Geografia da Suécia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Geografia da Suécia
Mapa da Suécia
Continente Europa
Região Escandinávia
Área
Posição 54.º maior
Fronteiras
Total
Países vizinhos Noruega [1619 km] e Finlândia [586 km] total [2205 km]

A Suécia é constituída por um terreno plano ou ondulado na sua parte sul, enquanto a parte norte apresenta uma planície costeira seguida de um interior acidentado culminando em alta montanha junto à fronteira com a Noruega. [1]

Apesar da sua latitude setentrional, grande parte da Suécia se beneficia de um clima temperado, principalmente devido à influência da corrente do Golfo. No sul da Suécia, árvores de folha larga são prolíficas, e no norte são os pinheiros e as bétulas que dominam a paisagem. Nas montanhas do norte da Suécia, predomina um clima sub-ártico. A norte do Círculo Polar Ártico, o Sol nunca se põe durante o verão, e no inverno a noite não tem fim.

A leste da Suécia, estendem-se o mar Báltico e o golfo de Bótnia, o que dá ao país uma longa linha de costa e contribui para suavizar ainda mais o clima. A oeste ergue-se a cadeia montanhosa dos Alpes Escandinavos, que separa a Suécia da Noruega.

A parte sul do país é em boa parte ocupada pela agricultura, com as florestas a cobrir uma percentagem maior do terreno à medida que se avança para o norte. A densidade populacional também é mais elevada no sul da Suécia, com centros no vale do lago Malar e na região de Öresund.

Gotlândia e Olândia são as duas maiores ilhas da Suécia. A Suécia é geralmente plana a sul e este, sendo todavia atravessada por uma enorme cordilheira no interior oeste - os Alpes Escandinavos, cujo ponto mais alto é a montanha Kebnekaise, no município de Quiruna (2.117 m de altitude).

Clima[editar | editar código-fonte]

A maior parte da Suécia tem um clima temperado, apesar de sua latitude norte, com quatro estações distintas e temperaturas amenas durante todo o ano. O país pode ser dividido em três tipos de clima; a parte mais ao sul tem um clima oceânico, a parte central tem um clima continental úmido e a parte norte tem um clima sub-ártico. No entanto, a Suécia é muito mais quente e seca do que outros lugares situados em uma latitude similar, e até mesmo um pouco mais ao sul, principalmente devido à Corrente do Golfo.[2][3] Por exemplo, a Suécia central e meridional tem invernos muito mais quentes do que muitas partes da Rússia, Canadá e norte dos Estados Unidos.[4] Por causa de sua alta latitude, a duração do dia varia muito. No norte do Círculo Polar Ártico, o sol nunca se põe em parte de cada verão e ele nunca nasce em parte de cada inverno. Na capital, Estocolmo, o dia dura mais de dezoito horas no final de junho, mas apenas cerca de seis horas no final de dezembro. A Suécia recebe entre 1,1 mil a 1,9 mil horas de sol a cada ano.[5] [6]

As temperaturas variam de norte a sul. As partes sul e central do país possuem verões quentes e invernos frios, com temperaturas médias elevadas de 20 a 25 °C[7] e baixas de 12 a 15 °C[8] no verão e temperatura média de -4 a 2 °C no inverno,[9] enquanto a parte norte do país tem verões mais curtos e frios e invernos mais longos, mais frios e com neve, com temperaturas que, muitas vezes abaixo de zero de setembro a maio.[10][11] Ocasionais ondas de calor podem ocorrer algumas vezes por ano e temperaturas acima de 30 °C ocorrem em vários dias durante o Verão, por vezes mesmo no norte. A temperatura mais alta já registrada na Suécia foi de 38 °C em Malilla em 1947, enquanto a temperatura mais baixa já registrada foi de -52,6 °C em Vuoggatjålme em 1966.[12][13]

Em média, a maior parte da Suécia recebe entre 500 e 800 mm (20 e 31) de precipitação por ano, tornando-se consideravelmente mais seca do que a média global. A parte sudoeste do país recebe mais precipitação, entre mil e 1,2 mil mm e algumas zonas de montanha no norte do país estão estimadas para receber até 2 mil mm. A neve ocorre principalmente entre dezembro e março no sul da Suécia, de novembro até abril no centro da Suécia e de outubro a maio no norte da Suécia. Apesar do norte, sul e centro da Suécia tenderem a ser praticamente livres de neve em alguns invernos.[14][15]

Flora e fauna[editar | editar código-fonte]

