André Ribeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

André Ribeiro da Cunha Pereira (São Paulo, 18 de janeiro de 1966) é um ex-piloto brasileiro de corridas de Fórmula Indy.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Origens[editar | editar código-fonte]

Começou sua carreira no Kart aos 19 anos em 1986, sendo vice-campeão por três anos seguidos e vencendo a prova Duas Horas de Interlagos em 1986 e 1987.

Europa: Fórmula Opel e Fórmula 3[editar | editar código-fonte]

Foi para a Europa em 1990 e correu na Fórmula Opel, pela equipe Team Lotus Nederland, vencendo, pela National Cup o Grande Prêmio de Spa-Francorchamps. Em 1991, competiu nas seis últimas provas do campeonato inglês de Fórmula 3, pela equipe Paul Stewart Racing, chegando em sexto lugar na prova de Donington Park. Em 1992, fez sua primeira temporada completa na Fórmula 3 conseguindo uma pole position em Silverstone, um pódio e terminando a temporada em 10º lugar. Em 1993, desta vez pela equipe Fortec Motorsport, fez sua melhor temporada na Fórmula 3, com duas poles e quatro pódios finalizando em 5º lugar.

EUA: Indy Lights[editar | editar código-fonte]

Em 1994, foi para os Estados Unidos correr na Indy Lights pela equipe Tasman Motorsports. venceu quatro corridas (Portland, Mid-Ohio, Vancouver e Laguna Seca) e ficou com o vice-campeonato, o que lhe valeu uma vaga na equipe principal da Tasman para a temporada do ano seguinte da Fórmula Indy.

EUA: Fórmula Indy[editar | editar código-fonte]

Primeira temporada

Faz sua estréia, pela equipe Tasman, na Fórmula Indy, venceu a prova New England 200 - marcando a pole position - e terminou a temporada em 17º lugar.

Segunda temporada

Em 1996, fez sua melhor temporada na competição vencendo duas provas: Michigan 500 (também fazendo a pole position) e, principalmente, a Rio 400, no Rio de Janeiro, na estréia do Brasil em provas de Fórmula Indy, no Circuito oval Emerson Fittipaldi. Terminou a temporada em 11º lugar.

Terceira temporada

Em 1997, não foi bem e ficou apenas com o 14º lugar. Assinou com a Penske Racing no final do ano.

Quarta e última temporada

Apesar de ter estado naquela que é considerada até hoje a melhor equipe da Fórmula Indy, fez sua pior temporada, com muitas quebras e acidentes e terminou na 22ª posição no campeonato. Decidiu se retirar das competições com apenas 31 anos de idade.

Negócios[editar | editar código-fonte]

Após a retirada, em 1999, se uniu ao proprietário da equipe Penske, Roger Penske, e montou no Shopping Aricanduva, em São Paulo, três concessionárias com as bandeiras, Honda, Chevrolet, Lexus e Toyota. Em 2002, uniu-se ao empresário e ex-piloto de Fórmula 1, Pedro Paulo Diniz e juntos atuam na direção da PPD Sports, empresa promotora do evento Renault Speed Show by TIM] (Fórmula Renault e Copa Renault Clio).

Equipes[editar | editar código-fonte]

Campanhas de destaque
Vitórias

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Auto Racing Chequered.svg Este artigo sobre um(a) automobilista, integrado ao Projeto Automobilismo, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.