Arquidiocese de Cesareia da Palestina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Arquidiocese de Cesarea da Palestina
Diœcesis Caesariensis in Palaestina
País Palestina
Tipo de jurisdição Arquidiocese metropolitana
Criação da diocese 216
Extinção da diocese 1266
Rito Romano
Diocese metropolitana Patriarcado Latino de Jerusalém

A Arquidiocese de Cesareia da Palestina (em latim: Archidiœcesis Caesariensis in Palaestina) foi uma arquidiocese católica situada na Palestina, em Cesareia Marítima. Foi uma das quatro primeiras dioceses sufragâneas do Patriarcado Latino de Jerusalém, no Reino Latino de Jerusalém.

História[editar | editar código-fonte]

É uma diocese muito antiga, criada em uma comunidade cristã primitiva fundada por São Pedro e São Paulo, há notícias sobre essa comunidade que datam do século II. Na época romana era a para o Metropolitano da Diocese de Palaestina Prima, era sujeito ao Patriarca de Antioquia, e tinha entre os seus diocese sufragânea de Jerusalém, até 451, sendo posteriormente submetido à jurisdição do novo patriarcado criado em Jerusalém.

A diocese teve uma história conturbada após o colapso do Império Romano do Oriente no século VII. A cidade foi saqueada pelos persas no século VII e posteriormente a conquista da Terra Santa pelos exércitos islâmicos, no século VII, a diocese e a cidade sofreram terrivelmente, e em constante declínio no tamanho e importância. No entanto, manteve-se predominantemente cristã, e na ausência de controle imperial e independência, o arcebispo se tornou o governante efetivo da região. No século IX havia um grande assentamento franco construído por Carlos Magno para facilitar a peregrinação dos latinos. No século X, por causa das perseguições periódicas e o ressurgimento islâmico do Império Bizantino, a diocese caiu sob a influência do Patriarca de Constantinopla para a proteção e fiscalização e, gradualmente, subjugada à autoridade bizantina. Portanto, após o Grande Cisma entre Roma e Constantinopla, em 1054, permaneceu uma diocese ortodoxa com uma comunidade católica apenas de forma marginal.

Depois que os cruzados conquistaram Cesaréia em 1101 dos muçulmanos, a comunidade remanescente era predominantemente católica, sendo eregida uma arquidiocese de rito romano, que se tornou cada vez mais importante até que teve dez sufragâneas, incluindo a diocese de Samaria. Mais tarde, no Reino Latino de Jerusalém, muitas vezes o arcebispo de Cesaréia ou de Tiro tornaram-se o Patriarca Latino de Jerusalém.

A comunidade católica em Cesaréia foi mantida até que foi destruída pelos mamelucos.

Prelados[editar | editar código-fonte]

Bispos[editar | editar código-fonte]

Arcebispos[editar | editar código-fonte]

Arcebispos titulares[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Konrad, Eubel. Hierarchia Catholica Medii ævi: sive, Summorum Pontificum, S[anctæ R[omanæ] E[cclesiæ] Cardinalium, Ecclesiarum Antistitum Series. E Documentis Tabularii Præsertim Vaticani Collecta, Digesta, Edita] (em latim). Roma: Patavii: Il Messaggero di s. Antonio, 1898. Capítulo: Ab anno 1198 usque ad annum 1431 perducta. , p. 159. ISBN
  • Konrad, Eubel. Hierarchia Catholica Medii ævi: sive, Summorum Pontificum, S[anctæ R[omanæ] E[cclesiæ] Cardinalium, Ecclesiarum Antistitum Series. E Documentis Tabularii Præsertim Vaticani Collecta, Digesta, Edita] (em latim). Roma: Patavii: Il Messaggero di s. Antonio, 1901. Capítulo: Ab anno 1431 usque ad annum 1503 perducta. , p. 126. vol. 2. ISBN
  • Le Quien, Michel. Oriens christianus in quatuor patriarchatus digestus, in quo exhibentur Ecclesiae patriarchae caeterique praesules totius Orientis. Paris: Typographia regia, 1740. p. III, 1285-1290. ISBN
  • Charles D. Du Cange; Nicolas Rodolphe Taranne; Emmanuel Guillaume Rey. Les familles d'outre-mer (em francês). Paris: Imprimerie Impériale, 1869. ISBN

Ligações externas[editar | editar código-fonte]