Also sprach Zarathustra (Strauss)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Also sprach Zarathustra, Op. 30 (em alemão: Assim falou Zaratustra) é um poema sinfônico composto em 1896 por Richard Strauss, inspirado no tratado filosófico de mesmo nome escrito por Friedrich Nietzsche. O próprio compositor conduziu a primeira performance na cidade de Frankfurt. Uma execução típica dura cerca de meia hora.

Sua introdução tornou-se mundialmente conhecida por ter sido usada como tema musical no filme 2001: A Space Odyssey, criação de Arthur C. Clarke e Stanley Kubrick, de 1968. E como introdução dos espetáculos de Elvis Presley a partir dos anos 70.

Instrumentação[editar | editar código-fonte]

A orquestra descrita para a peça compõe-se dos seguintes instrumentos:

Família Instrumentos
Madeiras
Metais
Percussão
Teclados
Cordas

Estrutura[editar | editar código-fonte]

A peça é dividida em nove seções executadas com apenas três intervalos claros. Richard Strauss nomeou as seções de acordo com capítulos do livro:

  1. Einleitung (Introdução), ou nascer do sol
  2. Von den Hinterweltlern (Dos Antigos Homens)
  3. Von der großen Sehnsucht (Da Grande Saudade)
  4. Von den Freuden und Leidenschaften (Das Alegrias e Paixões)
  5. Das Grablied (O Túmulo-Canção)
  6. Von der Wissenschaft (Da Ciência)
  7. Der Genesende (A Convalescença)
  8. Das Tanzlied (A Dança-Canção)
  9. Nachtwandlerlied (Canção do Sonâmbulo)

Seções[editar | editar código-fonte]

A peça inicia-se com a sustentação de um dó grave nos contrabaixos, contrafagote e órgão, ao que se segue a fanfarra de metais que introduz o "tema do amanhecer" (do "Prólogo de Zaratustra", texto que está na partitura) que permeia a estrutura de todo o trabalho. Este tema consiste de três notas em intervalos de quinta e oitava, como dó-sol-dó.

"Von den Hinterweltlern" inicia-se com violoncelos, contrabaixos e órgão antes da abertura da passagem lírica da seção. As seções seguintes, "Von der großen Sehnsucht" e "Von den Freuden und Leidenschaften", incluem temas de natureza mais cromática.

"Von der Wissenschaft" mostra um diferenciado tema em fuga começando com os contrabaixos e violoncelos, que consiste de todas as 12 notas da escala cromática. É uma das poucas seções da literatura orquestral onde os contrabaixos precisam tocar o si mais grave do piano.

"Der Genesende" age como uma reprise do tema original e traz o clímax com um acorde massivo envolvendo toda a orquestra.

"Das Tanzlied" traz um solo de violino por quase toda a seção.

O encerramento de "Nachtwandlerlied" não resolve a peça, com flautas, flautins e violinos tocando um acorde de si maior, enquanto as cordas mais graves tocam um dó.

Um dos maiores temas composicionais da peça é o contraste entre os tons de si maior, representando a humanidade, e dó maior, representando o universo. Embora si maior e dó maior sejam tons adjacentes, eles são totalmente dissonantes: si maior usa cinco sustenidos na clave enquanto dó maior não usa nenhum. Ao final da peça, nenhum dos dois tons se estabelece como tônica predominante.

Ver também[editar | editar código-fonte]