Vegetação da Europa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A vegetação da Europa é variada devido os diferentes solos e climas, desse modo, podem ser identificados diversos tipos de vegetações, entre elas estão:

  • Tundra: É considerada o bioma mais preservado de todo o mundo. Em grande parte, isso ocorre em função de sua localização em áreas de clima muito frio e pelo seu baixo valor econômico. Essa cobertura de vegetação é comum em regiões polares. Acontece apenas quando há o degelo.Como esse período é curto, as espécies precisam ser fortes e rápidas para aguentar baixas temperaturas ou outras intempéries climáticas. Exemplos: líquens, musgos, arbustos baixos e ervas.[1]
  • Floresta de coníferas: Também conhecida como Taiga e Floresta Boreal, está localizada ao sul da Tundra, e leva muito tempo para se desenvolver para o estágio adulto. Suportam baixas temperaturas e pouca incidência de luz.[1]
  • Floresta temperada: Vegetação foi quase predominante na Europa, mas graças a devastação humana, está reservada apenas a poucos parques e reservas florestais. Uma característica desse tipo de vegetação é que as folhas caem, nutrindo o solo.[1]
  • Estepes: Vegetação composta por herbáceas ou gramíneas provenientes dos solos férteis.[1]
  • Xerófilas: São resistentes a longos períodos de seca, de estiagem, de climas extremos.[1]
  • Vegetação de altitude: Temperatura baixa, com vegetação escassa. Encontra-se sobretudo nas cadeias montanhosas, como os Alpes, a cordilheira Escandinava e os montes Urais.
  • Floresta Boreal: Norte do continente, com a predominação dos pinheiros (coníferas). Predomina, sobretudo nas regiões onde há o domínio de clima frio.

Referências

  1. a b c d e Marilia Araujo (16 de novembro de 2010). «Vegetação da Europa». Info Escola. Consultado em 03 de junho de 2011. 
Ícone de esboço Este artigo sobre geografia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.