Ver artigos principais: Flora da Suécia e Fauna da Suécia

Como o clima, a flora e fauna do país variam de acordo com a região. Do sul ao norte, pode-se considerar que na Suécia existem quatro ecorregiões: floresta mista do báltico, floresta sarmática mista, prado e floresta de vidoeiro montano da Escandinávia e taiga escandinava e russa. Isso produz uma variação entre a vida selvagem das três regiões: na Svealand, as plantas coníferas são comuns, enquanto que na Götaland as plantas decíduas são as predominantes. Em geral, as espécies de plantas mais comuns no país incluem faia, carvalho, tília, freixo, bordo, olmo e várias espécies de orquídeas.[16][17]

Da mesma forma, a fauna que habita o território nacional é distribuída de acordo com as condições geográficas e climáticas de cada região. O urso, o lince, o lobo, o veado, o alce, as raposas e várias espécies de roedores podem ser considerados os animais mais comuns na Suécia. Aves como o galo-lira, a galinhola perdiz, a perdiz, os patos e cisnes habitam a maior parte do território sueco. Os lagos e costas do país são os principais habitats de muitas espécies de peixes, dentre as quais destacam-se bacalhau, cavala, salmão, lúcios e arenques europeus. A disponibilidade de peixe, bem como o clima do país, resulta em uma culinária local baseada fortemente em alimentos marinhos.[16][18]

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

A hidrografia da Suécia é caracterizada pela existência de muitos lagos (mais de 100 000), muitas ilhas (quase 270 000, em lagos, rios e mares) e numerosos cursos de água (mais de 28 000), com destaque para grandes rios atravessando o país. O seu território ocupa a parte leste da Península da Escandinávia, e está rodeado por dois mares - o Mar Báltico e o Mar do Norte, assim como separado da Dinamarca e da Noruega por três estreitos - o Öresund, o Categate e o Escagerraque.[19][20][21]

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Tradicionalmente a Suécia está dividida em três grandes regiões históricas (landsdel): a Gotalândia, ao sul, englobando a cidade de Gotemburgo, a Svealândia, na parte central, que engloba Estocolmo e a Norlândia, que fica ao norte. Essas três partes estão subdivididas em 25 províncias tradicionais chamadas landskap (províncias históricas). Estas landskap não possuem funções administrativas, nem significado político, mas estão diariamente presentes nos mais variados contextos, como por exemplo em nomes de jornais, em nomes de empresas, e em nomes de instituições políticas e sindicais.[22]

Atualmente, a Suécia está dividida em 21 subdivisões político-administrativas denominadas condados (län), e estas por sua vez em 290 municípios (kommun).[22]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Em 2018, a população total estimada da Suécia era de 10,2 milhões de habitantes.[23] Na década de 2010, o crescimento populacional tem sido da ordem de 1% anualmente, sobretudo devido à imigração, e também como resultado da alta taxa de fertilidade das mulheres suecas e da alta esperança de vida de seus habitantes.[24]

A densidade populacional é de apenas 20,6 habitantes por km² e é substancialmente mais elevada no sul do que no norte. Cerca de 85% da população vive em áreas urbanas. A capital, Estocolmo, possui uma população de aproximadamente 800 000 (com 1,3 milhão na área urbana e 2 milhões na área metropolitana). A segunda e terceira maiores cidades são Gotemburgo e Malmö.

O maior grupo étnico no país são os suecos. Além dos suecos, os finlandeses representam a principal minoria étnica na Suécia, especialmente próximo à fronteira com a Finlândia. Outra importante minoria étnica são os lapões. Em 2017, dos 9,9 milhões de habitantes, perto de 3,1 milhão (ou 31,5%), tem alguma ancestralidade estrangeira (definida como tendo pelo menos um dos seus pais nascidos fora do país).[25][26]

O sueco é, desde julho de 2009, o idioma oficial da Suécia, sendo a língua falada pela maioria da população. As línguas lapônicas, finlandesa, iídiche, romani e meänkieli são oficiais em algumas regiões do país, sendo usadas principalmente por grupos étnicos minoritários.[27]

A Suécia é um dos países com mais luteranos no mundo. De acordo com pesquisa de 2010 do Eurobarometer, cerca de 28% da população sueca acredita na existência de Deus. Cerca de 45% dos suecos acreditam na existência de algum tipo de espírito ou deus, ao passo que 27% não acredita que exista qualquer tipo de espírito, deus, ou força vital.[28] Uma pesquisa constatou que 30% dos membros da Igreja da Suécia realmente acreditam em Jesus Cristo, ao passo que 15% identificam-se como ateus, e um quarto como agnósticos.[29] Menos de 4% dos membros da Igreja da Suécia frequentam o culto ao menos uma vez na semana e somente 2% são participantes regulares.[30] Cerca de 40% dos membros da Igreja vão aos serviços de páscoa, natal e outras festividades cristãs.

