Ari Behn

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde abril de 2015). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ari Behn em Estocolmo, em 2013.

Ari Mikael Behn (Århus, 30 de setembro de 1972) é um autor norueguês e o esposo da Marta Luísa da Noruega, a única filha do rei Haroldo V e da rainha Sônia.

Família[editar | editar código-fonte]

Ari Behn nasceu em Århus, na Dinamarca. Ele é o filho mais velho de Olav Bjørshol (n. 1952) e Marianne Rafaela Solberg (n. 1953). Os seus pais são professores da Escola de Waldorf onde trabalharam; o seu pai tem uma licenciatura em educação especial enquanto a sua mãe estudou para professora em Waldorf. Os seus pais casaram-se em 1973, mas divorciaram-se ao fim de nove anos; os dois casaram-se novamente, Olav Bjørshol casou-se novamente com uma filha de André Bjerke. No entanto, em 2007 os pais de Ari Behn casaram novamente.[1]

Educação[editar | editar código-fonte]

Ari Bjørshol frequentou a escola de Waldorf. Ele tem uma licenciatura em história e religião da Universidade de Oslo.

Namoro e casamento com a princesa Marta Luísa[editar | editar código-fonte]

Ari Behn trabalhava como motorista de empilhadeira, mas já tinha começado a adquirir uma reputação como escritor no tempo em que conheceu a princesa. O sobrenome original de Ari era Bjørshol, mas ele preferiu trocá-lo por Behn, o sobrenome de sua avó.

Em 24 de maio de 2002, Ari Behn casou-se com a Marta Luísa da Noruega. Eles têm três filhas: Maud Angelica Behn (2003), Leah Isadora Behn (2005) e Emma Tallulah Behn (2008).

Carreira como escritor[editar | editar código-fonte]

Behn já escreveu uma coleção de contos (Trist som faen, que significa Triste como o Inferno, de 1999); um livro sobre seu próprio casamento (Fra hjerte til hjerte, que significa De coração para coração, de 2002) em colaboração com a princesa; e um romance (Bakgård, que significa Quintal, de 2003). Seu último romance foi nomeado Entusiasme og raseri ("Entusiasmo e raiva"), publicado em outubro de 2006.

Polémicas[editar | editar código-fonte]

No outono de 2006, ele esteve nas manchetes de um jornal norueguês, por ter revelado que tinha votado no Partido Trabalhista da Noruega.[2] Além disso, sua amizade com o político Trond Giske tem atraído criticismo de políticos e de jornais.[3]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ari Behn


Referências

  1. Ari forsonet med far - VG Nett om Prinsesse Märtha og Ari Behn www.vg.no. Visitado em 6 de abril de 2015.
  2. Ari Behn stemmer Arbeiderpartiet (Adresseavisen) www.adressa.no. Visitado em 5 de abril de 2015.
  3. Karrieretrøbbel for Giske (Nettavisen) pub.tv2.no. Visitado em 5 de abril de 2015.