Aparelho reprodutor feminino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Sistema reprodutor feminino é o sistema de órgãos da mulher envolvidos na reprodução. É constituído por dois ovários, duas tubas uterinas (trompas de Falópio), um útero, uma vagina, uma vulva.[1] Ele está localizado no interior da cavidade pélvica. A pelve (ou pélvis) constitui um marco ósseo forte que realiza uma função protetora.

Estruturas[editar | editar código-fonte]

A vagina[editar | editar código-fonte]

A vagina é um canal de 6 a 10 cm de comprimento, de paredes elásticas, que liga o colo do útero aos genitais externos. Contém de cada lado de sua abertura, porém internamente, duas glândulas denominadas glândulas de Bartholin, que secretam um muco lubrificante. A entrada da vagina é protegida por uma membrana circular - o hímen - que fecha parcialmente o orifício vulvo-vaginal e é quase sempre perfurado no centro, podendo ter formas diversas. Geralmente, essa membrana se rompe nas primeiras relações sexuais. A vagina é o local onde o pênis deposita os espermatozóides na relação sexual. Além de possibilitar a penetração do pênis, possibilita a expulsão da menstruação e, na hora do parto, a saída do bebê.

A vagina é revestida por uma membrana mucosa, cujas células liberam glicogênio. Bactérias presentes na mucosa vaginal (Lactobacilos)fermentam o glicogênio, produzindo ácido lático que confere ao meio vaginal um pH ácido, que impede a proliferação da maioria dos microorganismos patogênicos. Durante a excitação sexual, a parede da vagina se dilata e se recobre de substâncias lubrificantes produzidas pelas glândulas de Bartolin facilitando a penetração do pênis. Durante a fase proliferativa do ciclo menstrual, o muco é fluido e depois da ovulação ele se torna viscoso, formando um tampão que se converte numa barreira protetora. As características de fluidez ou viscosidade do muco cervical dependem respectivamente da ação hormonal do estrogênio e da progesterona.

Corte frontal do aparelho reprodutor feminino.

Vulva[editar | editar código-fonte]

A genitália externa ou vulva é delimitada e protegida por duas pregas cutâneo-mucosas intensamente irrigadas e inervadas - os grandes lábios. Na mulher em idade pós-puberdade, os grandes lábios são cobertos por pêlos pubianos. Mais internamente, outra prega cutâneo-mucosa envolve a abertura da vagina - os pequenos lábios - que protegem a abertura da uretra e da vagina. Na vulva também está o clitóris,

As tubas uterinas[editar | editar código-fonte]

Tubas uterinas, ovidutos ou trompas de Falópio: são dois ductos que unem os ovários ao útero. Seu epitélio de revestimento é formado por células ciliadas. Os batimentos dos cílios microscópicos e os movimentos peristálticos das tubas uterinas impelem o gameta feminino até o útero.

Os ovários[editar | editar código-fonte]

São dois, um de cada lado do útero. Os ovários são as gônadas femininas. Produzem estrógeno ,progesterona . Têm forma oval e também produzem os ovócitos.

Desenvolvimento no feto e menstruação[editar | editar código-fonte]

No final do desenvolvimento embrionário de uma menina, ela já tem todas as células que irão transformar-se em gametas nos seus dois ovários. Estas células - os ovócitos primários - encontram-se dentro de estruturas denominadas folículos de Graaf ou folículos ovarianos.[2] [3] A partir da adolescência, sob ação hormonal, os folículos ovarianos começam a crescer e a desenvolver. Os folículos em desenvolvimento secretam o hormônio estrógeno.

Mensalmente, apenas um folículo geralmente completa o desenvolvimento e a maturação, rompendo-se e liberando o ovócito secundário (gameta feminino): este fenômeno é conhecido como ovulação. Após seu rompimento, a massa celular resultante transforma-se em corpo lúteo ou amarelo, que passa a secretar os hormônios progesterona e estrógeno.

Com o tempo, o corpo lúteo regride e converte-se em corpo albicans ou corpo branco, uma pequena cicatriz fibrosa que irá permanecer no ovário.[3] O gâmeta feminino liberado na superfície de um dos ovários é recolhido por finas terminações das tubas uterinas - as fímbrias. [4]

Referências

  1. Sistema Reprodutor Feminino Órgãos do Sistema Reprodutor Feminino, características, imagem, fertilização, aparelho reprodutor feminino. todabiologia.com. Página visitada em 2 de abril de 2012.
  2. Desenvolvimento do folículo de Graaf - Sistema Hormonal. colegioweb.com.br. Página visitada em 2 de abril de 2012.
  3. a b Evandro Marques de Oliveira. Ciclo menstrual. vestibulandoweb. Página visitada em 2 de abril de 2012.
  4. BACTÉRIAS. ufsc.br. Página visitada em 2 de abril de 2012.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Aparelho reprodutor feminino