Boris Fausto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Boris Fausto
Boris Fausto em dezembro de 2010.
Nascimento 8 de dezembro de 1930 (84 anos)
São Paulo,  São Paulo
Nacionalidade  brasileiro
Alma mater Universidade de São Paulo
Ocupação Historiador, professor, cientista político, advogado
Magnum opus História do Brasil (1994)
Escola/tradição História
Principais interesses História do Brasil
Economia
Filosofia política
Sociologia

Boris Fausto (São Paulo, 8 de dezembro de 1930) é um historiador e cientista político brasileiro. O seu livro História do Brasil, indicado para vestibulandos, é um dos mais profundos e atualizados sobre o tema, chegando até o governo Dilma e projetando os dilemas para o futuro do país.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido em uma família de imigrantes judeus, filho de Eva Fausto, nascida na Turquia, e Simon Fausto, na região da Transilvânia, hoje Romênia, frequentou o então chamado curso primário e o ginasial do Colégio Mackenzie e o ciclo colegial do Colégio São Bento. Concluiu, respectivamente, graduação e mestrado em Direito e História pela Universidade de São Paulo.

Realizou uma carreira profissional paralela como assessor jurídico da USP e como historiador. Sob o último aspecto, desenvolveu pesquisas principalmente sobre a história política do Brasil no período republicano, sobre a imigração em massa para o Brasil, crime e criminalidade em São Paulo, e sobre o pensamento autoritário. [1]

Escreve freqüentemente artigos para diversos periódicos nacionais, entre eles a Folha de S. Paulo.

Sua principal obra é A Revolução de 1930 - historiografia e história publicada pela primeira vez em 1970 e considerada ainda hoje um clássico das ciências sociais brasileiras, na qual, apesar de ser paulista, Boris Fausto contesta as versões que defendem São Paulo durante a Revolução de 1930 e na Revolução Constitucionalista de 1932. Uma de suas obras mais populares é História do Brasil, onde analisa os 500 anos de história brasileira com foco para o ensino médio. Escreveu também Trabalho Urbano e Conflito Social e Crime e Cotidiano.

Em 1961, casou-se com a educadora e sócia fundadora da Escola Vera Cruz, Cynira Stocco Fausto (1931-2010), com que teve dois filhos, o sociólogo Sérgio Fausto e o antropólogo Carlos Fausto. [2]

Formação[editar | editar código-fonte]

  • 1953 - Bacharel (Direito) - Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, USP.
  • 1966 - Bacharel e licenciado (História) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, FFLCH/USP.
  • 1965 - Professor assistente da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Pontifícia Uiversidade Católica de São Paulo, FFCH/PUC-SP.
  • 1968 - Pós-graduado (Metodologia da História) - FFLCH/USP.
  • 1968 - Doutor (História) - FFLCH/USP.
  • 1975 - Livre-docente (Ciência política) - FFLCH/USP.
  • 1988/1997 - Professor colaborador aposentado do Departamento de Ciência política) - FFLCH/ USP.
  • 2001 - Ingresso na Academia Brasileira de Ciências.

Prêmios[editar | editar código-fonte]

  • 1995 - Prêmio Jabuti - Câmara Brasileira do Livro - Categoria Livro Didático.
  • 1998 - Prêmio Jabuti - Câmara Brasileira do Livro - Categoria Ciências Humanas.
  • 1999 - Annual Americas's Award - The Crime, Law and Deviance Section of the American Sociological Association.
  • 2000 - Prêmio Jabuti - Câmara Brasileira do Livro - Categoria Ciências Humanas.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Autor[editar | editar código-fonte]

  • Trabalho urbano e conflito social, DIFEL, 1977; Ed. Bertrand Brasil, 5.e., 2000.
  • Crime e cotidiano: A Criminalidade em São Paulo (1880-1924), 1.ed., Editora Brasiliense 1984; 2.ed., EDUSP, 2001.
  • Historiografia da imigração para São Paulo, IDESP, Editora Sumaré, 1991.
  • História do Brasil, Fundação para o Desenvolvimento da Educação, 1994. | Prêmio Jabuti 1995, categoria Livro Didático.
  • Brasil, de colônia a democracia, Alianza, 1995. | (em espanhol)
  • Imigração e política em São Paulo, Editora Sumaré, 1995 | Diversos autores.
  • A Revolução de 1930: historiografia e história, Companhia das Letras, 1997.
  • Negócios e ócios: histórias da imigração, Companhia das Letras, 1997. | Prêmio Jabuti 1998, Categoria Livro de Ciências Humanas.
  • Fazer a América: a imigração em massa para a América, EDUSP, 1999. | Organizador. | Prêmio Jabuti 1998, Categoria Livro de Ciências Humanas.
  • História Concisa do Brasil, EDUSP, IMESP, 2000.
  • O pensamento nacionalista autoritário, Jorge Zahar Editor, 2001.
  • Brasil e Argentina: Um ensaio de história comparada (1850-2002), Editora 34, 2004. | Co-autoria: Fernando J. Devoto.
  • Memória e história, Editora Graal, 2005.
  • Céu da boca: Lembranças de refeições da infância, Editora Ágora (Summus Editorial), 2006. | Diversos autores.
  • Getúlio Vargas: O poder e o sorriso, Companhia das Letras, 2006.
  • O crime do restaurante chinês: Carnaval, futebol e justiça na São Paulo dos anos 30, Companhia das Letras, 2009.
  • Memórias de um historiador de domingo, Companhia das Letras, 2010.

Coleção História Geral da Civilização Brasileira[editar | editar código-fonte]

Coleção lançada na década de 1990 e reeditada nos anos 2000 pela Editora Bertrand Brasil, escrita em parceira com Sérgio Buarque de Hollanda.

  • Vol.01 - A época colonial: do descobrimento à expansão territorial.
  • Vol.02 - A época colonial: administração, economia, sociedade.
  • Vol.03 - O Brasil monárquico: o processo de emancipação.
  • Vol.04 - O Brasil monárquico: dispersão e Unidade.
  • Vol.05 - O Brasil monárquico: reações e transações.
  • Vol.06 - O Brasil monárquico: declínio e queda do Império.
  • Vol.07 - O Brasil monárquico: do Império à República.
  • Vol.08 - O Brasil republicano: estrutura de poder e economia (1889-1930).
  • Vol.09 - O Brasil republicano: sociedade e instituições (1889-1930).
  • Vol.10 - O Brasil republicano: sociedade e política (1930-1964).
  • Vol.11 - O Brasil republicano: economia e cultura (1930-1964).

Participação[editar | editar código-fonte]

  • Ladrilhadores e semeadores: a modernização brasileira no pensamento político de Oliveira Vianna, Sérgio Buarque de Holanda, Azevedo Amaral e Nestor Duarte (1920-1940) - (Prefácio de Bóris Fausto), Luiz Guilherme Piva, Editora 34, 2000.
  • Conversas com historiadores brasileiros, (Org. José Geraldo Vinci de Moraes e José Marcio Rego), Editora 34, 2002.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.