clube espanhol Real Madrid, fazendo parte da geração que conquistaria as cinco primeiras edições da Copa dos Campeões da Europa (1955/1956, 1956/1957, 1957/1958, 1958/1959 e 1959/1960), o que anos mais tarde levaria o clube a ser eleito "O Maior Clube do Século" em pesquisa da FIFA.[12] Em junho de 1957, o Real Madrid foi derrotado, pela primeira vez após se tornar campeão europeu, por uma equipe não-européia, o Vasco da Gama brasileiro, na final do Torneio de Paris, levantando dúvidas sobre a invencibilidade do então campeão europeu.[13] Testar a suposta invencibilidade daquele Real Madrid foi uma das razões que deram motivação à Copa Intercontinental.[14]

Entre a primeira coroação de um campeão continental europeu, ou seja, o título do Real Madrid na edição inaugural da Copa dos Campeões da Europa (temporada 1955/1956, final realizada em 13/06/1956),[15] e o anúncio da criação da Copa Intercontinental (cuja criação foi anunciada por João Havelange como convidado em reunião da UEFA realizada em 08/10/1958),[16] houve apenas dois torneios intercontinentais (com times de mais de um continente) com a participação do Real Madrid (que foi campeão europeu em todas as temporadas de 1955/1956 a 1959/1960).[17] O primeiro foi a Pequena Taça do Mundo de 1956, conquistada pelo Real Madrid, porém o Real foi convidado a este torneio antes de sagrar-se campeão europeu.[18] O outro foi o Torneio Internacional de Paris de 1957[19], que acabou sendo assim o primeiro torneio intercontinental (com times de mais de um continente) do qual o Real Madrid aceitou participar após se tornar campeão europeu (temporada 1955/1956) em 13/06/1956, tendo aceitado participar deste torneio poucos dias antes de sagrar-se bicampeão europeu 1955/1956-1956/1957.[17][20]

Única derrota de um clube campeão europeu para um clube não-europeu antes da criação da Copa Intercontinental[editar | editar código-fonte]

Na final do torneio, o Real Madrid foi vencido pelo Vasco da Gama, um clube brasileiro e sul-americano, partida que acabaria sendo a única derrota do Real Madrid para rival não-europeu em todo este período, desde que se tornou campeão europeu em 13/06/1956 até a realização da 1ª edição da Copa Intercontinental em 03/07/1960, período em que o Real Madrid foi campeão europeu.[17]

Alegações quanto a possível influência para a criação da Copa Intercontinental[editar | editar código-fonte]

A derrota do Real Madrid para o Vasco da Gama teve impacto na imprensa européia, que registrou que a derrota do Real Madrid para o Vasco elevava o nome do futebol brasileiro na Europa[21], mostrava que "o Real Madrid não era invencível",[13] que "com brasileiros em campo, nada mais existia, nem mesmo o Real Madrid",[22] que "o Real Madrid, campeão da Europa, o qual não há dúvida estava cansado pela temporada pesada que tivera de fazer, mas que, de qualquer maneira, estava inferior à equipe do Vasco da Gama",[23] e que o Vasco, "representante sul-americano"[23] naquele torneio, era uma prova de que o futuro do futebol não era a Europa mas sim a América do Sul.[23][24][25][26]

A primeira menção a um encontro intercontinental entre uma equipe representativa da Europa e outra da América ocorreu em março de 1957, porém dizia respeito a seleções, não clubes: seria uma partida entre uma seleção europeia e outra americana (esta, composta de jogadores de seleções sul-americanas), que seria realizada no Estádio Santiago Bernabeu em 1958, organizada pela UEFA antes da Copa do Mundo de 1958.[27][28] No que diz respeito a confrontos entre clubes, em 15 de fevereiro de 1958 a imprensa espanhola dava como certa a criação de um torneio sul-americano de clubes, semelhante ao existente na Europa,[29] e em 08 de outubro de 1958, foi anunciada, por João Havelange como convidado em reunião da UEFA, a criação das Copas Libertadores e Intercontinental, esta última sendo uma confrontação entre os campeões europeu e sul-americano,[30] , em jogos de ida-e-volta (um jogo em cada um dos países dos clubes envolvidos, e um jogo-desempate, se necessário), tendo as duas competições (Libertadores e Intercontinental) sido propostas em parte com o objetivo de permitir testar a invencibilidade do mesmo Real Madrid, campeão da Europa, contra o melhor clube da América do Sul, a ser definido na Copa Libertadores.[14] A matéria do jornal El Mundo Deportivo, de 09/10/1958, traz declarações do então presidente do Real Madrid, Santiago Bernabeu, de que o clube postulava continuar vencendo a Copa dos Campeões da Europa e poder jogar a final intercontinental contra o campeão sul-americano.[31]

