Geografia da Islândia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Geografia física da Islândia

Mapa da Islândia

Continente Europa
Região Escandinávia
Coordenadas geográficas 65° N 18° O
Área  
 - Ranking 105º maior
 - Total 103 125 km2
 - Terra 97%
 - Água 3%
Fronteiras  
 - Total
 - Países vizinhos Nenhum.
Linha costeira 4 970 km
Reivindicações marítimas  
 - Mar territorial milhas náuticas
 - Zona contígua milhas náuticas
 - Zona econômica exclusiva milhas náuticas
 - Plataforma continental milhas náuticas
Extremos de elevação  
 - Ponto mais alto 2 109,6 m (Hvannadalshnjúkur)
 - Ponto mais baixo 0 m (Oceano Glacial Ártico e Oceano Atlântico)
Relevo
Clima
Recursos naturais
Uso da terra  
 - Terra arável
 - Cultivos permanentes
 - Outros
Terra irrigada
Perigos naturais
Problemas ecológicos

A Islândia é uma grande ilha vulcânica localizada no Atlântico Norte. Está situada a uns 300 km da Groenlândia, 400 km das Ilhas Faroé, 800 km da Escócia e 1 000 km da Noruega. O Círculo Polar Ártico passa a poucos quilómetros da costa norte da Islândia. A corrente do Golfo banha as costas sul, oeste e norte da ilha, e a corrente da Groenlândia Oriental banha a costa leste.[1] [2]

As placas continentais eurasiática e norte-americana, e a Dorsal Média Atlântica, zona de vulcões ativos.

Constitui a maior parcela geográfica totalmente de origem vulcânica do mundo. Por consequência, tem uma actividade geotérmica importante. Está localizada na Dorsal Média Atlântica do Atlântico norte, a oriente da Groenlândia e logo a sul do círculo polar ártico. O rifte associado à dorsal Médio-Atlântica, que marca a divisão entre a placa Euro-Asiática e a placa Norte-Americana cruza a Islândia de sudoeste a nordeste. Este fenómeno geográfico está bem patente no Parque Nacional de Þingvellir onde o promontório criou um anfiteatro natural. Há mais de mil anos, o primeiro parlamento islandês (Alþingi) reuniu-se aí.[3]

Cerca de metade da área islandesa, de origem vulcânica recente, consiste em desertos de lava montanhosos (o ponto mais alto está a uma altitude de 2,119 metros acima do nível médio das águas do mar), e outros terrenos áridos.

Vulcões[editar | editar código-fonte]

Entre os 200-300 vulcões da Islândia, dos quais uns 30 ativos, há a destacar aqueles que tiveram erupções recentemente: Bárðarbunga (2014-2015), Eyjafjallajökull (2010), Grímsvötn (2010), Katla (2010) e Hekla (2000).[4] [5]

Glaciares[editar | editar código-fonte]

Onze por cento da superfície da ilha é coberta por glaciares: Vatnajökull (8300 km²), Langjökull (953 km²), Hofsjökull (925 km²) e Mýrdalsjökull (695 km²), além de outros de menores dimensões, Drangajökull (199 km²), Eyjafjallajökull (107 km²) e Snæfellsjökull.[6]

Fiordes[editar | editar código-fonte]

Formados pela erosão provocada pelos glaciares (ou geleiras) que se movimentaram em direção ao mar, existem vários fiordes de grande dimensão, entre os quais Skagafjörður, Breiðafjörður, Eyjafjörður e Húnaflói.[7]

Montanhas, rios, quedas de água e lagos[editar | editar código-fonte]

Os glaciares (ou geleiras) atuais e antigos, associados à natureza vulcânica da ilha, levaram à existência de rios caudalosos com grandes quedas de água, correndo entre montanhas.[8]

Clima[editar | editar código-fonte]

Imagem de satélite da Islândia (Landsat).

A Islândia tem clima marítimo temperado frio, muito variável.[9]
Devido à corrente do Golfo, as condições climáticas são consideravelmente mais amenas do que em outras paragens a latitudes semelhantes.
No inverno pode chover e nevar bastante, e os ventos podem ser fortes. No verão a temperatura é mais elevada, mas pode chover com frequência e a nebulosidade ocultar o sol. No interior da ilha caem grandes quantidades de neve, tornando a região inacessível durante uma parte do ano.
A proximidade do Círculo Polar Ártico implica dias mais longos no verão e mais curtos no inverno, com a ocorrência da aurora boreal e do sol da meia-noite.[10] [11]

Fauna e flora[editar | editar código-fonte]

A vegetação da Islândia é fundamentalmente do tipo norte-europeu com alguns elementos árticos.
Aproximadamente 25% da ilha está atualmente coberta de vegetação, em contraste com os 50% da época da colonização no séc. IX, devido a os habitantes terem usado as árvores e arbustos como lenha e pastagem de animais.
O planalto central tem pouca ou nenhuma vegetação, as terras baixas são cobertas de erva e arbustos, e as zonas húmidas de herbáceas.
As florestas ocupam 1% da superfície do país.[12] [13]

