Chengdu J-10

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Chengdu J-10 Dragão Vigoroso
Descrição
Fabricante República Popular da China Chengdu Aircraft Industry Corporation
Tripulação 1
Dimensões
Comprimento 15,5 m
Envergadura 8,78 m
Altura 4,8 m
Peso
Tara 9.800 kg
Propulsão
Motores Lyulka-saturn AL-31F com 12.250kgf
Performance
Teto máximo 20.000 m

O Chengdu J-10 (chinês tradicional: 殲十, significando "Aniquilador (Interceptador)" conhecido pelos estadunidenses como "Vigorous Dragon" (Dragão Vigoroso) é um caça multi-funcional de 4.5 geração. A aeronave foi desenvolvido pelo Instituto de Projeto de Aeronaves Chengdu (Instituto 611) e construído por Corporação da Indústria Aeronáutica de Chengdu. A aeronave entrou em serviço na Força Aérea da China (PLAAF) em 2003. Posteriormente, uma variante otimizado designado J-10B fez o primeiro voo em fevereiro de 2009. O J-10 é uma aeronave pequeno, leve e simples, multi-funcional, caça e bombardeio ligeiro, desenvolvido para operar em todas as condições atmosféricas.

História[editar | editar código-fonte]

O programa de desenvolvimento de J-10, conhecido inicialmente como Projeto 8610, teve inicio em 1980. O avião foi originalmente proposto para ser um caça de superioridade aérea, cuja finalidade era combater os modernos caças estadunidenses de quarta geração como os F-16 e os soviéticos MiG-29, mas devido ao final da Guerra Fria as exigências foram alteradas para um caça multipropósito, com capacidade para missões ar-ar e ar-terra. O Instituto 611 recebeu a autorização do governo chinês para desenvolver o J-10, com chefe de design Song Wencong, que foi responsável também pelo antigo projeto de J-7III e Xue Chishou como engenheiro chefe de J-10. O ajudante geral do projeto foi Su Longqing. O J-10 foi inicialmente concebido como uma aeronave especializado e posteriormente alterado para ser uma aeronave multi-funcional.

O projeto foi financiado pelo líder supremo da China, Deng Xiaoping, que autorizou um investimento de meio-bilhão de Renminbi para desenvolver uma aeronave nacional, mas o programa oficial só teve inicio em 1986, quando o governo da China emitiu aprovação.

De acordo com especialistas estadunidenses, Israel teria contribuído para o desenvolvimento do J-10, vendendo um projeto cancelado da aeronave IAI Lavi, incluindo o projeto aerodinâmico de teste e o programa inicial de teste para o sistema de controle de voo com sistema de controle por cabo. No entanto, o governo de Israel nega qualquer envolvimento no projeto de J-10. Em meados dos anos 90, a Rússia envolveu-se no desenvolvimento do J-10, vendendo o projeto do motor Liulka-Saturn AL-31F para testes iniciais. Chengdu J-10 voou pela primeira vez em 22 de março de 1998, pilotado pelo piloto de teste Lei Qiang.

Este avião possui características muito positivas, como o uso de canards dianteiros de controle e TVC (em algumas versões).

É uma boa alternativa ao F-16 estadunidense, devido ao seu menor preço e desempenho equivalente.

Primeiro voo: 23 de março de 1998[1]

Introdução: 2005

Operadores: China e Paquistão

Unidades construidas: 220 (agosto de 2012)[2]

Custo unitario: 27.8 milhões de US$ (2010)

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.