Ver também[editar | editar código-fonte]


Imagens da Suécia[editar | editar código-fonte]

  1. Agnieszka Bron; et al. «Sverige (Suécia (em sueco). Nationalencyklopedin (Enciclopédia Nacional Sueca). Inledning (Introdução). Consultado em 21 de fevereiro de 2019 
  2. «BBC Climate and the Gulf Stream». Consultado em 29 de outubro de 2008 
  3. «The Gulf Stream Myth». Consultado em 29 de outubro de 2008 
  4. «Global Climate Maps». Consultado em 29 de dezembro de 2019 
  5. «Number of hours with sunshine (map)». SMHI (Instituto Sueco de Meteorologia e Hidrologia). Agosto de 2010 [ligação inativa]
  6. «Normal solskenstid för ett år | SMHI» (em sueco). Smhi.se. Consultado em 27 de janeiro de 2010 
  7. «July average high temperature map». Swedish Meteorological Institute [ligação inativa] [ligação inativa]
  8. «July average low temperature map». Swedish Meteorological Institute [ligação inativa] [ligação inativa]
  9. «January daily average temperature map». Swedish Meteorological Institute [ligação inativa] [ligação inativa]
  10. «Date of first autumn frost (map)». Swedish Meteorological Institute [ligação inativa] [ligação inativa]
  11. «Date of last spring frost (map)». Swedish Meteorological Institute [ligação inativa] [ligação inativa]
  12. «Low temperature extremes». Swedish Meteorological Institute. Consultado em 5 de fevereiro de 2009. Arquivado do original em 28 de dezembro de 2008 
  13. «High temperature extremes». Swedish Meteorological Institute. Consultado em 5 de fevereiro de 2009. Arquivado do original em 26 de junho de 2009 
  14. «Annual precipitation map». Swedish Meteorological Institute [ligação inativa] [ligação inativa]
  15. «Sweden's climate». Swedish Meteorological Institute. Consultado em 5 de fevereiro de 2009. Arquivado do original em 25 de setembro de 2008  (in Swedish, see also the Google-translated version)
  16. a b «Sweden Overview - system, power, Flora and fauna, Ethnic groups, Languages, Dependencies» (em inglês). Nations Encyclopedia. 2010. Consultado em 21 de dezembro de 2010 
  17. «Sweden Information» (em inglês). Maps of World.com. 2009. Consultado em 21 de dezembro de 2010. Cópia arquivada em 29 de maio de 2010 
  18. «Wildlife» (em inglês). Sverige Turism.se. 2001. Consultado em 21 de dezembro de 2010. Cópia arquivada em 24 de dezembro de 2010 
  19. «Svenskt Vattenarkiv-Sveriges hydrografi» (PDF) (em sueco). Instituto Sueco de Meteorologia e Hidrologia (SMHI) 
  20. «Hydrografiska data (Dados hidrográficos (em sueco). Instituto Sueco de Meteorologia e Hidrologia (SMHI). Consultado em 3 de setembro de 2019 
  21. «Flest öar finns i Norrbotten» (em sueco). Instituto Nacional de Estatística da Suécia. Consultado em 3 de setembro de 2019 
  22. a b Agnieszka Bron; et al. «Sverige (Suécia (em sueco). Nationalencyklopedin (Enciclopédia Nacional Sueca). Administrativ indelning (Divisão administrativa). Consultado em 18 de fevereiro de 2019 
  23. «Befolkningsstatistik - Nyckeltal för Sverige» (em sueco). Instituto Nacional de Estatística da Suécia (Statistiska centralbyrån, SCB. Consultado em 28 de março de 2018 
  24. Agnieszka Bron; et al. «Sverige (Suécia (em sueco). Nationalencyklopedin (Enciclopédia Nacional Sueca). Befolkning (População). Consultado em 21 de fevereiro de 2019 
  25. «Number of persons with foreign or Swedish background (detailed division) by region, age and sex. Year 2016». Instituto Nacional de Estatística da Suécia. 8 de junho de 2017 
  26. Agnieszka Bron; et al. «Sverige (Suécia (em sueco). Nationalencyklopedin (Enciclopédia Nacional Sueca). Etniska minoriteter (Minorias étnicas). Consultado em 21 de fevereiro de 2019 
  27. Agnieszka Bron; et al. «Sverige (Suécia (em sueco). Nationalencyklopedin (Enciclopédia Nacional Sueca). Språk (Língua). Consultado em 21 de fevereiro de 2019 
  28. «Biotechnology report 2010» (PDF). Eurobarometer. 2010. p. 207 
  29. «Swedish Church members 'don't believe in Jesus'». www.thelocal.se 
  30. «Church of Sweden statistics». www.svenskakyrkan.se. Consultado em 22 de abril de 2010. Arquivado do original em 22 de abril de 2010