Culinária de Marrocos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Culinária marroquina é extremamente refinada graças as interações e trocas do Marrocos com outras culturas e nações ao longo dos séculos. A culinária marroquina tem sido objeto de influências berberes e árabes. Os cozinheiros na cozinha real de Fés, Meknes, Marrakech, Rabat e Tetouan refinaram-se ao longo dos séculos e criaram a base para o que é conhecida hoje como culinária marroquina.[1]

Ingredientes[editar | editar código-fonte]

O Marrocos produz uma grande variedade de frutas e legumes mediterrâneos e até mesmo alguns mais tropicais. As carnes mais comuns incluem carne bovina, de carneiro e de cordeiro, frango, camelo, coelho e frutos do mar, que servem como base para sua culinária.[1] Aromas característicos são o picles de limão, o azeite não refinado prensado a frio e frutas secas. Ela também é conhecido por ser a culinária do Oriente Médio mais fortemente temperada.

Estrutura das refeições[editar | editar código-fonte]

O almoço é a refeição principal, exceto durante o Ramadã.[2]

Uma refeição típica inicia-se com uma série de saladas quentes e frias, seguida por um tajine. Marroquinos a maior parte das vezes comem com a mão direita e usam o pão como um utensílio.[2] Muitas vezes, para uma refeição formal, segue-se um prato de cordeiro ou de frango, normalmente acompanhado de cuscuz coberto com carne e legumes. Um copo de chá com hortelã muito doce geralmente termina a refeição.[2] .

O consumo de carne de porco e álcool são considerados haraam, e são proibidas por restrições alimentares muçulmanas.[3]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b James Bainbridge e Alison Bing. "Morocco" (em inglês). Singapore: Lonely Planet Publication Ltd, 2011. Capítulo Moroccan Cuisine. p. 436-443. ISBN 978-1-74179-598-1.
  2. a b c James Bainbridge e Alison Bing; "Morocco"; (2011); p.439-440
  3. "Food In Morocco".Food In Every Country (Website). Acessado em 19 de outubro de 2013.