Segundo um dirigente do Vasco da Gama, no Torneio de Paris o clube mostrou ao mundo o que era o verdadeiro futebol brasileiro, o que viria a ser ratificado logo depois na Copa do Mundo de 1958.[32]

Segundo o jornal Tribuna da Imprensa de 1958, a ideia para a criação da Copa Intercontinental veio de João Havelange e Jacques Goddet, este do jornal L'Equipe. Segundo a matéria, Jacques Goddet era o proprietário e residia no estádio Parc des Princes, onde o Racing Club de Paris mandava suas partidas e onde ocorreu a final do Torneio de Paris de 1957.[33]

Primeiro torneio em que os clubes teriam atuado como representantes de seus continentes[editar | editar código-fonte]

Algumas fontes sustentam que Vasco da Gama e Flamengo participaram do Torneio de Paris de 1957 e 1958 como representantes do futebol sul-americano[24][25][34], o que, aliado à participação do campeão europeu Real Madrid na edição de 1957 (sendo que o Real Madrid só não participou da edição de 1958 do Torneio de Paris porque se preparava para a final da Copa dos Campeões da Europa daquele ano, que seria cinco dias depois)[25], faria do Torneio de Paris a primeira competição em que clubes teriam atuado como representantes dos seus respectivos continentes, antes mesmo da criação da Copa Intercontinental.

Primeira final de competição que teria sido vista como disputa entre "o melhor time da Europa" e o "melhor time da América do Sul"[editar | editar código-fonte]

Apesar de ter sido organizado como troféu amistoso,[35] a imprensa da época observou a natureza intercontinental da disputa final, como uma disputa Rio de Janeiro X Europa: antes da partida entre Vasco e Real Madrid, o jornal Tribuna da Imprensa escreveu: Ambas as equipes estão credenciadas à conquista do rico troféu que está em jogo e representam a força máxima dos dois centros futebolísticos, pois enquanto os vascaínos ostentam o título de campeões cariocas, os espanhóis levam o galhardão de haverem conquistado por duas vezes consecutivas a Taça da Europa.[36]

Ainda no caso da edição de 1957 do Torneio de Paris, um vídeo, com imagens da partida e narrado em francês (atribuído à TV francesa) cita a final entre Vasco e Real Madrid como o jogo entre "a melhor equipe da América do Sul X o campeão europeu".[37][38] Porém, o vídeo é de origem não-identificada e não são conhecidas outras fontes da própria época dando tal status ("melhor time da Europa X melhor time da América do Sul") àquela final do Torneio de Paris.

Em 1961, o Torneio de Paris seria novamente disputado com características semelhantes à edição de 1957: entre o campeão da Europa (em 1957, o Real Madrid, em 1961 o Benfica) e um grande clube brasileiro (em 1957 o Vasco, em 1961 o Santos),[39][37] e em 1961, a imprensa francesa citou-a igualmente como a final entre "a melhor equipe da América do Sul X o campeão europeu",[39] e como um "autêntico título intercontinental extra-oficial" ou "autêntico mundial de clubes".[39][40][41][42]

As citadas edições do Torneio de Paris (sobretudo as de 1957 e 1958, cronologicamente anteriores ao anúncio de criação da Copa Intercontinental em 08/10/1958), não são reconhecidas por UEFA ou CONMEBOL como precursoras da Copa Intercontinental.

Curiosidade[editar | editar código-fonte]

Antes de criar o Torneio de Paris, o Racing Club de Paris tinha sido um dos proponentes da criação da Copa dos Campeões da Europa, tendo chegado a se oferecer para ser o organizador do torneio europeu, tendo sido o primeiro a propor a competição europeia.[43]

Participantes[editar | editar código-fonte]

Brasil Vasco da Gama Campeão "do Brasil" de 1956 (Campeão Carioca de 1956) A participação do Vasco da Gama no Torneio de Paris de 1957 ocorreu em meio a uma excursão do clube a EUA e Europa, que o Vasco da Gama fez na condição de campeão carioca de 1956. Várias matérias da imprensa européia da época anunciavam o Vasco como "Campeão do Brasil de 1956" durante sua participação no Torneio de Paris (não existia ainda a Taça Brasil, e o Torneio Rio-São Paulo não foi disputado em 1956).[44][45][46][47][48] A excursão foi anunciada em 02 de janeiro de 1957.[49] Na época, ainda não existia a Copa Libertadores da América (sua criação seria anunciada em 1958 e seria disputada pela primeira vez em 1960), e o futebol brasileiro era visto na Europa como sendo o melhor futebol da América do Sul.
Espanha Real Madrid Campeão Europeu 1955/1956 Obs: o Real Madrid foi convidado à competição 11 dias antes de sagrar-se bicampeão europeu 1955/1956-1956/1957,[50][51] e foi divulgada a lista final de participantes (com o Real Madrid) 7 dias antes do Real sagrar-se bicampeão europeu 1955/1956-1956/1957,[52] sendo que desde 22/03/1957 já se cogitava que participariam do torneio Real Madrid, Manchester United ou uma equipe italiana.[53][54]
Flag of France.svg Racing Club de Paris Clube Anfitrião
Alemanha Rot-Weiss Essen Campeão Alemão 1955 Substituiu o Milan, campeão italiano de 1957.

