Geografia da Islândia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Geografia física da Islândia

Mapa da Islândia

Continente Europa
Região Escandinávia
Coordenadas geográficas 65° N 18° O
Área  
 - Ranking 105º maior
 - Total 103 125 km2
 - Terra 97%
 - Água 3%
Fronteiras  
 - Total
 - Países vizinhos Nenhum.
Linha costeira 4 970 km
Reivindicações marítimas  
 - Mar territorial milhas náuticas
 - Zona contígua milhas náuticas
 - Zona econômica exclusiva milhas náuticas
 - Plataforma continental milhas náuticas
Extremos de elevação  
 - Ponto mais alto 2 109,6 m (Hvannadalshnjúkur)
 - Ponto mais baixo 0 m (Oceano Glacial Ártico e Oceano Atlântico)
Relevo
Clima
Recursos naturais
Uso da terra  
 - Terra arável
 - Cultivos permanentes
 - Outros
Terra irrigada
Perigos naturais
Problemas ecológicos

A Islândia é uma grande ilha vulcânica localizada no Atlântico Norte. Está situada a uns 300 km da Groenlândia, 400 km das Ilhas Faroé, 800 km da Escócia e 1 000 km da Noruega. O Círculo Polar Ártico passa a poucos quilómetros da costa norte da Islândia. A corrente do Golfo banha as costas sul, oeste e norte da ilha, e a corrente da Groenlândia Oriental banha a costa leste.[1] [2]

As placas continentais eurasiática e norte-americana, e a Dorsal Média Atlântica, zona de vulcões ativos.

Constitui a maior parcela geográfica totalmente de origem vulcânica do mundo. Por consequência, tem uma actividade geotérmica importante. Está localizada na Dorsal Média Atlântica do Atlântico norte, a oriente da Groenlândia e logo a sul do círculo polar ártico. O rifte associado à dorsal Médio-Atlântica, que marca a divisão entre a placa Euro-Asiática e a placa Norte-Americana cruza a Islândia de sudoeste a nordeste. Este fenómeno geográfico está bem patente no Parque Nacional de Þingvellir onde o promontório criou um anfiteatro natural. Há mais de mil anos, o primeiro parlamento islandês (Alþingi) reuniu-se aí.[3]

Cerca de metade da área islandesa, de origem vulcânica recente, consiste em desertos de lava montanhosos (o ponto mais alto está a uma altitude de 2,119 metros acima do nível médio das águas do mar), e outros terrenos áridos.

Vulcões[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Vulcões da Islândia

Entre os 200-300 vulcões da Islândia, dos quais uns 30 ativos, há a destacar aqueles que tiveram erupções recentemente: Bárðarbunga (2014-2015), Eyjafjallajökull (2010), Grímsvötn (2010), Katla (2010) e Hekla (2000).[4] [5]

Glaciares[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Glaciares da Islândia

Onze por cento da superfície da ilha é coberta por glaciares: Vatnajökull (8300 km²), Langjökull (953 km²), Hofsjökull (925 km²) e Mýrdalsjökull (695 km²), além de outros de menores dimensões, Drangajökull (199 km²), Eyjafjallajökull (107 km²) e Snæfellsjökull.[6]

Fiordes[editar | editar código-fonte]

Formados pela erosão provocada pelos glaciares (ou geleiras) que se movimentaram em direção ao mar, existem vários fiordes de grande dimensão, entre os quais Skagafjörður, Breiðafjörður, Eyjafjörður e Húnaflói.[7]

Montanhas, rios, quedas de água e lagos[editar | editar código-fonte]

Os glaciares (ou geleiras) atuais e antigos, associados à natureza vulcânica da ilha, levaram à existência de rios caudalosos com grandes quedas de água, correndo entre montanhas.[8]

Clima[editar | editar código-fonte]

Imagem de satélite da Islândia (Landsat).

A Islândia tem clima marítimo temperado frio, muito variável.[9]
Devido à corrente do Golfo, as condições climáticas são consideravelmente mais amenas do que em outras paragens a latitudes semelhantes.
No inverno pode chover e nevar bastante, e os ventos podem ser fortes. No verão a temperatura é mais elevada, mas pode chover com frequência e a nebulosidade ocultar o sol. No interior da ilha caem grandes quantidades de neve, tornando a região inacessível durante uma parte do ano.
A proximidade do Círculo Polar Ártico implica dias mais longos no verão e mais curtos no inverno, com a ocorrência da aurora boreal e do sol da meia-noite.[10] [11]

Fauna e flora[editar | editar código-fonte]

Uma raposa do ártico
Um papagaio-do-mar

A vegetação da Islândia é fundamentalmente do tipo norte-europeu com alguns elementos árticos.
Aproximadamente 25% da ilha está atualmente coberta de vegetação, em contraste com os 50% da época da colonização no séc. IX, devido a os habitantes terem usado as árvores e arbustos como lenha e pastagem de animais.
O planalto central tem pouca ou nenhuma vegetação, as terras baixas são cobertas de erva e arbustos, e as zonas húmidas de herbáceas.
As florestas ocupam 1% da superfície do país.[12] [13]