Entre os animais, abundam as aves, em especial o fradinho (ou papagaio-do-mar), o fulmar-glacial e o ganso-patola, além das gaivotas.
Quanto a mamíferos, existe endemicamente a raposa-do-ártico, e por importação o vison-americano e a rena, assim como o cavalo da Islândia.
Nas águas dos rios e lagos, há salmões e trutas.
No mar, à volta da ilha, vivem focas, morsas, baleias e golfinhos.[14] [15]

Cidades da Islândia[editar | editar código-fonte]

A capital Reiquiavique tem cerca de 120 000 habitantes. Incluindo os subúrbios de Kópavogur e Hafnarfjörður, a área metropolitana da cidade atinge os 175 000 residentes, correspondendo a uns 60% da população total do país.
Akureyri, a segunda cidade da Islândia, conta com uns 18 000 moradores.
95% da população vive em 58 centros urbanos de variada dimensão.[16]

Posição Cidade População Região
1 Reiquiavique 119 108 Höfuðborgarsvæði
2 Kópavogur 30 799 Höfuðborgarsvæði
3 Hafnarfjörður 26 099 Höfuðborgarsvæði
4 Akureyri 17 754 Norðurland Eystra
5 Keflavík 14 000 Suðurnes
6 Garðabær 10 909 Höfuðborgarsvæði
7 Mosfellsbær 8886 Höfuðborgarsvæði
8 Akranes 6623 Vesturland
9 Selfoss 6512 Suðurland
10 Njarðvík 4400 Suðurnes

Economia da Islândia[editar | editar código-fonte]

Atualmente, a economia da Islândia está baseada na pesca e na produção de alumínio.
A atividade piscatória aproveita a abundância de bacalhau e camarão nas águas islandesas.
A indústria do alúmínio utiliza a eletricidade gerada nos rios caudalosos e na energia geotérmica para elaborar minério importado.[17]


Cavernas de Grjótagjá.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Island: Fyris reseguider (em sueco). Malmö: Fyris, 2009. Capítulo: Island - en introduktion. , 128 p. p. 6. ISBN 978-918557939-6 Página visitada em 26 de agosto de 2015.
  2. Ólafur Ingólfsson. The dynamic climate of Iceland (em inglês). Visitado em 26 de agosto de 2015.
  3. A Dorsal Mesoatlântica na Islândia (em português) Metamorfose Digital. Visitado em 19 de agosto de 2015.
  4. Island: Fyris reseguider (em sueco). Malmö: Fyris, 2009. Capítulo: Landet. , 128 p. p. 6-7. ISBN 978-918557939-6 Página visitada em 26 de agosto de 2015.
  5. Sven Behrens. Island - Natur (em sueco) Nationalencyklopedin – Enciclopédia Nacional Sueca. Visitado em 26 de agosto de 2015.
  6. Sven Behrens. Island - Natur (em sueco) Nationalencyklopedin – Enciclopédia Nacional Sueca. Visitado em 26 de agosto de 2015.
  7. Island: Fyris reseguider (em sueco). Malmö: Fyris, 2009. Capítulo: Landet. , 128 p. p. 6-7. ISBN 978-918557939-6 Página visitada em 26 de agosto de 2015.
  8. Island: Fyris reseguider (em sueco). Malmö: Fyris, 2009. Capítulo: Berg och floder. , 128 p. p. 8. ISBN 978-918557939-6 Página visitada em 26 de agosto de 2015.
  9. Ísberg, Jón Ólafur; Ragnar Th. Sigurðsson. Island i dag (em sueco). Reiquiavique: Prentleikni ehf., 2005. Capítulo: Geologi, geografi och klimat - Klimat. , 192 p. p. 111. ISBN 9979-9708-3-9
  10. Ólafur Ingólfsson. The dynamic climate of Iceland (em inglês). Visitado em 26 de agosto de 2015.
  11. Island: Fyris reseguider (em sueco). Malmö: Fyris, 2009. Capítulo: Klimatet. , 128 p. p. 9-10. ISBN 978-918557939-6 Página visitada em 26 de agosto de 2015.
  12. Sven-Axel Bengtson e Magnus Sylvén. Island – Växt- och djurliv (em sueco) Nationalencyklopedin – Enciclopédia Nacional Sueca. Visitado em 26 de agosto de 2015.
  13. Island: Fyris reseguider (em sueco). Malmö: Fyris, 2009. Capítulo: Flora. , 128 p. p. 13-14. ISBN 978-918557939-6 Página visitada em 26 de agosto de 2015.
  14. Sven-Axel Bengtson e Magnus Sylvén. Island – Växt- och djurliv (em sueco) Nationalencyklopedin – Enciclopédia Nacional Sueca. Visitado em 26 de agosto de 2015.
  15. Island: Fyris reseguider (em sueco). Malmö: Fyris, 2009. Capítulo: Naturliv. , 128 p. p. 10-13. ISBN 978-918557939-6 Página visitada em 26 de agosto de 2015.
  16. Ulf Erlandsson. Island - Befolkning (em sueco) Nationalencyklopedin – Enciclopédia Nacional Sueca. Visitado em 7 de julho de 2015.
  17. Ulf Erlandsson. Island - Ekonomi och närinsliv (em sueco) Nationalencyklopedin – Enciclopédia Nacional Sueca. Visitado em 7 de julho de 2015.


IcelandStub.svg Islândia
História • Política • Subdivisões • Geografia • Economia • Demografia • Cultura • Turismo • Portal • Imagens