Partidas[editar | editar código-fonte]

Semi-Final[editar | editar código-fonte]

12 de junho de 1957 Vasco da Gama Brasil 3 x 1 França  Racing de Paris Parc des Princes - Paris

12 de junho de 1957 Real Madrid Espanha 5 x 0 Alemanha  Rot-Weiss Essen Parc des Princes - Paris

3o Lugar[editar | editar código-fonte]

14 de junho de 1957 Racing de Paris  França 7 x 5 Alemanha  Rot-Weiss Essen Parc des Princes - Paris

Final[editar | editar código-fonte]

14 de junho de 1957 Vasco da Gama Brasil 4 x 3 Espanha Real Madrid Parc des Princes - Paris

Vasco da Gama: Carlos Alberto; Dario, Viana, Orlando e Ortunho; Laerte e Válter; Sabará, Livinho, Vavá e Pinga. Técnico: Martim Francisco
Real Madrid: Alonso, Torres, Marquitos (Santamaria), Lesmes e Munoz; Ruiz e Meteos; Kopa, Di Stéfano, Rial (Marshall) e Gento

Torneio Internacional da França 1957
Flag of Brazil.svg
Vasco da Gama
BRASIL

Referências

  1. ABC Madrid, 24 de Maio de 1957,página 49.
  2. «Site do Racing Club de Paris» (em francês). Consultado em 04 de abril de 2012. 
  3. «Matéria do Jornal do Brasil de 13/06/1957 sobre o 1º jogo». Consultado em 07 de setembro de 2011. 
  4. «Matéria do Jornal do Brasil de 11/06/1957 sobre a viagem do Vasco a Paris». Consultado em 07 de setembro de 2011. 
  5. «Matéria do Jornal do Brasil de 15/06/1957 sobre o 2º jogo». Consultado em 07 de setembro de 2011. 
  6. «Matéria do Jornal do Brasil de 19/06/1957 (página 19), com fotos da participação do Vasco da Gama na competição. O texto abaixo das fotos ressalta o título europeu então possuído pelo Real Madrid». Consultado em 07 de setembro de 2011. 
  7. «Cobertura da final da competição na imprensa catalã (El Mundo Deportivo, 15/06/1957, pag.04)» (em espanhol). Consultado em 07 de setembro de 2011. 
  8. «Cobertura da primeira rodada da competição na imprensa catalã (El Mundo Deportivo, 13/06/1957, pag.05)» (em espanhol). Consultado em 07 de setembro de 2011. 
  9. O Estado de S. Paulo, 15/06/1957, página 21.
  10. O Estado de S. Paulo, 16/06/1957, página 31.
  11. Jornal Diário de Lisboa, 17/06/1957, página 18.
  12. FIFA: Club of The Century. Acesso em 06/06/2013.
  13. a b Jornal espanhol ABC, Madrid, 18/06/1957, pág.53
  14. a b FIFA.com: Goodbye Toyota Cup, hello FIFA Club World Championship. Friday 10 December 2004. Acesso em 06/06/2013.
  15. UEFA: História da Copa dos Campeões da Europa.
  16. Jornal espanhol El Mundo Deportivo, 09/10/1958, pág. 04.
  17. a b c «Lista de partidas do Real Madrid, no site madridista Leyenda Blanca» (em espanhol). Consultado em 07 de setembro de 2011. 
  18. O jornal El Mundo Deportivo de 16 de maio de 1956, página 7, comprova que o Real Madrid acordou sua participação na Pequena Taça do Mundo de 1956 já antes de tornar-se campeão europeu de 1955/1956.
  19. ABC Madrid, jornal, página 49 de 24/05/1957.
  20. Jornal Espanhol El Mundo Deportivo, 20 de maio de 1957, página 5
  21. Jornal português Diário de Lisboa, 17/06/1957, página 18.
  22. Notícia da agência de notícias francesa France Press no Jornal do Brasil, edição de Domingo 16 e Segunda-Feira 17 de junho de 1957 (7º Caderno). No catálogo on-line da Biblioteca Nacional, edição 139 de 1957 do Jornal do Brasil.
  23. a b c Artigo do francês Jean Beaufret no Jornal do Brasil de 07 de julho de 1957 (7º Caderno, página 3). No catálogo on-line da Biblioteca Nacional, edição 155 de 1957.
  24. a b Jornal do Brasil, 20 de maio de 1958, 2º Caderno, Página 3. No catálogo on-line da Biblioteca Nacional, edição 114 de 1958.
  25. a b c Jornal Folha da Manhã de 21/05/1958, assuntos gerais, página 13.
  26. «Lista completa de partidas do Real Madrid, no site madridista Leyenda Blanca» (em espanhol). Consultado em 07 de setembro de 2011. 