Entre os animais, abundam as aves, em especial o fradinho (ou papagaio-do-mar), o fulmar-glacial e o ganso-patola, além das gaivotas.
Quanto a mamíferos, existe endemicamente a raposa-do-ártico, e por importação o vison-americano e a rena, assim como o cavalo da Islândia.
Nas águas dos rios e lagos, há salmões e trutas.
No mar, à volta da ilha, vivem focas, morsas, baleias e golfinhos.[14] [15]

Cidades da Islândia[editar | editar código-fonte]

A capital Reiquiavique tem cerca de 120 000 habitantes. Incluindo os subúrbios de Kópavogur e Hafnarfjörður, a área metropolitana da cidade atinge os 175 000 residentes, correspondendo a uns 60% da população total do país.
Akureyri, a segunda cidade da Islândia, conta com uns 18 000 moradores.
95% da população vive em 58 centros urbanos de variada dimensão.[16]

Posição Cidade População Região
1 Reiquiavique 119 108 Höfuðborgarsvæði
2 Kópavogur 30 799 Höfuðborgarsvæði
3 Hafnarfjörður 26 099 Höfuðborgarsvæði
4 Akureyri 17 754 Norðurland Eystra
5 Keflavík 14 000 Suðurnes
6 Garðabær 10 909 Höfuðborgarsvæði
7 Mosfellsbær 8886 Höfuðborgarsvæði
8 Akranes 6623 Vesturland
9 Selfoss 6512 Suðurland
10 Njarðvík 4400 Suðurnes

Economia da Islândia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Economia da Islândia

Atualmente, a economia da Islândia está baseada na pesca e na produção de alumínio.
A atividade piscatória aproveita a abundância de bacalhau e camarão nas águas islandesas.
A indústria do alúmínio utiliza a eletricidade gerada nos rios caudalosos e na energia geotérmica para elaborar minério importado.[17]

Cavernas de Grjótagjá.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Island - en introduktion». Island. Fyris reseguider (em sueco) (Malmö: Fyris). 2009. p. 6. ISBN 978-918557939-6. 
  2. Ólafur Ingólfsson. «The dynamic climate of Iceland» (em inglês). Consultado em 26 de agosto de 2015. 
  3. «A Dorsal Mesoatlântica na Islândia». Metamorfose Digital. Consultado em 19 de agosto de 2015. 
  4. «Landet». Island. Fyris reseguider (em sueco) (Malmö: Fyris). 2009. p. 6-7. ISBN 978-918557939-6. 
  5. Sven Behrens. «Island - Natur» (em sueco). Nationalencyklopedin – Enciclopédia Nacional Sueca. Consultado em 26 de agosto de 2015. 
  6. Sven Behrens. «Island - Natur» (em sueco). Nationalencyklopedin – Enciclopédia Nacional Sueca. Consultado em 26 de agosto de 2015. 
  7. «Landet». Island. Fyris reseguider (em sueco) (Malmö: Fyris). 2009. p. 6-7. ISBN 978-918557939-6. 
  8. «Berg och floder». Island. Fyris reseguider (em sueco) (Malmö: Fyris). 2009. p. 8. ISBN 978-918557939-6. 
  9. Ísberg, Jón Ólafur; Ragnar Th. Sigurðsson (2005). «Geologi, geografi och klimat - Klimat». Island i dag (em sueco) (Reiquiavique: Prentleikni ehf.). p. 111. ISBN 9979-9708-3-9. 
  10. Ólafur Ingólfsson. «The dynamic climate of Iceland» (em inglês). Consultado em 26 de agosto de 2015. 
  11. «Klimatet». Island. Fyris reseguider (em sueco) (Malmö: Fyris). 2009. p. 9-10. ISBN 978-918557939-6. 
  12. Sven-Axel Bengtson e Magnus Sylvén. «Island – Växt- och djurliv» (em sueco). Nationalencyklopedin – Enciclopédia Nacional Sueca. Consultado em 26 de agosto de 2015. 
  13. «Flora». Island. Fyris reseguider (em sueco) (Malmö: Fyris). 2009. p. 13-14. ISBN 978-918557939-6. 
  14. Sven-Axel Bengtson e Magnus Sylvén. «Island – Växt- och djurliv» (em sueco). Nationalencyklopedin – Enciclopédia Nacional Sueca. Consultado em 26 de agosto de 2015. 
  15. «Naturliv». Island. Fyris reseguider (em sueco) (Malmö: Fyris). 2009. p. 10-13. ISBN 978-918557939-6. 
  16. Ulf Erlandsson. «Island - Befolkning» (em sueco). Nationalencyklopedin – Enciclopédia Nacional Sueca. Consultado em 7 de julho de 2015. 
  17. Ulf Erlandsson. «Island - Ekonomi och närinsliv» (em sueco). Nationalencyklopedin – Enciclopédia Nacional Sueca. Consultado em 7 de julho de 2015. 


IcelandStub.svg Islândia
História • Política • Subdivisões • Geografia • Economia • Demografia • Cultura • Turismo • Portal • Imagens