Conflito interno no Peru

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Conflito interno no Peru
Sendero Luminoso Peru.png
Áreas onde estava ativo o Sendero Luminoso
Data 19802000
Local Peru
Desfecho Derrota total do MRTA e grave enfraquecimento do Sendero Luminoso.
Combatentes
Bandeira do Peru República do Peru Flag of Sendero Luminoso.svg Sendero Luminoso
Flag of the MRTA.svgMRTA
Principais líderes
Bandera de PerúFernando Belaúnde Terry
Bandera de PerúAlan García Pérez
Bandera de PerúAlberto Fujimori
Flag of Sendero Luminoso.svgAbimael Guzmán
Flag of Sendero Luminoso.svgÓscar Ramírez Durand
Flag of Sendero Luminoso.svgCamarada Artemio
Flag of the MRTA.svgVíctor Polay Campos

O conflito armado no Peru, foi um período da história peruana entre 1980 e 2000, marcado pela violência terrorista. Estima-se, segundo a Comissão para a Verdade e Reconciliação, que o confllito causou quase 70.000 mortes.1 Os principais atores neste conflito foram o Sendero Luminoso, o Movimento Revolucionário Tupac Amaru e o Governo do Peru.

Sua data de conclusão é tema de muito debate. Alguns acreditam[quem?] que o conflito termina com a captura do líder do Sendero Luminoso, Abimael Guzmán, em 1992. Outros, que continuou até a queda do governo de Alberto Fujimori em 2000. Finalmente, alguns acreditam[quem?] que o conflito ainda pendura porque um grupo armado que se reivindica como o Sendero Luminoso, regularmente ataca o exército peruano.

Em 2001, uma Comissão de Verdade e Reconciliação foi criada pelo presidente interino Valentín Paniagua para preparar um relatório sobre as causas do conflito armado. A Comissão estima que as perdas totais foram de 70 000 mortes (civis, guerrilheiros e militares combinados) 2 entre 1980 e 2000. A maioria das vítimas deste conflito foram agricultores (56%), quechuas (75%), pobres e analfabetos (68%) das áreas rurais (79%).3 Todos os atores armados na guerra deliberadamente mataram civis, tornando o conflito mais sangrento do que qualquer outra guerra na história do Peru.

Desde a década de 2000, a guerrilha continua a diminuir, enquanto o exército peruano assume o controle gradual de todo o país. Além disso, o Movimento Revolucionário Tupac Amaru cessou suas operações e foi dissolvido. No entanto, os rebeldes do Sendero Luminoso ainda estão armando emboscadas aos destacamentos do exército do governo 4 .

Referências

  1. Hatun Willakuy, Capítulo 1: Los hechos: La magnitud y extensión del conflicto. Página 17.
  2. http://www.freebase.com/view/en/internal_conflict_in_peru
  3. Hatun Willakuy, Capítulo 1: Los hechos: La magnitud y extensión del conflicto, págs. 21-23.
  4. http://edition.cnn.com/2009/WORLD/americas/09/03/peru.chopper/index.html
Ícone de esboço Este artigo sobre conflitos armados é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.