  27. Jornal ABC, Madrid, 01 de março de 1957, página 33.
  28. Jornal ABC, Madrid, 01 de março de 1957, página 34.
  29. Jornal espanhol El Mundo Deportivo, 15/02/1958, pág. 03, matéria "El fútbol seguirá tomando el camino de los aires".
  30. Jornal espanhol El Mundo Deportivo, 09/10/1958, pág. 04.
  31. Jornal espanhol El Mundo Deportivo, 09/10/1958, pág. 04.
  32. Globoesporte: Dario lembra vitória do Vasco sobre Real, em 1957: ‘Não há clube igual’ 14/06/2012 14h18.
  33. Tribuna de Imprensa, edição 2675, página 8, de 23/10/1958.
  34. Jornal do Brasil de 07 de julho de 1957 (7º Caderno, página 3). No catálogo on-line da Biblioteca Nacional, edição 155 de 1957.
  35. Jornal Tribuna da Imprensa, 23/05/1957, edição 2245.
  36. Jornal Tribuna da Imprensa, 14/06/1957, edição 2264.
  37. a b Narração francesa original da partida Vasco 4 X Real Madrid 3 de 1957, referindo-se ao Vasco como a melhor equipe sul-americana e ao título europeu detido pelo Real Madrid. Site Casaca: "Há 55 anos o Vasco conquistava o I Torneio de Paris".
  38. http://globoesporte.globo.com/futebol/times/vasco/noticia/2012/06/dario-lembra-vitoria-do-vasco-sobre-real-em-1957-nao-ha-clube-igual.html
  39. a b c Jornal do Brasil, 15/06/1961, 1º caderno, página 11. Segundo a matéria, a imprensa francesa tratou a final de 1961 entre Santos e Benfica como uma autêntica final intercontinental entre o melhor time da América do Sul e o campeão da Europa.
  40. Jornal Última Hora, edição 574, de 15/06/1961, página 12.
  41. "Santos (Campeão de São Paulo) e Benfica (Campeão da Europa) jogam hoje à Noite em Paris". Acervo Folha, 15/06/1961, página 6. Segundo a matéria, a final do torneio era considerada uma "final oficiosa intercontinental dos clubes".
  42. "O Santos Adverte a Europa um Ano Antes da Copa do Mundo". Acervo Folha, 17/06/1961, página 5. Segundo a matéria, a final do torneio era considerada uma "final extra-oficial entre a melhor equipe sul-americana e o campeão da Europa, qual o título de campeão mundial de clubes".
  43. 50 Years of the European Cup. Site da UEFA. Página 5. Acesso em 04/02/2013
  44. Jornal Espanhol El Mundo Deportivo, 20 de maio de 1957, página 5. O Vasco participou da competição aparentemente na condição de campeão carioca de 1956. A matéria cita o Vasco como "campeão brasileiro" de 1956; na verdade, não existia competição sul-americana de clubes oficial em 1956, e não existia competição nacional de clubes no Brasil em 1956, e o Torneio Rio-São Paulo não foi realizado em 1956 (o Torneio Rio-São Paulo de 1957 só seria concluído posteriormente, em 06/06/1957; o Campeonato Carioca de 1957 só seria iniciado em julho de 1957, após o Torneio de Paris), assim, possivelmente o Campeonato Carioca foi à época interpretado como a competição de futebol de clubes mais importante do Brasil ou mesmo da América do Sul.
  45. Jornal ABC, de Madrid, 11/06/1957, página 50. A matéria cita a participação do Vasco no torneio, tratando-o como "campeão do Brasil".
  46. RSSSF: Torneio Rio São Paulo de 1956
  47. RSSSF: Torneio Rio São Paulo de 1957
  48. RSSSF: Campeonato Carioca de 1957.
  49. Jornal O Estado de S. Paulo, 03 de janeiro de 1957, página 18.
  50. Jornal Espanhol El Mundo Deportivo, 20 de maio de 1957, página 5. O jornal, de 20/05/1957, diz que no dia anterior o Real Madrid recebeu o convite para participar da competição. O Real Madrid se sagraria bicampeão europeu em 30/05/1957.
  51. UEFA: Copa dos Campeões da Europa de 1956/1957. Final: 30/05/1957.
  52. Jornal ABC Madrid, 24/05/1957, página 49.
  53. Jornal O Estado de S. Paulo, 22/-3/1957, página 15.
  54. Jornal ABC, Madrid, 22 de março de 1957.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]