Corpo lúteo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Corpo lúteo
Human Ovary with Fully Developed Corpus Luteum.jpg
Corpo Lúteo em ovário humano (parte amarela superior e arredondada)
Gray1163.png
Seção do ovário
1. Camada externa.
1' Borda .
2. Estroma central
3. Estroma periférico.
4. Vasos sangüíneos.
5. Folículos vesiculares em estágio inicial.
6, 7, 8. Folículos em estágio mais avançado.
9. um foliculo quase maduro. 9’. Folículo do qual o ovo escapou. 10. Corpus luteum.
Gray's assunto #266 1256

O corpo lúteo (do latim corpus luteum: corpo amarelo) é uma estrutura endócrina temporária em mamíferos fêmea, envolvida na produção principalmente de progesterona mas também de quantidades moderadas de estradiol e inibinas A.

Funcionamento[editar | editar código-fonte]

O corpo lúteo forma-se em todos os ciclos menstruais, com o rompimento do folículo ovárico para liberar o ovócito maduro na ovulação. Permanece produzindo hormônios no ovário e caso não ocorra gravidez dura cerca de 14 dias (fase lútea) até começar a degenerar.1 Ao degenerar origina o corpo hemorrágico e posteriormente, é substituído por tecido cicatricial branco, deixando uma pequena cicatriz no ovário designada por corpo albicans.

É estimulado pelas hormonas gonadotróficas LH (hormona luteinizante) e FSH.

Na gravidez[editar | editar código-fonte]

Caso a gravidez ocorra, não degenera, sendo fundamental para a manutenção do endométrio adequado à gestação, através da libertação de estrogénios e progesterona o corpo lúteo assegura estas funções até cerca de 8 a 12 semanas de gestação, momento a partir do qual a placenta assume este papel. 1

Estrutura[editar | editar código-fonte]

A sua coloração amarelada resulta da grande concentração de carotenoides, especialmente da luteína.


Referências