Chelsea E. Manning

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Bradley Manning)
Ir para: navegação, pesquisa
Chelsea Manning[1]
Como Bradley Manning, em 2012
Nascimento 17 de dezembro de 1987 (26 anos)
Crescent, Oklahoma
Nacionalidade estadunidense Estados Unidos
Ocupação soldado

Chelsea Elizabeth Manning[2] [3] [4] , nascida sob o sexo masculino e de nome Bradley Edward Manning (Crescent, 17 de dezembro de 1987), é uma militar transsexual do Exército dos Estados Unidos que foi presa e processada por acesso e divulgação de informações sigilosas. Sua detenção foi realizada em maio de 2010, enquanto servia às tropas norte-americanas no Iraque.

Manning era analista de inteligência do Exército no Iraque e no Afeganistão. Agentes do Comando de Investigação Criminal do Exército prenderam-na com base em informações recebidas de autoridades federais, prestadas pelo informante Adrian Lamo. Numa conversa com Lamo, Manning contou-lhe que havia sido responsável pelo vazamento de um vídeo do ataque de um helicóptero a civis em 12 de julho de 2007 em Bagdá. Posteriormente, Lamo entregou Manning às autoridades.[5] [6]

Chelsea Manning, semanas depois, foi também acusada de vazar mais de 150 mil documentos ao site WikiLeaks, mas a acusação não foi provada.[7] [8]

As condições de detenção de Manning na base militar de Quantico (no estado de Virgínia) eram desumanas e ilegais - apesar de ter sido acusada, não lhe foi permitido falar com um juiz e, em vez disso, ficou presa, contra qualquer possibilidade de impetração do seu direito de habeas corpus.[9] [10] [11] [12] [13]

No dia 21 de agosto de 2013, Chelsea Manning (ainda sob o nome de nascimento "Bradley") foi condenada a 35 anos de prisão por ter vazado em torno de 700.000 documentos secretos ao site WikiLeaks.[14] Um dia após a condenação, revelou ao mundo que quer ser considerado mulher e passar por tratamento hormonal, e pediu para ser reconhecido dali em diante pelo gênero feminino.[2] [3] [4] Um dos aspectos da defesa de Manning foi justamente o seu transtorno de identidade de gênero, seus advogados tentaram provar evidências da luta contra o transtorno.[15] [1]

No início de 2010, Manning deu ao WikiLeaks o vídeo do ataque aéreo em Bagdá de 12 de julho de 2007, mostrando os chamados "danos colaterais". Versão não editada e versão editada[16]

Referências

  1. a b "Media Makes the Manning Switch", Time, 28 de agosto de 2013. “The media has largely accepted Bradley Manning's request that she be identified as a woman named Chelsea”
  2. a b "I am Chelsea: Read Manning's full statement", Today.com, 22 August 2013. “As I transition into this next phase of my life, I want everyone to know the real me. I am Chelsea Manning. I am a female. Given the way that I feel, and have felt since childhood, I want to begin hormone therapy as soon as possible. I hope that you will support me in this transition. I also request that, starting today, you refer to me by my new name and use the feminine pronoun (except in official mail to the confinement facility). I look forward to receiving letters from supporters and having the opportunity to write back.”
  3. a b "“Eu sou Chelsea Manning”, diz soldado dos Estados Unidos responsável por vazar documentos", Sul21, 22 August 2013. “Agora que eu transito pra essa nova fase da minha vida, eu quero que todos conheçam quem eu sou de verdade. Eu sou Chelsea Manning. Eu sou uma mulher. Levando em conta a maneira como eu me sinto, e tenho sentido desde a minha infância, eu quero começar tratamento com hormônios/hormonas assim que possível. Eu espero que vocês me apoiem durante essa transição. Eu também peço que, a partir de hoje, vocês se refiram a mim pelo meu novo nome e usando o pronome feminino (exceto em correspondência oficial para o centro de detenção). Estou ansiosa para receber cartas de pessoas que me apoiam e ter a oportunidade de responder.”
  4. a b Manning quer viver como mulher e chamar-se Chelsea - O Público (Portugal), 22 de agosto de 2013
  5. US soldier charged over Apache Wikileaks video. 7-7-2010.
  6. 3 Weeks After Arrest, Still No Charges in Wikileaks Probe. Wired. 16-6-2010.
  7. Simpatizantes de líder do WikiLeak promovem retaliação na Web. O Globo/ G1, 8-12-2010.
  8. Informant: Accused Wikileaks Soldier Bradley Manning Had Civilian Help. Huffington Post, 31-7-2010.
  9. The inhumane conditions of Bradley Manning's detention Salon 15-11-2010.
  10. Bradley Manning Speaks About His Conditions Firedog Lake blog 23-12-2010.
  11. Bradley Manning e o Wikileaks abriram uma janela na alma política dos EUA. Carta Maior, 29 de janeiro de 2013.
  12. A Typical Day for PFC Bradley Manning Blog dos 'Law Offices of David E. Coombs' 13-12-2010.
  13. Bradley Manning Support Network
  14. "Soldado Manning condenado a 35 anos de prisão pela maior fuga de informação", Público, 21 de Agosto de 2013. Página visitada em 24 de Agosto de 2013.
  15. Soldado Bradley Manning diz que é mulher e pede para ser chamado de Chelsea. IG (22 de agosto de 2013). Página visitada em 26 de agosto de 2013.
  16. Open Secrets: WikiLeaks, War and American Diplomacy. The New York Times, 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Chelsea E. Manning
Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.